Acompanhamento pré-natal de mulheres brasileiras e haitianas em Mato Grosso

Delma Riane Rebouças Batista Silvia Angela Gugelmin Ana Paula Muraro Sobre os autores

Resumo

Objetivos:

analisar o acompanhamento pré-natal realizado pelas gestantes haitianas e brasileiras residentes no estado de Mato Grosso.

Métodos:

estudo transversal de base secundária, com análise de registros de nascimento do SINASC em Mato Grosso entre 2013 e 2015, de crianças brasileiras, filhos de mães brasileiras e de mães de nacionalidade haitiana. Foram avaliadas variáveis relativas à identificação do recém-nascido e da mulher, dados maternos sobre histórico gestacional, incluindo informações sobre o acompanhamento pré-natal da última gestação, além das características do parto.

Resultados:

foram registrados 167.820 nascidos vivos no estado no período avaliado, sendo 139 (0,08%) filhos de mulheres haitianas. As mães haitianas apresentaram faixa etária mais elevada, contudo, com menor escolaridade quando comparadas as mães brasileiras. Foi menor a proporção de mães de nacionalidade haitianas que tiveram pelo menos 6 consultas pré-natais e maior a proporção de partos vaginais, quando comparadas às brasileiras. Também foi maior a prevalência de baixo peso ao nascer entre os nascidos vivos de mães haitianas.

Conclusões:

os resultados deste estudo apontam para a necessidade de compreensão destas diferenças, pois alguns indicadores distanciaram-se do preconizado pela OMS. Esses achados podem contribuir para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para esta população.

Palavras-chave
Emigração e Imigração; Cuidado pré-natal; Parto; Políticas; planejamento e administração em saúde

Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Rua dos Coelhos, 300. Boa Vista, 50070-550 Recife PE Brasil, Tel./Fax: +55 81 2122-4141 - Recife - PR - Brazil
E-mail: revista@imip.org.br