Óleo de Neem (Azadirachta indica) nos parâmetros parasitológicos, hematológicos e bioquímicos de ovinos naturalmente infectados por nematoides gastrintestinais

Neem oil ("Azadirachta indica") in parasitological, haematological abd biochemical parameters of sheep naturally infected by gastrintestinal nematodes

Cecilio Viega SOARES FILHO Patrícia Raquel Basso ROSA Ricardo Lopes Dias da COSTA Júlio César Pereira SPADA Sobre os autores

Resumos

O experimento foi realizado com o objetivo de avaliar a administração do óleo de Neem na redução dos valores de ovos por gramas de fezes em ovinos naturalmente infectados por nematóides e protozoários gastrintestinais, verificar a dinâmica populacional dos endoparasitas através da coprocultura e avaliar os padrões hematológicos, bioquímicos, ganho de peso e escore corporal, em condições de manejo em pastagens. Foram utilizados 32 ovinos mestiços Santa Inês divididos em dois grupos (C - Controle e T - tratados com óleo de Neem), uniformes em peso vivo e de acordo com os resultados do volume globular e número de ovos por gramas de fezes, das análises realizadas previamente ao começo do experimento. Os animais T receberam 2,5 ml kg-1 de peso vivo do óleo de Neem por via oral com duas administrações em intervalos de 14 dias. No dia da aplicação e a cada sete dias após o tratamento foram feitos exames coprológicos. Pesagens, avaliação da condição corporal exames hematológicos e bioquímicos foram realizadas individualmente a cada quatorze dias. A utilização do óleo de Neem (Azadirachta indica), na quantidade administrada e nas condições deste experimento, não é eficaz no controle dos endoparasitas gastrintestinais, não provoca alterações nos padrões hematológicos e bioquímicos e nem compromete o ganho de peso e o escore corporal dos ovinos.

anti-helmíntico; nematoides entomopatogênicos; hematologia veterinária; plantas medicinais; uso terapêutico


The experiment was conducted to evaluate the administration of Neem oil in reducing the values of feccal eggs counts in sheep naturally infected with gastrointestinal nematodes and protozoa, check the population dynamics of endoparasites by coprocultures and to evaluate the hematological and biochemical, weight gain and body condition score in grazing management conditions. Thirty two crossbred Santa Inês sheep were divided into two groups (C - Control and T - treated with Neem oil), according their weight, hematocrit and the number of eggs per gram of feces. The animals received 2.5 ml T kg-1 bodyweight of Neem oil with two oral administrations every 14 days. On the day of application and seven days after treatment were made stool tests. The variables analyzed were weight, body condition, hematological and biochemical tests were performed individually every fourteen days. The use of Neem oil (Azadirachtaindica), and the amount administered in this experiment, is not effective in controlling gastrointestinal endoparasites, causes no changes in hematological and biochemical standards and not compromise weight gain and body condition score of sheep.

Anti-Helminth; Entomopathogenic nematodes; Veterinary hematology; Medicinal plants; Therapeutic use


INTRODUÇÃO

As infecções por helmintos constituem um dos fatores limitantes na ovinocultura, considerada o principal problema sanitário no Brasil (LÔBO et al., 2009LÔBO, R.N.B.; VIEIRA, L.S.; OLIVEIRA, A.A.; MUNIZ, E.N.; SILVA, J.M. Genetic parameters for faecal egg count, packed-cell volume and body-weight in Santa Inês lambs. Genetics and Molecular Biology, v.32, n.2, p.288-294, 2009.), responsáveis por redução do ganho de peso e nas taxas de fertilidade, gastos com medicamentos e aumento da mortalidade (SUTHERLAND & SCOTT, 2010SUTHERLAND, I.; SCOTT, I. Nematode parasites. In: SUTHERLAND, I.; SCOTT, I. (Eds.), Gastrointestinal Nematodes of Sheep and Cattle. Oxford: Wiley Blackwell, 2010. p.1–26.), com significativas perdas econômicas.

Nas últimas quatro décadas, o crescimento da ovinocultura no estado de São Paulo foi de 360% (SIDRA et al., 2010SIDRA. Sistema IBGE de recuperação automática. Disponível em: <http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?c=73&z=p&o=23>. Acesso em: 10 abril 2013.
http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/...
). Na região sudeste do Brasil, os nematoides gastrointestinais mais prevalentes e patogênicos são do gênero Haemonchus spp. (VERÍSSIMO et al., 2012VERÍSSIMO, C.J.; NICIURA, S.C.M.; ALBERTI, A.L.L.; RODRIGUES, C.F.C.; BARBOSA, C.M.P.; CHIEBAO, D.P.; CARDOSO, D.; SILVA, G.S.; PEREIRA, J.R.; MARGATHO, L.F.F.; COSTA, R.L.D.; NARDON, R.F.; UENO, T.E.H.; CURCI, V.C.L.; MOLENTO, M.B. Multidrug and multispecies resistance in sheep flocks from São Paulo state, Brazil. Veterinary Parasitology, v.187, p.209-216, 2012.).

Apesar da boa adaptabilidade da raça Santa Inês às condições tropicais (AMARANTE et al., 2004AMARANTE, A.F.T.; BRICARELLO, P.A.; ROCHA, R.A.; GENNARI, S. M. Resistance of Santa Inês, Suffolk and Ile de France sheep to naturally acquired gastrintestinal nematode infections. Veterinary Parasitololy,v.120, n.1-2, p.91-106, 2004.) e sua maior tolerância às infecções por parasitas gastrintestinais quando comparada com outras raças (COSTA et al., 2007COSTA, R.L.D.; BUENO, M.S.; VERÍSSIMO, C.J.; CUNHA, E.A.; SANTOS, L.E.; OLIVEIRA, S.M.; SPÓSITO FILHA, E.; OTSUK, I.P.; Performance and nematode infectioon of ewe lambs on intensive rotational grazing with two different cultivars of Panicum maximum. Tropical animal Health, v.39, p.255-263, 2007.), Veríssimo et al. (2012)VERÍSSIMO, C.J.; NICIURA, S.C.M.; ALBERTI, A.L.L.; RODRIGUES, C.F.C.; BARBOSA, C.M.P.; CHIEBAO, D.P.; CARDOSO, D.; SILVA, G.S.; PEREIRA, J.R.; MARGATHO, L.F.F.; COSTA, R.L.D.; NARDON, R.F.; UENO, T.E.H.; CURCI, V.C.L.; MOLENTO, M.B. Multidrug and multispecies resistance in sheep flocks from São Paulo state, Brazil. Veterinary Parasitology, v.187, p.209-216, 2012. apresentaram dados alarmantes sobre a resistência a anti-helmínticos, onde 100% das propriedades estudadas tinham vermes resistentes ao albendazole e ivermectin, 96,6% a moxidectin, 92,9% ao closantel e 53,6% ao levamisole.

