Ingestão dietética de folato em gestantes do município do Rio de Janeiro

Dietary intake of folate by pregnant women of the Municipality of Rio de Janeiro

Helaine Thomaz de Lima Cláudia Saunders Andréa Ramalho Sobre os autores

OBJETIVOS: avaliar a ingestão de folato em 201 gestantes de baixo risco, atendidas no ambulatório do Serviço de Atendimento ao Pré-Natal do Hospital Municipal Miguel Couto, Rio de Janeiro. MÉTODOS: para avaliação dietética adotou-se o método de inquérito dietético "Freqüência de Consumo Semi-Quantitativo". Considerou-se como ingestão dietética adequada um consumo maior ou igual a 600µg/dia. Adicionalmente foram obtidas variáveis maternas através de entrevista e consulta aos prontuários. RESULTADOS: a prevalência de consumo dietético inadequado de folato foi de 63,7%. Observou-se que esta ocorreu independentemente das variáveis maternas: idade materna, cor, condições de saneamento da moradia, idade gestacional, intervalo interpartal, paridade e do estado nutricional pré-gestacional. Por outro lado, o consumo de folato mostrou-se dependente do grau de escolaridade materna e do uso de suplemento. As mulheres de menor grau de escolaridade apresentaram 2,5 vezes mais chance de consumo inadequado de folato (OR = 2,49) e as que não relataram o uso de suplemento apresentaram 16,3 vezes mais chance de inadequação dietética de folato (OR = 16,30). CONCLUSÕES: tais achados ressaltam a importância da atuação dos profissionais de saúde na investigação do estado nutricional de folato em mulheres em idade reprodutiva e em gestantes, por ocasião do acompanhamento pré-natal, pois a carência nutricional nessa fase do ciclo biológico pode estar associada com o resultado obstétrico indesejável.

Ácido fólico; Gravidez; Inquéritos sobre dietas; Defeitos do tubo neural


Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Rua dos Coelhos, 300. Boa Vista, 50070-550 Recife PE Brasil, Tel./Fax: +55 81 2122-4141 - Recife - PR - Brazil
E-mail: revista@imip.org.br