Accessibility / Report Error

Rickettsia infectando carrapatos Amblyomma de uma área endêmica para febre maculosa Brasileira no Brasil

Este trabalho relata infecção por Rickettsia em carrapatos Amblyomma cajennense e Amblyomma dubitatum, colhidos numa área do Estado de Minas Gerais, onde a febre maculosa brasileira (FMB) é considerada endêmica. Para esse estudo, 400 adultos de A. cajennense, 200 adultos de A. dubitatum, 2.000 larvas e 2.000 ninfas de Amblyomma spp. foram colhidas de equinos e da vegetação. Os carrapatos foram testados para infecção por rickettsia através de reação em cadeia pela polimerase (PCR) direcionada a fragmentos de três genes de rickettsia (gltA, ompA, e ompB). Apenas 2 A. cajennense adultos de vida livre, e 4 grupos de ninfas de Amblyomma spp. continham DNA de rickettsia. Os produtos de PCR dos dois adultos de A. cajennense foram idênticos às sequências correspondentes de Rickettsia rickettsii cepa Sheila Smith. Sequências de DNA dos produtos provenientes dos quatro grupos de ninfas de Amblyomma spp. revelaram um novo genótipo, próximo (99,4%) à sequência correspondente de Rickettsia tamurae. Neste trabalho foram achados 2 carrapatos A. cajennense infectados por R. rickettsii que corroboram o caráter endêmico da área de estudo, em que casos de FMB ocorreram recentemente. Em adição, foi reportado, pela primeira vez, um novo genótipo de Rickettsia no Brasil.

Rickettsia rickettsii; febre maculosa brasileira; Amblyomma cajennense


Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária FCAV/UNESP - Departamento de Patologia Veterinária, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Zona Rural, , 14884-900 Jaboticabal - SP, Brasil, Fone: (16) 3209-7100 RAMAL 7934 - Jaboticabal - SP - Brazil
E-mail: cbpv_rbpv.fcav@unesp.br