Considerando esses fatos, bem como a presença de resíduos químicos nos alimentos e no meio ambiente, torna-se necessário o desenvolvimento de estudos que busquem alternativas aos métodos tradicionais, que sejam de baixo custo e menos prejudiciais à saúde humana e ao desequilíbrio ambiental (VIEIRA, 2006VIEIRA, L.S. O Controle de Verminose na Produção Orgânica de Caprinos e Ovinos. Informativo EMBRAPA. 2006. Disponível em: <http://www.fmvz.unesp.br/Informativos/ovinos/capov.htm>. Acesso em: 12 jun. 2012.
http://www.fmvz.unesp.br/Informativos/ov...
).

Diversas plantas e compostos com potencial anti-parasitário (MACEDO et al., 2010MACEDO, I.T.F.; BEVILAQUA, C.M.L.; OLIVEIRA, L.M.B.; CAMURÇA-VASCONCELOS, A.L.F.; VIEIRA, L.S.; OLIVEIRA, F.R.; QUEIROZ-JUNIOR, E.M.; TOMÉ, A.R.; NASCIMENTO, N. R.F. Anthelmintic effect of Eucalyptus staigeriana essential oil against goat gastrointestinal nematodes.Veterinary Parasitololy, v.173, p.93-98, 2010.; KATIKI et al., 2012KATIKI, L.M.; CHAGAS, A.C.S.; TAKAHIRA, R.K.; JULIANI, H.R.; FERREIRA, J.F.S.; AMARANTE, A.F.T.. Evaluation of cymbopogon schoenanthus essential oil in lambs experimentally infected with Haemonchus contortus.Veterinary Parasitology, 312-318, 2012.) tem sido estudadas.Um exemplo é a Azadirachta indicaconhecida como Neem, de origem asiática, utilizada há mais de 2000 anos na Índia para controle de insetos, pragas, nematoides, fungos, bactérias e vírus (NEVES et al., 2003NEVES, B.P.; OLIVEIRA, I.P.; NOGUEIRA, J.C.M. Cultivar e Utilização do Nim Indiano. Santo Antônio de Goiás, Go: Embrapa Arroz Feijão. 2003. (Circular Técnica, 62).).

Uma característica do Neem é a presença do agente antialimentar, o azadiractin, nas folhas, frutos e sementes (NEVES et al., 2003NEVES, B.P.; OLIVEIRA, I.P.; NOGUEIRA, J.C.M. Cultivar e Utilização do Nim Indiano. Santo Antônio de Goiás, Go: Embrapa Arroz Feijão. 2003. (Circular Técnica, 62).).

Apesar da Azadirachta indica A. Juss ser indicada no controle dos nematódeos gastrintestinais, os resultados na literatura não são conclusivos sobre os efeitos da azadiractina, sua principal substância, nesses parasitas (IGARASHI et al, 2013IGARASHI, M.; CARVALHO, D.M.G.; BUCCI, F.C.; MIRANDA, Y.; RODRIGUES, Z.M.; ALMEIDA, M.C.F.; PIONA, M.N.M.. Efeito do Neem (Azadirachta indica) no controle de nematódeos gastrintestinais em ovinos suplementados a pasto no período seco. Semina: Ciências Agrárias, v.34, n.1, p.301-310, 2013.; RAHMAN et al., 2009RAHMAN, M.M; MOSTOFA, M.; JAHAN, M.S.; KAMAL, M.A.H.M. Comparative efficacy of Neem leaves and Ivermectin (Ivomec®) against ectoparasites in calves. Journal of the Bangladesh Agricultural University, v.7, n.1, p.73–78, 2009.; CHAGAS et al., 2008CHAGAS, A.C.S.; VIEIRA, L.S. FREITAS, A.R.; ARAÚJO, M.R.A.; ARAÚJO-FILHO, J.A.; ARAGUÃO, W.R.; NAVARRO, A.M.C. Anthelmintic efficacy of Neem (Azadirachta indica a. juss) and the homeopathic product Fator Vermes in Morada Nova sheep. Veterinary Parasitology, v.151, p.68-73, 2008.).

Objetivou-se investigar o potencial anti-helmíntico do Neem em ovinos naturalmente infectados por parasitas gastrintestinais, avaliar a redução dos valores de ovos por gramas de fezes, a dinâmica populacional dos endoparasitas, os padrões hematológicos e bioquímicos, o ganho de peso e a condição corporal.

MATERIAL E MÉTODOS

O trabalho foi realizado no município de Andradina/SP, com as coordenadas geográficas 20o54'22"de latitude sul, 51o20'37" de longitude oeste, durante os meses de agosto e setembro de 2011. Nesse período, a temperatura média máxima foi de 31,0oC e a mínima média de 17,9oC (Fonte: Estação Meteorológica da Apta Extremo Oeste).

Foram utilizados 32 ovinos mestiços Santa Inês, com peso médio inicial de 26,5 kg e média de quatro meses de idade, mantidos em oito piquetes, sendo dois formados com grama-batatais (Paspalum notatum Flügge), dois com capim-braquiária (Brachiaria decumbens), dois com capim-humidícula(Brachiaria humidicola) e dois com capim-Áries (Panicum maximum Jacq. cv. Áries).

O manejo de pastejo foi o rotacionado, de acordo com a disponibilidade de forragem, com os grupos experimentais no mesmo piquete. O arraçoamento foi realizado duas vezes ao dia (07 e 15 horas) com concentrado de 16 % proteína bruta e 73 % nutrientes digestíveis totais, na quantidade de 1% do peso vivo médio (0,265kg por animal por dia) 10 por kg de peso vivo, suplemento mineral e água foram oferecidos a vontade.

