Frequência de espécies do gênero Eimeria em bovinos naturalmente infectados no Sudeste da Bahia, Nordeste do Brasil

O objetivo deste estudo foi determinar a presença de espécies do gênero Eimeria em bovinos naturalmente infectados, na região Sudeste da Bahia, Nordeste do Brasil. A população do estudo incluiu 117 bovinos mestiços de raças Zebuínas que pertenciam a 10 fazendas leiteiras com sistemas de produção extensivo ou semiextensivo. A técnica de Gordon e Whitlock modificada foi utilizada para determinar as amostras positivas e o número de oocistos por grama de fezes. A análise estatística foi realizada utilizando o teste do qui-quadrado com correção de Yates e intervalo de confiança de 95%. Trinta e nove animais (33,33%) foram positivos, e dez diferentes espécies foram identificadas nos animais infectados: E. bovis (24,79%), E. canadensis (8,55%), E. zuernii (6,83%), E. ellipsoidalis (5,99% ), E. cylindrica (3,42%), E. auburnensis (3,42%), E. brasiliensis (2,56%), E. bukidnonensis (1,71%), E. alabamensis (0,85%) e E. subspherica (0,85%). Maior parasitismo foi observado em animais com até um ano de idade (p = 0,005), mas nenhum animal apresentou sinais clínicos que fossem compatíveis com a parasitose. Como não foi observado presença de eimeriose clínica e como todos os animais eram mestiços zebuínos e pertencentes ao sistema de criação extensivo ou semiextensivo, novos estudos devem ser conduzidos para comprovar a influência desses fatores no surgimento da doença.

Coccídio; gado leiteiro; faixa etária; frequência


Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária FCAV/UNESP - Departamento de Patologia Veterinária, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Zona Rural, , 14884-900 Jaboticabal - SP, Brasil, Fone: (16) 3209-7100 RAMAL 7934 - Jaboticabal - SP - Brazil
E-mail: cbpv_rbpv.fcav@unesp.br