Parasitas de populações naturais e artificiais de tucunaré (Cichla spp.)

Parasites of natural and artificial populations of Cichla spp.

Cleusa Suzana Oliveira de Araujo Maria Claudene Barros Ana Lucia da Silva Gomes Angela Maria Bezerra Varella Gabriela de Moraes Viana Nathalia Pereira da Silva Elmary da Costa Fraga Sanny Maria Sampaio Andrade Sobre os autores

Os ciclídeos, peixes economicamente importantes na região, foram coletados no médio rio Negro (Cichla orinocensis, C. monoculus e C. temensis) e na iIlha da Marchantaria (C. monoculus), no Amazonas e em três açudes do Piauí (C. kelberi). Para verificar a ocorrência de parasitas as brânquias, narinas e intestino foram removidos e observados em microscópio esteroscópio, a boca a olho nu. Os parasitas encontrados foram retirados e armazenados em álcool 70% para posterior identificação. Dos 96 espécimes analisados provenientes do rio Negro 51 (52%) estavam parasitadas; dos 34 da ilha da Marchantaria 16 (47%) e dos 50 dos açudes do Piauí, apenas dois (4%). Nos peixes coletados no Amazonas, as brânquias estavam parasitadas por Ergailus coatiarus, Argulus amazonicus, Acusicola tucunarense e a boca por Braga cichlae, enquanto que os peixes do Piauí não apresentaram parasitas branquiais, mas registrou-se a ocorrência do nematóide Procamallanus (Spirocamallanus) inopinatus, parasita intestinal.

Cichla spp.; Amazonas; Piauí; parasitas


Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária FCAV/UNESP - Departamento de Patologia Veterinária, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Zona Rural, , 14884-900 Jaboticabal - SP, Brasil, Fone: (16) 3209-7100 RAMAL 7934 - Jaboticabal - SP - Brazil
E-mail: cbpv_rbpv.fcav@unesp.br