O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, com 16 repetições em parcelas sub-divididas (coletas) no tempo. Os animais foram divididos uniformemente, em dois grupos, de 16 ovinos cada (C - Controle e T – tratados com Neem), uniformes em peso vivo e de acordo com os resultados do volume globular e número de ovos por grama de fezes, das análises realizadas previamente ao início do experimento.

Nos animais do grupo controle, 2,5mL kg-1 de uma solução de cloreto de sódio a 0,9%, por via oral, foi administrada, enquanto que, nos ovinos do grupo T, o óleo de Neem foi administrado, também por via oral, na quantidade de 2,5mL kg-1 de peso vivo em intervalo de 14 dias. Foi utilizado o produto comercial Puro Nim® (Base Fértil Agrícola), que contém níveis mínimos de garantia, de 0,12% de azadiractina.

Pesagens, avaliação do escore corporal e coleta de amostras de sangue foram realizadas individualmente a cada quatorze dias para a realização de exames hematológicos e bioquímicos. Coletas de amostras de fezes foram realizadas a cada sete dias para realização de exames coprológicos.

As amostras de fezes foram coletadas, diretamente da ampola retal, para contagem de ovos por grama de fezes (OPG), individualmente, segundo a técnica de Gordon & Whitlock (1939)GORDON, H.M.; WHITLOCK, H.V. A new tecnique for counting nematode eggs in sheep faeces. Journal Commonw Science and Industry Organization, v.12, n.1, p.50–62, 1939., e o cultivo de larvas infectantes para identificação dos gêneros de parasitas, foi realizado de acordo com Roberts & O´Sullivan (1950)ROBERTS, F.H.S.; O´SULLIVAN, P.J. Methods for egg counts and larval cultures for strongyles ingesting the gastrintestinal tract of cattle.Australian Journal of Experimental Agriculture, v.1, p.99-102, 1950..

As pesagens foram realizadas com uma balança mecânica e o escore de condição corporal foi determinado por meio de palpação da região lombar, atribuindo-se pontuação de um a cinco, onde um apresenta um animal caquético e cinco um animal obeso (SIQUEIRA et al., 2001SIQUEIRA, E.R.; SIMÕES, C.D.; FERNANDES, S. Efeito do sexo e do peso ao abate sobre a produção de carne de cordeiro. Morfometria da carcaça, pesos dos cortes, composição tecidual e componentes não constituintes da carcaça.Revista Brasileira de Zootecnia, v.30, n.4, p.1299-1307, 2001.) e devido a ampla variação foi considerado intervalos de 0,5 ponto (PUGH, 2004PUGH, D.G. Clínica de ovinos e caprinos. São Paulo: Roca, 2004. 513p.).

Para realização dos exames hematológicos e bioquímicos, as amostras de sangue foram coletadas por venopunção jugular externa, de todos os animais, em tubos de coleta a vácuo (5mL) contendo EDTA-sódico 5%, para realização das análises de volume globular (VG) em centrifugação por microhematócrito e proteína plasmática total (PPT) pela técnica de refratometria manual (THRALL, 2007THRALL, M.A. Hematologia e bioquímica clínica veterinária. São Paulo: Roca, 2007. 592p.), e em tubos sem anticoagulante para as determinações dos valores de uréia, creatinina e aspartato aminotransferase (AST) foram obtidas pelos métodos enzimático colorimétrico, colorimétrico e método cinético, respectivamente, com kits comerciais. Para determinação foi utilizado analisador bioquímico semi-automático da Bio Plus modelo Bio 200.

A contagem de leucócitos totais (Leuc) foi realizada por pipetagem manual, diluição em liquido de Turk e contagem em hematocitômetro Neubauer conforme Thrall (2007)THRALL, M.A. Hematologia e bioquímica clínica veterinária. São Paulo: Roca, 2007. 592p.. A contagem diferencial de leucócitos foi realizada através de esfregaços de sangue corados por panótico rápido procedida pela observação ao microscópio de 100 células da série branca, nos esfregaços de sangue (SCHALM & CARROL, 1986SCHALM, O.W.; CARROL, E.J. Veterinary hematology. Philadelphia: Lea & Febiger, 1986.).

Os dados das variáveis estudadas foram testados quanto à normalidade dos erros e homogeneidade de variâncias e as análises realizadas utilizando-se o programa SAS, versão 9.1 (STATISTICAL ANALYSIS SYSTEMS, 2003STATISTICAL ANALYSIS SYSTEMS. SAS OnlineDoc®. Version 8. Cary, NC: SAS Institute Inc., 2003.), no procedimento GLM para o modelo de parcelas subdivididas no tempo, sendo os tratamentos considerados como tratamento principal e as coletas como sub-parcela, sendo necessária a transformação logarítmica dos dados de OPG, monócitos e eosinófilos: Log10(x+1). Os resultados foram submetidos à ANOVA e teste SNK para a comparação múltipla de médias, a 5% de significância.

Para determinação da redução das contagens de OPG (R-OPG) também foi utilizado o programa RESO conforme preconizado pela Associação Mundial para o Desenvolvimento da Parasitologia Veterinária (COLES et al., 1992COLES, G.C.; BAUER C.; BORGSTEEDE F.H.M.; GEERTS S.; KLEI T.R.; TAYLOR M.A.; WALLER P.J. World Association for the Advancement of Veterinary Parasitology (WAAVP) methods for detection of anthelmintc resistance in nematodes of veterinary importance. Veterinary Parasitology, v.44, p.35-44, 1992.).

