Efeito anti-aderente de Lippia sidoides: extrato contra microorganismos do biofilme dental

É fato comprovado que a maior parte das doenças que acometem a cavidade bucal são de origem infecciosa. Várias categorias de agentes químicos têm sido utilizadas no controle químico do biofilme dental através de estratégias que visam a redução da adesão bacteriana, a inibição do crescimento, e a proliferação dos microrganismos na superfície do dente. A utilização das plantas pela medicina popular, seu uso na Odontologia e a divulgação dos êxitos, conduziram a exploração científica resultando no conhecimento químico-farmacológico de milhares de plantas. A presente pesquisa objetivou avaliar a atividade antiaderente da folha da Lippia sidoides Cham. comparando seus resultados com a Clorexidina 0,12%, através de uma simulação, in vitro, do biofilme dental. As linhagens bacterianas utilizadas na pesquisa foram o Streptococcus mutans, Streptococcus sanguinis, e o Lactobacillus casaram, principais responsáveis pela aderência do biofilme. O extrato estudado mostrou-se efetivo na inibição de aderência das bactérias ensaiadas até uma concentração de 1:16, sobre o Streptococcus mutans, sendo comparável à Clorexidina. O extrato da Lippia sidoides Cham. demonstrou efeito antiederente, sobre os principais microrganismos responsáveis pela consolidação do biofilme dental.

Biofilme dental; Microrganismos; Lippia sidoides


Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais CPQBA - UNICAMP, Divisão de Agrotecnologia - CPQBA, 13148-218 Paulínia- SP-Brasil, Tel. (55 19) 2139-2891, Fax: (55 19) 2139-2852 - Botucatu - SP - Brazil
E-mail: rbpm.sbpm@gmail.com