O cerebelo e os transtornos psiquiátricos

OBJETIVO: Este artigo de atualização tem como objetivo avaliar estudos em neuroimagem estrutural e funcional a fim de explorar o papel do cerebelo na patofisiologia dos transtornos psiquiátricos. MÉTODO: Uma revisão não sistemática foi realizada através do Medline utilizando-se como parâmetro os seguintes termos: "cerebellum", "cerebellar vermis", "schizophrenia", "bipolar disorder", "depression", "anxiety disorders", "dementia" e "attention deficit hyperactivity disorder". A busca eletrônica foi feita até abril de 2008. DISCUSSÃO: Anormalidades cerebelares estruturais e funcionais têm sido relatadas em muitos transtornos psiquiátricos, entre eles a esquizofrenia, transtorno bipolar, transtorno depressivo, transtornos ansiosos, demências e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. Estudos utilizando imagem por ressonância magnética estrutural relataram a diminuição do volume total do cerebelo e do vermis cerebelar na esquizofrenia, transtornos do humor e transtorno de falta de atenção com hiperatividade. Estudos utilizando ressonância magnética funcional e paradigmas cognitivos têm demonstrado alterações na atividade cerebelar na esquizofrenia, transtornos ansiosos e transtorno de falta de atenção com hiperatividade. Nas demências, o cerebelo é afetado nos estágios mais avançados dessas doenças. CONCLUSÃO: Contrastando com as primeiras teorias, o cerebelo parece apresentar um papel mais importante em diferentes funções cerebrais além do controle motor e do equilíbrio, incluindo a regulação emocional e cognição. Futuros estudos são necessários para melhor elucidar o papel do cerebelo em ambos os comportamentos, normal e patológico, na regulação do humor e nas funções cognitivas.

Cerebelo; Esquizofrenia; Transtornos do humor; Transtornos da ansiedade; Demência


Associação Brasileira de Psiquiatria Rua Pedro de Toledo, 967 - casa 1, 04039-032 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 5081-6799, Fax: +55 11 3384-6799, Fax: +55 11 5579-6210 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: editorial@abp.org.br