O presente trabalho está de acordo com os princípios éticos da experimentação animal e foi aprovado pelo comitê de ética da FMVA/Unesp, de acordo com o processo de número 00903-2012.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Nos últimos anos o Neem vem recebendo atenção como uma alternativa fitoterápica, sendo também preconizado no controle de parasitas gastrointestinais de ovinos e caprinos (CHAGAS & VIEIRA, 2007CHAGAS, A.C.S.; VIEIRA, L.S. Ação de Azadirachta indica (Neem) em nematódeos gastrintestinais de caprinos. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, São v.44, n.1, p.49-55, 2007.; NOGUEIRA et al., 2005NOGUEIRA, D.M.; HOLANDA JÚNIOR, E.V.; BARROS, R.A.P. de; PEIXOTO, R. de M.; CAMPOS, P.R.M. Avaliação da eficácia do óleo de Nim (Azadirachta indica) no controle de endoparasitoses gastrintestinais de caprinos criados em sistema de produção orgânica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 3., 2005. Florianópolois, SC.Anais... Florianópolois, SC, 2005.; UENO & FRAGA, 2006)UENO, T.E.H.; FRAGA, A.L. Avaliação da utilização da folha de Nim (Azadirachta Indica) no controle de helmintos em uma propriedade de ovinos. In: REUNIÃO ANUAL DO INSTITUTO BIOLÓGICO, 19., 2006. São Paulo. Anais... São Paulo: Instituto Biológico, 2006.. Entretanto sua eficácia gera polêmica devido á resultados controversos, uma vez que os trabalhos, geralmente, realizados utilizando suas folhas (RAHMAN et al., 2009RAHMAN, M.M; MOSTOFA, M.; JAHAN, M.S.; KAMAL, M.A.H.M. Comparative efficacy of Neem leaves and Ivermectin (Ivomec®) against ectoparasites in calves. Journal of the Bangladesh Agricultural University, v.7, n.1, p.73–78, 2009.;CHAGAS et al., 2008CHAGAS, A.C.S.; VIEIRA, L.S. FREITAS, A.R.; ARAÚJO, M.R.A.; ARAÚJO-FILHO, J.A.; ARAGUÃO, W.R.; NAVARRO, A.M.C. Anthelmintic efficacy of Neem (Azadirachta indica a. juss) and the homeopathic product Fator Vermes in Morada Nova sheep. Veterinary Parasitology, v.151, p.68-73, 2008.; CHAGAS & Vieira, 2007)CHAGAS, A.C.S.; VIEIRA, L.S. Ação de Azadirachta indica (Neem) em nematódeos gastrintestinais de caprinos. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, São v.44, n.1, p.49-55, 2007., sementes ou óleo extraído de suas sementes (IGARASHI et al, 2013IGARASHI, M.; CARVALHO, D.M.G.; BUCCI, F.C.; MIRANDA, Y.; RODRIGUES, Z.M.; ALMEIDA, M.C.F.; PIONA, M.N.M.. Efeito do Neem (Azadirachta indica) no controle de nematódeos gastrintestinais em ovinos suplementados a pasto no período seco. Semina: Ciências Agrárias, v.34, n.1, p.301-310, 2013.; NOGUEIRA et al., 2005)NOGUEIRA, D.M.; HOLANDA JÚNIOR, E.V.; BARROS, R.A.P. de; PEIXOTO, R. de M.; CAMPOS, P.R.M. Avaliação da eficácia do óleo de Nim (Azadirachta indica) no controle de endoparasitoses gastrintestinais de caprinos criados em sistema de produção orgânica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 3., 2005. Florianópolois, SC.Anais... Florianópolois, SC, 2005. apresentam ou não eficácia in vivo, com alguns bons resultados sendo descritos somente em testes in vitro.

Contudo, de acordo com Neves et al. (2003)NEVES, B.P.; OLIVEIRA, I.P.; NOGUEIRA, J.C.M. Cultivar e Utilização do Nim Indiano. Santo Antônio de Goiás, Go: Embrapa Arroz Feijão. 2003. (Circular Técnica, 62)., a azadiractina é muito sensível aos raios ultravioletas e aos meios mais ácidos e básicos, possuindo rápida biodegradação, o que pode ser responsável pela variação na eficácia do Neem no controle ou diminuição das parasitoses gastrintestinais em pequenos ruminantes .

As médias dos ovos por grama de fezes (OPG) de Trichostrongilídeo e oocistos de Eimeria spp., de acordo com os tratamentos ou coletas estão apresentados na Tabela 1. Não houve diferença estatística das variáveis parasitológicas entre os tratamentos (P>0,05), com médias de 1492 e 1167 ovos e 319 e 296 oocistos, para o tratamento controle e óleo de Neem, respectivamente.

Tabela 1
Médias e desvios-padrão da contagem de ovos e oocistos por grama de fezes de ovinos submetidos a administração ou não do óleo de Neem

Em relação às coletas, foi observado diferença estatística apenas do OPG da coleta três em relação às coletas dois e seis (P<0,05); a amplitude da contagem de oocistos foi de 211 a 595 nas coletas cinco e três, respectivamente, porém a contagem de oocistos de Eimeria spp. não diferiu entre as coletas (P>0,05).

Nogueira et al. (2006)NOGUEIRA, D.M.; MOREIRA, J.N.; CARLOS, J.F. Avaliação das sementes do nim (Azadirachta indica) no Controle de nematódeos gastrintestinais de caprinos Criados em sistema de base agroecológica: resultados Preliminares. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 4., 2006, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: EMATER-MG, 2006. trabalhando com sementes de Neem desidratadas no controle de verminoses em caprinos, observaram que as médias de OPG mantiveram-se semelhantes durante todo o experimento, sem diferença entre os animais controle e os que receberam as sementes. No entanto, Ahmed et al. (1994) e Mostafa et al. (1996)MOSTAFA, M.; MICKELLAR, Q.A.; ALAM, M.N.; LE JAMBRE, L.F.; KNOW, M.R.; Epidemiology of gastrointestinal helminthes parasites in small ruminant Bangladesh and their anthelmintic therapy. In: Le JAMBER, L.E; KNOX, M.R. (Eds.). Sustainable parasite control in small ruminants: an international workshop sponsored by ACIAR and held in Bogor. Autralian: Australian Centre for International Agricultural Research, 1996. p.105-108. estudaram o efeito do extrato aquoso da semente do Neem em nematoides de pequenos ruminantes obtendo efeitos positivos no seu controle.

Após a realização do teste de redução dos valores de OPG (R-OPG) nos dias 7; 14; 21; 28 e 35 observou-se uma redução de OPG nos animais tratados de 29%; 0%; -24%; 8% e 29%, respectivamente, porém, sem diferença significativa (P>0,05) entre o grupo tratado e controle.

