Tratamento não-cirúrgico de abscessos intra-cavitários pós-apendicectomia

Non surgical management of post appendectomy intraperitoneal abscesses

OBJETIVOS: avaliar a eficácia do tratamento não cirúrgico em crianças que desenvolveram abscessos intra-cavitários pós-apendicectomia, no Instituto Materno Infantil de Pernambuco, Recife, Brasil, e comparar os resultados obtidos com dois esquemas antimicrobianos (Cefoxitina versus Amicacina com Metronidazol) utilizados. MÉTODOS: o estudo corresponde ao período de janeiro de 1997 a janeiro de 2000 no qual 427 crianças foram apendicectomizadas; 41 delas desenvolveram abscessos intra-cavitários sendo 39 incluídas no estudo. O diagnóstico dos abscessos intra-cavitários baseou-se em sinais clínicos e exames complementares. RESULTADOS: A incidência de abscessos intra-cavitários pós-apendicectomias foi de 9,6%. 89,7% dos pacientes obtiveram sucesso com o tratamento. Não houve diferença entre os percentuais de cura obtidos com os dois esquemas antimicrobianos. CONCLUSÕES: o tratamento não cirúrgico de abscessos intra-cavitários pós-apendicectomias, baseado na antibioticoterapia endovenosa é uma opção segura e eficaz. Os esquemas antimicrobianos com Cefo-xitina e associação de Amicacina com Metronidazol têm eficácia semelhantes. A associação Amicacina com Metronidazol é recomenda pelo seu menor custo.

Apendicectomia; Amicacina; Cefoxitina; Metronidazol; Antibióticos


Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Rua dos Coelhos, 300. Boa Vista, 50070-550 Recife PE Brasil, Tel./Fax: +55 81 2122-4141 - Recife - PR - Brazil
E-mail: revista@imip.org.br