Accessibility / Report Error

Estudos preliminares sobre a fitoquimica e a atividade anti-leishmania de extratos etanólicos de Pterodon pudescens

Antimoniais pentavalentes são a primeira escolha para o tratamento das leishmanioses humanas. No entanto, no interior brasileiro plantas tradicionais são usadas para o tratamento dessas lesões. De fato, recentes trabalhos tem relatado o potencial terapêutico de produtos naturais, especialmente derivados de plantas. Neste estudo avaliamos a atividade leishmanicida de Pterodon pubescens, uma árvore nativa, distribuída pela região central brasileira e usada em infusões para tratamento de inflamações. Foi realizada a análise fitoquímica e o ensaio in vitro em macrófagos infectados com Leishmania amazonensis em concentrações de 150, 300, 450, 600 µg/ml do extrato etanólico de folhas de Pterodon pudescens (PPE) para comprovar o uso tradicional desta planta como terapia para as leishmanioses. Os testes fitoquímicos indicaram a presença de taninos catequímicos, flavonas, esteroides, triterpenoides, flavonoides e xantonas. Os ensaios biológicos revelaram que o PPE foi capaz de controlar a carga parasitária em macrófagos de maneira dose dependente. Estes resultados corroboram com o potencial terapêutico de compostos de Pterodon pudescens e, junto com sua ampla distribuição no Brasil, podem representar promissor agente leishmanicida.

Pterodon pubscens; Leishmania amazonensis; Extrato de planta


Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais, Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Universidade Estadual de Maringá, Departamento de Farmácia, Bloco T22, Avenida Colombo, 5790, 87020-900 - Maringá - PR, Tel: +55-44-3011-4627 - Botucatu - SP - Brazil
E-mail: revista@sbpmed.org.br