Nogueira et al. (2005)NOGUEIRA, D.M.; HOLANDA JÚNIOR, E.V.; BARROS, R.A.P. de; PEIXOTO, R. de M.; CAMPOS, P.R.M. Avaliação da eficácia do óleo de Nim (Azadirachta indica) no controle de endoparasitoses gastrintestinais de caprinos criados em sistema de produção orgânica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 3., 2005. Florianópolois, SC.Anais... Florianópolois, SC, 2005. quando avaliaram a eficácia do óleo de Neem para o controle das verminoses gastrintestinais de caprinos observaram que em única aplicação oral de 1,5mL Kg-1 de peso vivo do óleo de Neem, houve uma redução do OPG; entretanto, relataram também que dosagens superiores podem causar intoxicações nos animais.

Em outro experimento Nogueira et al. (2006)NOGUEIRA, D.M.; MOREIRA, J.N.; CARLOS, J.F. Avaliação das sementes do nim (Azadirachta indica) no Controle de nematódeos gastrintestinais de caprinos Criados em sistema de base agroecológica: resultados Preliminares. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 4., 2006, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: EMATER-MG, 2006., avaliando a eficácia das sementes de Neem desidratadas em caprinos na dosagem de 1,0g/kg e 3,0g/kg em três aplicações com intervalo de 13 dias, observaram um aumento no OPG dos animais tratados em quase todas as administrações, todavia, apesar da maior dosagem, não houve casos de intoxicação como relatado por Nogueira et al. (2005)NOGUEIRA, D.M.; HOLANDA JÚNIOR, E.V.; BARROS, R.A.P. de; PEIXOTO, R. de M.; CAMPOS, P.R.M. Avaliação da eficácia do óleo de Nim (Azadirachta indica) no controle de endoparasitoses gastrintestinais de caprinos criados em sistema de produção orgânica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 3., 2005. Florianópolois, SC.Anais... Florianópolois, SC, 2005..

Resultados similares aos obtidos neste trabalho também foram relatados por Chagas & Vieira (2007)CHAGAS, A.C.S.; VIEIRA, L.S. Ação de Azadirachta indica (Neem) em nematódeos gastrintestinais de caprinos. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, São v.44, n.1, p.49-55, 2007. que ao avaliarem o efeito anti-helmíntico das folhas de Neem, em cabras, na dosagem de 30g/animal/dia durante cinco dias, observaram que o grupo controle ingeria todo alimento oferecido no cocho em menos de 30 minutos, enquanto que os animais que recebiam o Neem demoravam cerca de duas horas, demonstrando problemas de palatabilidade. Esses autores relataram também que a administração do Neem não provocou a redução do OPG após 28 dias de tratamento. Entretanto, é importante ressaltar que esses autores descrevem apenas o consumo diário, aproximado, de 30g/animal de Neem triturado, sem mencionar a concentração da azadiractina, que por sua vez, como já mencionado é muito sensível aos raios ultravioletas e aos meios mais ácidos e básicos, possuindo rápida biodegradação (NEVES et al., 2003)NEVES, B.P.; OLIVEIRA, I.P.; NOGUEIRA, J.C.M. Cultivar e Utilização do Nim Indiano. Santo Antônio de Goiás, Go: Embrapa Arroz Feijão. 2003. (Circular Técnica, 62)..

Os resultados de identificação das larvas dos ovinos indicam predominância do gêneroHaemonchus spp., apresentando mesma média de 71,33% de ocorrência para os dois tratamentos (controle e Neem), seguido dos gênerosTrichostrongylus, Strongyloides e Cooperia(Tabela 2).

Tabela 2
Porcentagem de larvas de helmintos gastrintestinais de ovinos observadas durante as coletas, através do exame de coprocultura do tratamento Controle e Neem

A prevalência do Haemonchus spp. seguida pelo gêneroTrichostrongylus spp., nas coproculturas, foi semelhante a relatada por Chagas et al. (2008)CHAGAS, A.C.S.; VIEIRA, L.S. FREITAS, A.R.; ARAÚJO, M.R.A.; ARAÚJO-FILHO, J.A.; ARAGUÃO, W.R.; NAVARRO, A.M.C. Anthelmintic efficacy of Neem (Azadirachta indica a. juss) and the homeopathic product Fator Vermes in Morada Nova sheep. Veterinary Parasitology, v.151, p.68-73, 2008.; Pereira et al. (2008)PEREIRA, R.H.M.A.; AHID, S.M.M.; BEZERRA, A.C.D.S.; SOARES, H.S.; FONSECA, Z.A.A.S. Diagnóstico da resisntência dos nematóides gastrintestinais a anti-helmínticos em rebanhos caprino e ovino do RN. Acta Veterinaria Brasilica, v.2, n.1, p.16-19, 2008.; Vieira et al. (2008)VIEIRA, M.I.B.; ROCHA, H.C.; RACTZ, L.A.B.; NADAL, R.; MORAES, B.; OLIVEIRA, I.S. Comparação de dois métodos de controle de nematódeos gastrintestinais em borregas e ovelhas de corte. Semina: Ciências Agrárias, v.29, n.4, p.853-860, 2008.; Moraes et al. (2010)MORAES, E.A.S.; BIANCHIN, I.; SILVA, K.F.; CATTO, J.B.; HONER, M.R.; PAIVA, F. Resistência anti-helmíntica de nematóides gastrintestinais em ovinos, Mato Grosso do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira, v.30, n.3, p.229-236 , 2010. e Igarashi et al. (2013)IGARASHI, M.; CARVALHO, D.M.G.; BUCCI, F.C.; MIRANDA, Y.; RODRIGUES, Z.M.; ALMEIDA, M.C.F.; PIONA, M.N.M.. Efeito do Neem (Azadirachta indica) no controle de nematódeos gastrintestinais em ovinos suplementados a pasto no período seco. Semina: Ciências Agrárias, v.34, n.1, p.301-310, 2013.. Não houve variação nas porcentagens de larvas de helmintos nas coproculturas, assim como também relatado por Chagas et al. (2008)CHAGAS, A.C.S.; VIEIRA, L.S. FREITAS, A.R.; ARAÚJO, M.R.A.; ARAÚJO-FILHO, J.A.; ARAGUÃO, W.R.; NAVARRO, A.M.C. Anthelmintic efficacy of Neem (Azadirachta indica a. juss) and the homeopathic product Fator Vermes in Morada Nova sheep. Veterinary Parasitology, v.151, p.68-73, 2008..

