O Brasil e a institucionalização da América do Sul: do estranhamento hemisférico à hegemonia cooperativa

Este artigo argumenta que o Brasil passou de uma postura de desavença em relação ao projeto hemisférico representado pela Área de Livre Comércio das Américas (Alca) para uma estratégia de cooperação hegemônica visando a institucionalizar o espaço sul-americano e aumentar os custos da Alca para os Estados Unidos. Apesar de o Brasil ter estado inicialmente isolado em sua posição, a falta de liderança norte-americana combinada com eventos no nível sub-regional acabaram por criar uma situação favorável aos interesses brasileiros. Tais fatores ajudam a compreender a atual configuração institucional da América do Sul.

Política Externa Brasileira; Alca; América do Sul


Centro de Estudos Globais da Universidade de Brasília Centro de Estudos Globais, Instituto de Relações Internacionais, Universidade de Brasília, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília - DF - 70910-900 - Brazil, Tel.: + 55 61 31073651 - Brasília - DF - Brazil
E-mail: rbpi@unb.br