Avaliação in vitro da ivermectina, moxidectina, albendazole e pirantel contra ciatostomíneos de equinos

Marcelo Beltrão Molento Ricardo José Canever Sobre os autores

Resumo

Ciatostomíneos são os nematodas mais prevalentes em equinos e a resistência múltipla foi relatada em todo o mundo. Existe a necessidade de implementar o monitoramento dos produtos com testes analíticos alternativos. O objetivo deste estudo foi determinar a consistência (5 repetições) do teste de migração larval em ágar (TMLA) usando ivermectina, moxidectina, pirantel e albendazole contra larvas infectantes de ciatostomíneos em oito concentrações diferentes. O TMLA demonstrou um coeficiente de determinação (R2) acima de 0,91 entre as repetições do teste. A concentração efetiva para 50% (CE50) para ivermectina, moxidectina, pirantel e albendazole foi de 0,0404; 0,0558; 0,0864 e 0,0988 nMol, respectivamente. A CE50 do albendazole demonstrou a maior amplitude entre os testes. A ivermectina e a moxidectina tiveram as menores variações das doses entre as repetições. No futuro, isolados certificados susceptíveis poderão ser testados com o TMLA para indicação de novos produtos e mesmo para acompanhar o perfil de eficácia de populações do campo.

Palavras-chave:
Cavalos; anti-helmínticos; teste in vitro; parasitos

Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária FCAV/UNESP - Departamento de Patologia Veterinária, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Zona Rural, , 14884-900 Jaboticabal - SP, Brasil, Fone: (16) 3209-7100 RAMAL 7934 - Jaboticabal - SP - Brazil
E-mail: cbpv_rbpv.fcav@unesp.br