Macedo et al. (2007)MACEDO, F.R.; LOUVANDINI, H.; PALUDO, G.R.; MCMANUS, C.M.; PORTO, A.D.; MARTINS, R.F.S.; VIANA, P.G.; NEVES, B.P. Effects of Azadirachta indica on sheep infected naturally with helminthes. American Journal of Animal and Veterinary Sciences, v.2, n.4, p.121-126, 2007. avaliaram a eficácia anti-helmíntica das folhas secas moídas de Neem, administradas em quatro tratamentos de doses crescentes, durante cinco dias consecutivos com intervalos de 25 dias e concluíram que o aumento das doses não promove o controle de endoparasitas em ovinos naturalmente infectados, na forma como foi utilizado e conduzido o experimento. Entretanto relataram um maior desenvolvimento da hemoncose, fato esse também observado por Igarashi et al. (2013)IGARASHI, M.; CARVALHO, D.M.G.; BUCCI, F.C.; MIRANDA, Y.; RODRIGUES, Z.M.; ALMEIDA, M.C.F.; PIONA, M.N.M.. Efeito do Neem (Azadirachta indica) no controle de nematódeos gastrintestinais em ovinos suplementados a pasto no período seco. Semina: Ciências Agrárias, v.34, n.1, p.301-310, 2013., que estudando a utilização de suplemento proteico adicionado ou não de óleo ou folhas de Neem, relataram um aumento de 64% e 76% na liberação de ovos nas fezes dos grupos que receberam o óleo e as folhas de Neem, respectivamente.

Os resultados das variáveis volume globular, proteína plasmática total, leucócitos totais, neutrófilos segmentados, linfócitos e eosinófilos, estão apresentadas naTabela 3. Não houve diferença estatística das variáveis hematológicas entre os dois tratamentos (P>0,05). No entanto, as médias das variáveis volume globular e leucócitos totais apresentaram diferença estatística entre as coletas, sendo que para volume globular a média da coleta 1 (32,41%) foi superior a da coleta 3 (30,78%) e, para leucócitos totais, a contagem de células na coleta 1 (1123 células/µL) foi superior às subsequentes (915 e 990 células/µL, respectivamente para coleta 3 e 5) (P<0,05).

Tabela 3
Médias e desvios-padrão das variáveis hematológicas de ovinos submetidos a administração ou não do óleo de Neem

Zacharias et al. (2007)ZACHARIAS, F.; GUIMARÃES, J.E.; ARAUJO, R.; ALMEIDA, M.A.O.; DIAS, A.V.S.; AYRES, M.C.C.; BAVIA, M.E.; MENDONÇA-LIMA, F.W. Alternative approach to control of Haemonchus contortus in sheep: evaluation of homeopathic treatment. 2007. Disponível em: <http://www.cesaho.com.br/publicacoes/index.aspx.>. Acesso em: 11 out. 2011.
http://www.cesaho.com.br/publicacoes/ind...
relataram que o OPG é um parâmetro importante para avaliar a intensidade da infecção parasitária, porém se for utilizada isoladamente pode levar a conclusões incorretas. Atualmente a avaliação do OPG tem sido associada a outros parâmetros como eosinófilos, hematócrito e concentração de hemoglobina para proporcionar maior precisão e identificar o momento correto para iniciar o controle da infecção.

Kawano et al. (2001)KAWANO, E.L.; YAMAMURA, M.H.; RIBEIRO, E.L. A. Efeitos do Tratamento com Anti – Helmíntico em cordeiros naturalmente infectados com Helmintos Gastrintestinais sobre os parâmetros hematológicos , ganho de peso e qualidade da carcaça. Arquivos da Faculdade de Veterinária, v.29, p.113–121, 2001. observaram redução significativa do volume globular em relação ao aumento da contagem de OPG, o que não foi constatado no presente trabalho, no qual os animais mantiveram os padrões hematológicos dentro dos valores considerados normais para a espécie (KRAMER, 2000KRAMER, J.W. Normal hematology of Cattle, Sheep, and Goats. In: FELSMAN, B.F.; ZINKL, J.G.; JAIN, N.C.(Eds.).Schalm's veterinary hematology. 5.ed. Philadelphia: Lippincott Willians & Wilkins, 2000. p.1075-84.; MEYER & HARVEY, 1992MEYER. D.J.; HARVEY, J.W. Veterinary laboratory medicine: interpretation e diagnosis. 2. ed. Philadelphia: W.B. Saunders, 1992. 373p.). Entretanto, também houve uma constância na contagem de OPG de acordo com as coletas, o que sugere um equilíbrio dos animais em relação à infecção, possivelmente, por se tratar de uma infecção natural já instalada no início do trabalho.

De acordo com Nogueira et al. (2005)NOGUEIRA, D.M.; HOLANDA JÚNIOR, E.V.; BARROS, R.A.P. de; PEIXOTO, R. de M.; CAMPOS, P.R.M. Avaliação da eficácia do óleo de Nim (Azadirachta indica) no controle de endoparasitoses gastrintestinais de caprinos criados em sistema de produção orgânica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 3., 2005. Florianópolois, SC.Anais... Florianópolois, SC, 2005. a administração do Neem, em determinadas concentrações (3.000 mg/Kg PV), pode causar intoxicações nos animais, com sintomatologia nervosa, como andar cambaleante e hipersalivação. Valores aumentados de uréia e creatinina podem indicar deficiência na funcionalidade renal, enquanto que, valores de aspartato aminotransferase aumentados, podem ser decorrentes de lesões hepáticas.

Para as variáveis bioquímicas estudadas, não houve diferença estatística entre os tratamentos (P>0,05). As médias de creatinina e aspartato aminotransferase apresentaram diferença estatística entre as coletas (P<0,05), conforme apresentado na Tabela 4.

