Ideação suicida entre estudantes da área da saúde: um estudo transversal

Objetivo: Objetivou-se avaliar a presença de ideação suicida, sintomas depressivos e sintomas de desesperança entre três cursos da área da saúde. Método: A população do estudo consistiu de todos os estudantes de medicina matriculados na Faculdade de Medicina da Fundação do ABC, Brasil, durante 2006 e 2007, comparados com os alunos matriculados nos cursos de enfermagem e farmácia. Aplicamos a Escala de Ideação Suicida de Beck, o Inventário de Depressão de Beck e a Escala de Desesperança de Beck para avaliar sintomatologia psiquiátrica. A taxa de resposta entre os estudantes de medicina, enfermagem e farmácia foi de 56%, 56% e 61%, respectivamente. Resultados: Não houve diferença em relação à presença de ideação suicida entre os estudantes de medicina, enfermagem e farmácia. Também não houve diferença em relação à presença de depressão ou desesperança nos estudantes de medicina em comparação com os alunos de enfermagem e farmácia. Taxas de gravidade significativamente mais elevadas foram observadas apenas em desesperança entre os estudantes de medicina em comparação com os alunos de enfermagem e farmácia. Conclusão: Embora não tenhamos observado diferenças significativas entre os três cursos da área da saúde com relação à ideação suicida e depressão, a presença de ideação suicida é um achado preocupante. A identificação precoce destes sintomas é fundamental, de modo a se oferecer apoio e tratamento adequados e prevenir mortes por suicídio.

Depressão; Sintomas Psíquicos; Estudantes de medicina; Estudos transversais; Estudantes de ciências da saúde


Associação Brasileira de Psiquiatria Rua Pedro de Toledo, 967 - casa 1, 04039-032 São Paulo SP Brazil, Tel.: +55 11 5081-6799, Fax: +55 11 3384-6799, Fax: +55 11 5579-6210 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: editorial@abp.org.br