Resultados adversos do parto em maternidades de ensino de alto risco

Thais da Costa Oliveira Tâmara Silva de Lucena Jovânia Marques de Oliveira e Silva Patrícia de Carvalho Nagliate Regina Célia Sales Santos Veríssimo Maria Lucélia da Hora Sales Sobre os autores

Resumo

Objetivos:

analisar os resultados adversos em maternidades de ensino de Maceió, Alagoas, Brasil.

Métodos:

estudo transversal, retrospectivo e analítico, com amostra aleatória de 480 prontuários de puérperas de parto cirúrgico de 2016, utilizando-se o Adverse Outcome Index: morte materna intra-hospitalar, morte neonatal intra-hospitalar >2500g e >37 semanas, rotura uterina, admissão materna não planejada em unidade de terapia intensiva, trauma de parto no recém-nascido, retorno à sala cirúrgica, admissão em unidade intensiva neonatal com >2500g e >37 semanas por mais de um dia, Apgar <7 no quinto minuto, hemotransfusão materna e laceração perineal de 4º grau. Os dados foram analisados por meio do software Statistical Package for the Social Sciences versão 22.0.

Resultados:

a taxa de resultados adversos foi 21%, na proporção de 26,4 para cada 1000 partosdia, com maior ocorrência de admissão neonatal em terapia intensiva com >2500g e >37 semanas por mais de um dia (52,5%), hemotransfusão materna (20,8%) e admissão materna não planejada em terapia intensiva (17,8%).

Conclusão:

evidenciou uma elevada parcela de nascimentos com resultados não desejáveis, o que proporcionou a análise do panorama dos desfechos desfavoráveis relacionados à segurança em maternidades através do uso de indicadores.

Palavras-chave:
Avaliação de resultados; Indicadores de qualidade em assistência à saúde; Segurança do paciente; Cuidado perinatal; Maternidades; Enfermagem

Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Rua dos Coelhos, 300. Boa Vista, 50070-550 Recife PE Brasil, Tel./Fax: +55 81 2122-4141 - Recife - PR - Brazil
E-mail: revista@imip.org.br