Tabela 4
Médias e desvios-padrão das variáveis bioquímicas em ovinos de acordo com o tratamento (Controle e administração de óleo de Neem)

A média de creatinina foi maior na coleta 3 (88,70mg/dL) em relação às outras duas coletas (72,29 e 73,78mg/dL, respectivamente para as coletas 1 e 5) (P<0,05). Nas coletas 3 e 5 as médias de aspartato aminotransferase foram significativamente maiores (P<0,05) do que a encontrada na coleta 1.

De acordo com Kerr (2003)KERR, M.G. Exames laboratoriais em medicina veterinária: bioquímica clínica e hematologia. 2.ed. São Paulo: Roca, 2003. 436p. as dosagens de uréia e creatinina permitem observar a ausência de danos no funcionamento renal com a administração do óleo de Neem. Dessa forma, pode-se considerar que, nesse experimento, apesar das médias de uréia serem superiores às relatadas como normais para a espécie (24,9 a 59,9mg/dL – BLOOD & RADOSTITS, 1989BLOOD, D.C. & RADOSTITS, O.M. Clínica Veterinária. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,1989. 1231p.), o óleo de Neem não pode ser responsabilizado, uma vez que, além das médias dos tratamentos serem semelhantes (P>0,05), desde a primeira coleta, as médias já estavam aumentadas (72,36 mg/dL). A creatinina também apresentou valores aumentados na coleta 3 (1,60 mg/dL) em relação a normalidade para ovinos, mas da mesma forma que a uréia, também não houve diferença entre os tratamentos e, portanto, não se pode concluir sobre a toxicidade do Neem.

As médias de aspartato-aminotransferase se mantiveram dentro de padrão fisiológico relatado para a espécie por Kaneko et al. (1997)KANEKO, J.J.; HARVEY, J.H.; BRUSS, M.L. Clinical biochemistry of domestic animals. 5. ed. San Diego: Academic Press, 1997. 932 p., o que indica que o óleo de Neem não causou alteração na função hepática, na concentração utilizada e no tempo observado. De acordo com Neves (2010)NEVES, R.M.M. Utilização de marcadores fenotípicos para caracterização de ovinos mestiços Santa Inês naturalmente infectados com nematóides gastrintestinais. 2010. 71f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Centro de Ciências Agrárias e Biológicas, Universidade Estadual Vale do Acaraú, Sobral, a aspartato-aminotrasnferase é uma das enzimas de escolha para avaliação hepática, pois se mostra sensível à disfunção desse órgão e, em níveis elevados, pode indicar transtornos hepáticos.

De acordo com Bianchin & Catto (2008)BIANCHIN, I.; CATTO, J.B. Epidemiologia e alternativas de controle de helmintos em bovinos de corte na região central do Brasil.. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PARASITOLOGIA VETERINÁRIA, 15, 2008, Curitiba.Anais... Jaboticabal: CBPV, 2008. v.15, p.1-24.apesar da importância e necessidade, os testes in vitro apenas podem demonstrar o efeito potencial de uma determinada planta ou extrato; já nos testes in vivo, além da análise de propriedades anti-helmínticas, é necessário avaliar possíveis efeitos negativos no desempenho dos animais que possam ser provocados por fatores antinutricionais do fitoterápico ou toxicidade do mesmo (BIANCHIN & CATTO, 2008)BIANCHIN, I.; CATTO, J.B. Epidemiologia e alternativas de controle de helmintos em bovinos de corte na região central do Brasil.. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PARASITOLOGIA VETERINÁRIA, 15, 2008, Curitiba.Anais... Jaboticabal: CBPV, 2008. v.15, p.1-24..

Dessa forma, as médias dos pesos e escore corporal (EC), de acordo com os tratamentos ou com as coletas estão representados na Tabela 5, não apresentando diferença estatística das variáveis de desempenho estudadas em relação aos tratamentos (P>0,05).

Tabela 5
Médias e desvios-padrão de peso vivo (kg) e escore corporal (EC) em ovinos, com ou sem tratamento oral com óleo de Neem

As médias da variável peso e EC apresentaram diferença estatística entre as coletas do experimento (P<0,05). As maiores médias de peso vivo e EC foram encontradas na coleta 5 (27,19 kg e 2,72, respectivamente). Isso demonstra que a dose utilizada de óleo de Neem não provocou queda no ganho de peso dos animais e EC, não provocando efeitos antinutricionais como relatado por Bianchin & Catto (2008)BIANCHIN, I.; CATTO, J.B. Epidemiologia e alternativas de controle de helmintos em bovinos de corte na região central do Brasil.. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PARASITOLOGIA VETERINÁRIA, 15, 2008, Curitiba.Anais... Jaboticabal: CBPV, 2008. v.15, p.1-24..

Igarashi et al. (2013)IGARASHI, M.; CARVALHO, D.M.G.; BUCCI, F.C.; MIRANDA, Y.; RODRIGUES, Z.M.; ALMEIDA, M.C.F.; PIONA, M.N.M.. Efeito do Neem (Azadirachta indica) no controle de nematódeos gastrintestinais em ovinos suplementados a pasto no período seco. Semina: Ciências Agrárias, v.34, n.1, p.301-310, 2013. relataram que a associação de folhas ou óleo de Neem à suplementação protéica não foram capazes de melhorar o desempenho dos ovinos Santa Inês, quando comparados apenas a suplementação protéica.

Os resultados demonstram que a utilização do óleo de Neem, na quantidade administrada e nas condições deste experimento, apesar de não provocar alterações nos padrões hematológicos e bioquímicos e também não comprometer o desempenho dos animais, não é eficaz no controle dos endoparasitas gastrointestinais de ovinos.

