Accessibility / Report Error

Perfil eletrocardiográfico do coração de cobaia submetido ao extrato de Ginkgo biloba e seus terpenóides

Os efeitos eletrocardiográficos produzidos pelo extrato de Ginkgo biloba (EGb) e gingkolídeos A (GA) e B (GB), e bilobalide (BB) foram investigados em coração de cobaia montado sistema de Langendorff (Tyrode, 34 ± 0.1 ºC, 95% O2, 5% CO2). Os parâmetros do ECG foram avaliados nas condições: 1) Tyrode e DMSO, 2) EGb (n=4), GA (n=5), GB (n=5) ou BB (n=6) diluídos em DMSO e 3) washout. Os resultados demonstram que 0,1 e 1,0 mg/mL de EGb não alteraram os parâmetros eletrocardiográficos. Entretanto, 10 mg/ml de EGb aumentaram o intervalo PR (PRi) em 21% (p<0.001). Esse aumento também foi observado com GA a 50µM (20%, p<0,001) e BB a 70 mM (13%, p<0,001) indicando bloqueio de canais de cálcio. Por outro lado, GB reduziu o PRi (11%, p<0,001). O intervalo QT (QTi) foi reduzido por GA (23%, p<0,001), GB (16%, p<0,001) e BB (40%, p < 0.001) sugerindo uma ativação de canais de potássio. Entretanto, EGb aumentou o QTi (6%, p<0.001). A frequência cardíaca foi reduzida por EGb (28%, p<0.05) e GB (13%, p<0.05). Bloqueios átrio-ventriculares (BAV) foram observados com EGb, GA e BB. Podemos concluir que EGb e os terpenos alteram parâmetros eletrocardiográficos induzindo BAV e demonstrando possível potencial arritmogênico.

Ginkgo biloba; ginkgolídeo A; ginkgolídeo B; bilobalide; coração


Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais, Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Universidade Estadual de Maringá, Departamento de Farmácia, Bloco T22, Avenida Colombo, 5790, 87020-900 - Maringá - PR, Tel: +55-44-3011-4627 - Botucatu - SP - Brazil
E-mail: revista@sbpmed.org.br