O gene do receptor GABA A- γ2 (GABRG2) no transtorno obsessivo-compulsivo

OBJETIVO: O sistema gabaérgico tipo A (GABA A) pode estar implicado no transtorno obsessivo-compulsivo devido ao seu grande papel na modulação da ansiedade e da sua função como o principal neurotransmissor inibidor no córtex. Além disso, mecanismos glutamatérgicos/gabaérgicos parecem desempenhar um papel na fisiopatologia do transtorno obsessivo-compulsivo, tornando o gene do receptor GABA A-γ2 (GABRG2) um bom gene candidato para a suscetibilidade genética a este transtorno. MÉTODO: 118 probandos que preencheram os critérios do DSM-IV para transtorno obsessivo-compulsivo primário e seus pais (quando disponíveis) foram recrutados para a participação neste estudo; consentimento informado foi obtido. Um polimorfismo no sítio de restrição da enzima NciI, localizado no íntron 2, foi genotipado e os dados foram analisados utilizando-se o Teste de Desequilíbrio de Transmissão. RESULTADOS: No total, 61 das famílias participantes foram informativas (ou seja, com pelo menos um progenitor heterozigoto). Não foi observado desequilíbrio de transmissão de qualquer um dos dois alelos (χ2 = 0,016, 1 g.l., p = 0,898) aos probandos afetados. CONCLUSÃO/DISCUSSÃO: Apesar de estes resultados não fornecerem suporte para um papel importante para o gene GABA A-γ2 no transtorno obsessivo-compulsivo, novas investigações desse gene em amostras maiores são justificadas.

Transtorno obsessivo-compulsivo; Genética; Desequilíbrio de ligação; Receptor de GABA; Desequilíbrio alélico


Associação Brasileira de Psiquiatria Rua Pedro de Toledo, 967 - casa 1, 04039-032 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 5081-6799, Fax: +55 11 3384-6799, Fax: +55 11 5579-6210 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: editorial@abp.org.br