Ocorrência de Theileria equi em equinos criados na microrregião de Jaboticabal, Estado de São Paulo, Brasil

Cristiane Divan Baldani Andrea Cristina Higa Nakaghi Rosangela Zacarias Machado Sobre os autores

Amostras de sangue e soro de 170 equinos criados na microrregião de Jaboticabal, Estado de São Paulo, Brasil, foram coletadas e avaliadas pelo exame direto em esfregaço sanguíneo, reação de imunofluorescência indireta (RIFI) e nested reação em cadeia da polimerase (nPCR) para a detecção de infecções por Theileria equi. A concordância dos resultados entre os testes de diagnóstico foi verificada pelo teste de McNemar. Durante o exame dos esfregaços sanguíneos, parasitos foram detectados em seis (3,52%) equinos. Anticorpos anti-T. equi foram detectados em 100% das amostras de soros, com títulos variando entre 1:80 e 1:5120. O nPCR, baseado na sequência do gene do antígeno de merozoíto de T. equi (EMA-1), permitiu a visualização de produtos de amplificação espécie-específico em 108 (63,53%) equinos. Houve diferença altamente significativa (p < 0,0001) entre RIFI e nPCR; RIFI e esfregaço sanguíneo; e nPCR e esfregaço na detecção do parasito. O resultado do presente estudo indica que a infecção por T. equi está amplamente distribuída entre os equinos na microrregião de Jaboticabal, região Nordeste do Estado de São Paulo, Brasil.

Theileria equi; equino; diagnóstico; RIFI; nested PCR


Colégio Brasileiro de Parasitologia Veterinária FCAV/UNESP - Departamento de Patologia Veterinária, Via de acesso Prof. Paulo Donato Castellane s/n, Zona Rural, , 14884-900 Jaboticabal - SP, Brasil, Fone: (16) 3209-7100 RAMAL 7934 - Jaboticabal - SP - Brazil
E-mail: cbpv_rbpv.fcav@unesp.br