Posição vertical durante o trabalho de parto: dor e satisfação

OBJETIVOS: avaliar a posição vertical , adotada por mulheres nulíparas durante o trabalho de parto , em relação à dor e satisfação com a posição. MÉTODOS: abordagem analítica distinta, complementar e de eficácia de 107 nulíparas, secundária aos dados de um ensaio controlado randomizado, que avaliou a posição vertical em nulíparas durante a fase de dilatação do trabalho de parto. A análise foi realizada pela comparação das porcentagens medianas do tempo de permanência na posição vertical para cada categoria das variáveis estudadas. Para testar as diferenças entre as variáveis foram utilizados os testes de Kruskal-Wallis e de Mann-Whitney. A significância foi estabelecida em p<0.05. RESULTADOS: aos 4 cm de dilatação , as mulheres que apresentaram escore de dor < 5 permaneceram maior tempo do trabalho de parto na posição vertical quando comparadas às que tiveram escore > 7 (p=0.02). As mulheres mais satisfeitas, aos 4 e 6 cm de dilatação, permaneceram mais de 50 % do tempo na posição vertical (p=0.0 2 e p=0.03, respectivamente). CONCLUSÕES: a posição vertical auxiliou no alívio da dor , melhorou o conforto e satisfação das parturientes.

Posição vertical; Dor do parto; Satisfação do paciente; Parto humanizado


Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Rua dos Coelhos, 300. Boa Vista, 50070-550 Recife PE Brasil, Tel./Fax: +55 81 2122-4141 - Recife - PR - Brazil
E-mail: revista@imip.org.br