Leiomioma doloroso da língua

leiomioma; língua; tumor benigno

RELATO DE CASO

Leiomioma doloroso da língua

Felippe FelixI; Geraldo Augusto GomesI; Shiro TomitaII; Albino Fonseca JúniorIII; Luzia Abrão El Hadj MirandaIV; Andréia Migueres ArrudaV

IMestrando da Universidade Federal do Rio de Janeiro

IIProfessor Titular, Chefe do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro

IIIResidente de Patologia do 3o. ano do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro

IVMédica do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro

VResidente de otorrinolaringologia do terceiro ano da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Endereço para correspondência

Palavras-chave: leiomioma, língua, tumor benigno.

INTRODUÇÃO

Leiomioma é um tumor benigno com origem no músculo liso, comumente encontrado em útero, trato gastrointestinal e pele. Este tipo de tumor é raro em cavidade oral, devido, principalmente, à escassez de músculo liso nesta área1. Sua localização mais freqüente nesta região, em ordem decrescente de freqüência, é: lábio, palato, língua e mucosa jugal2. Normalmente é assintomático, mas pode cursar com dor em alguns casos.

O objetivo do trabalho é relatar o caso de um paciente apresentando leiomioma doloroso de língua.

RELATO DE CASO

Homem, de 34 anos, com Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA), procurou atendimento referindo dor espontânea, em pontada, na cavidade oral há 2 anos. Apresentava, ao exame, massa de coloração avermelhada, contornos regulares, medindo aproximadamente um centímetro de diâmetro, localizada na base da língua. Cintilografia com tecnécio-99, para avaliar presença de tecido tireóideo ectópico, foi negativa.

Efetuou-se biópsia da lesão e o exame histopatológico (Figura 1) mostrou leiomioma do tipo sólido com imunohistoquímica positiva para desmina e actina. Realizada remoção da lesão via transoral. Evoluiu com melhora total da dor no pós-operatório e o acompanhamento de um ano não mostrou recorrência.

DISCUSSÃO

O leiomioma pode ser dividido de acordo com a Organização Mundial de Saúde em três tipos: angioleiomioma, leiomioma sólido e leiomioblastoma. O tipo mais freqüente na cavidade oral é o angioleiomioma com 74%, seguido do leiomioma sólido, o mais comum da língua, com 25%3. A origem do tumor de músculo liso na cavidade oral poderia ser da túnica média arterial dos vasos, de músculo liso ectópico ou das papilas circunvaladas2.

Seu relato na língua é encontrado em apenas 23 casos na literatura de língua inglesa2. Sua cor varia de avermelhado a azulado, dependendo da vascularização. Sua forma dolorosa na língua é rara, com apenas um caso descrito na literatura4. O mecanismo da dor ainda não foi esclarecido, mas acredita-se ser por contração muscular sobre a vascularização do tumor gerando isquemia4. Como diagnóstico diferencial clínico e histopatológico apresenta: leiomiossarcoma, fibroma, neurofibroma e lipoma.

Não foram encontrados outros casos de leiomioma doloroso em paciente com SIDA.

COMENTÁRIOS FINAIS

O diagnóstico diferencial do leiomioma da base da língua deve ser feito com outros tumores que ocorrem nesta região e baseia-se, principalmente, no exame histopatológico. A dor pode ser sua manifestação principal, como a do caso relatado, embora seja rara. Este é a primeira publicação de sua ocorrência em paciente com SIDA.

Este artigo foi submetido no SGP (Sistema de Gestão de Publicações) da RBORL em 11 de março de 2005. Cod. 103

Artigo aceito em 1 de maio de 2006.

Universidade Federal do Rio de Janeiro.

  • 1
    Lloria Benet M, Bagan J, Miguel E Morant A, Alonso S. Leiomioma oral: a propósito de un caso clínico. Med Oral 2003;8:215-9.
  • 2
    Kotler H, Gould N, Gruber B. Leiomyoma of the tongue presenting as congenital airway obstruction. Int J Pediatr Otorhinolaryngol 1994;29:139-145.
  • 3
    Brooks JK, Nikitakis NG, Goodman NJ. Clinicopathologic characterization of oral angioleiomyomas. Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral Radiol Endod 2002;94:221-7.
  • 4
    Toida M, Koizumi H, Shimokawa K. Painful Angiomyoma of the Oral Cavity:report of a case and review of the literature. J Oral Maxillofac Surg 2000;58:450-3.

  • Endereço para correspondência:
    Av. Brigadeiro Trompowski s/n sala 11 e 24 Ilha do Fundão
    Rio de Janeiro RJ.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    21 Dez 2006
  • Data do Fascículo
    Out 2006

Histórico

  • Aceito
    01 Maio 2006
  • Recebido
    11 Mar 2005
ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial Av. Indianápolis, 740, 04062-001 São Paulo SP - Brazil, Tel./Fax: (55 11) 5052-9515 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revista@aborlccf.org.br