Ocorrência de anticorpos anti-Neospora caninum em cães de áreas rurais em Minas Gerais, Brasil

Fábio Raphael Pascoti Bruhn Vânia Chaves Figueiredo Gislaine da Silva Andrade Lívio Martins Costa-Júnior Christiane Maria Barcellos Magalhães da Rocha Antônio Marcos Guimarães Sobre os autores

O objetivo deste estudo foi determinar a frequência de anticorpos anti-Neospora caninum e fatores de risco associados à soropositividade, em 240 cães de áreas rurais, nas regiões de Lavras, Belo Horizonte e Nanuque, Minas Gerais, Brasil. Foi utilizada a reação de imunofluorescência indireta (RIFI), com um ponto de corte igual a 50, para avaliar a frequência de cães soropositivos. A análise dos fatores de risco foi realizada pelo teste de Qui-quadrado (χ2) e regressão logística múltipla. A frequência de cães soropositivos para N. caninum foi de 15% (36/240). A presença de cães sem raça definida (SRD) (p = 0,018; OR = 5,9) e bovinos na propriedade (p = 0,053; OR = 4,3) foi associada à soropositividade pelo N. caninum. A frequência de cães soropositivos foi mais elevada na região de Nanuque (29,9%), quando comparados aos das regiões de Lavras (6,2%) e Belo Horizonte (2,2%) (p < 0,05). A presença de cães soropositivos, em áreas rurais de Minas Gerais, demonstra o risco potencial da transmissão horizontal de N. caninum para os bovinos, especialmente os cães SRD, que apresentaram quatro vezes mais a chance de serem soropositivos em relação aos cães com raça definida.

Neospora caninum; cães; Minas Gerais; fatores de risco; RIFI


Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária FCAV/UNESP - Departamento de Patologia Veterinária, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Zona Rural, , 14884-900 Jaboticabal - SP, Brasil, Fone: (16) 3209-7100 RAMAL 7934 - Jaboticabal - SP - Brazil
E-mail: cbpv_rbpv.fcav@unesp.br
Accessibility / Report Error