REFERÊNCIAS

  • AHMED, N.U. Comparative efficacy of modern anthelminthics with that Neem seeds against gastrointestinal nematodeoses in sheeps. Bangladeshi Veterinary Journal, v.28, n.1-4, p.21-23, 1994.
  • AMARANTE, A.F.T.; BRICARELLO, P.A.; ROCHA, R.A.; GENNARI, S. M. Resistance of Santa Inês, Suffolk and Ile de France sheep to naturally acquired gastrintestinal nematode infections. Veterinary Parasitololy,v.120, n.1-2, p.91-106, 2004.
  • BIANCHIN, I.; CATTO, J.B. Epidemiologia e alternativas de controle de helmintos em bovinos de corte na região central do Brasil.. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PARASITOLOGIA VETERINÁRIA, 15, 2008, Curitiba.Anais... Jaboticabal: CBPV, 2008. v.15, p.1-24.
  • BLOOD, D.C. & RADOSTITS, O.M. Clínica Veterinária 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,1989. 1231p.
  • CHAGAS, A.C.S.; VIEIRA, L.S. Ação de Azadirachta indica (Neem) em nematódeos gastrintestinais de caprinos. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, São v.44, n.1, p.49-55, 2007.
  • CHAGAS, A.C.S.; VIEIRA, L.S. FREITAS, A.R.; ARAÚJO, M.R.A.; ARAÚJO-FILHO, J.A.; ARAGUÃO, W.R.; NAVARRO, A.M.C. Anthelmintic efficacy of Neem (Azadirachta indica a. juss) and the homeopathic product Fator Vermes in Morada Nova sheep. Veterinary Parasitology, v.151, p.68-73, 2008.
  • COLES, G.C.; BAUER C.; BORGSTEEDE F.H.M.; GEERTS S.; KLEI T.R.; TAYLOR M.A.; WALLER P.J. World Association for the Advancement of Veterinary Parasitology (WAAVP) methods for detection of anthelmintc resistance in nematodes of veterinary importance. Veterinary Parasitology, v.44, p.35-44, 1992.
  • COSTA, R.L.D.; BUENO, M.S.; VERÍSSIMO, C.J.; CUNHA, E.A.; SANTOS, L.E.; OLIVEIRA, S.M.; SPÓSITO FILHA, E.; OTSUK, I.P.; Performance and nematode infectioon of ewe lambs on intensive rotational grazing with two different cultivars of Panicum maximum. Tropical animal Health, v.39, p.255-263, 2007.
  • GORDON, H.M.; WHITLOCK, H.V. A new tecnique for counting nematode eggs in sheep faeces. Journal Commonw Science and Industry Organization, v.12, n.1, p.50–62, 1939.
  • IGARASHI, M.; CARVALHO, D.M.G.; BUCCI, F.C.; MIRANDA, Y.; RODRIGUES, Z.M.; ALMEIDA, M.C.F.; PIONA, M.N.M.. Efeito do Neem (Azadirachta indica) no controle de nematódeos gastrintestinais em ovinos suplementados a pasto no período seco. Semina: Ciências Agrárias, v.34, n.1, p.301-310, 2013.
  • KANEKO, J.J.; HARVEY, J.H.; BRUSS, M.L. Clinical biochemistry of domestic animals 5. ed. San Diego: Academic Press, 1997. 932 p.
  • KATIKI, L.M.; CHAGAS, A.C.S.; TAKAHIRA, R.K.; JULIANI, H.R.; FERREIRA, J.F.S.; AMARANTE, A.F.T.. Evaluation of cymbopogon schoenanthus essential oil in lambs experimentally infected with Haemonchus contortus.Veterinary Parasitology, 312-318, 2012.
  • KAWANO, E.L.; YAMAMURA, M.H.; RIBEIRO, E.L. A. Efeitos do Tratamento com Anti – Helmíntico em cordeiros naturalmente infectados com Helmintos Gastrintestinais sobre os parâmetros hematológicos , ganho de peso e qualidade da carcaça. Arquivos da Faculdade de Veterinária, v.29, p.113–121, 2001.
  • KERR, M.G. Exames laboratoriais em medicina veterinária: bioquímica clínica e hematologia 2.ed. São Paulo: Roca, 2003. 436p.
  • KRAMER, J.W. Normal hematology of Cattle, Sheep, and Goats. In: FELSMAN, B.F.; ZINKL, J.G.; JAIN, N.C.(Eds.).Schalm's veterinary hematology 5.ed. Philadelphia: Lippincott Willians & Wilkins, 2000. p.1075-84.
  • LÔBO, R.N.B.; VIEIRA, L.S.; OLIVEIRA, A.A.; MUNIZ, E.N.; SILVA, J.M. Genetic parameters for faecal egg count, packed-cell volume and body-weight in Santa Inês lambs. Genetics and Molecular Biology, v.32, n.2, p.288-294, 2009.
  • MACEDO, I.T.F.; BEVILAQUA, C.M.L.; OLIVEIRA, L.M.B.; CAMURÇA-VASCONCELOS, A.L.F.; VIEIRA, L.S.; OLIVEIRA, F.R.; QUEIROZ-JUNIOR, E.M.; TOMÉ, A.R.; NASCIMENTO, N. R.F. Anthelmintic effect of Eucalyptus staigeriana essential oil against goat gastrointestinal nematodes.Veterinary Parasitololy, v.173, p.93-98, 2010.
  • MACEDO, F.R.; LOUVANDINI, H.; PALUDO, G.R.; MCMANUS, C.M.; PORTO, A.D.; MARTINS, R.F.S.; VIANA, P.G.; NEVES, B.P. Effects of Azadirachta indica on sheep infected naturally with helminthes. American Journal of Animal and Veterinary Sciences, v.2, n.4, p.121-126, 2007.
  • MEYER. D.J.; HARVEY, J.W. Veterinary laboratory medicine: interpretation e diagnosis 2. ed. Philadelphia: W.B. Saunders, 1992. 373p.
  • MORAES, E.A.S.; BIANCHIN, I.; SILVA, K.F.; CATTO, J.B.; HONER, M.R.; PAIVA, F. Resistência anti-helmíntica de nematóides gastrintestinais em ovinos, Mato Grosso do Sul. Pesquisa Veterinária Brasileira, v.30, n.3, p.229-236 , 2010.
  • MOSTAFA, M.; MICKELLAR, Q.A.; ALAM, M.N.; LE JAMBRE, L.F.; KNOW, M.R.; Epidemiology of gastrointestinal helminthes parasites in small ruminant Bangladesh and their anthelmintic therapy. In: Le JAMBER, L.E; KNOX, M.R. (Eds.). Sustainable parasite control in small ruminants: an international workshop sponsored by ACIAR and held in Bogor Autralian: Australian Centre for International Agricultural Research, 1996. p.105-108.
  • NEVES, R.M.M. Utilização de marcadores fenotípicos para caracterização de ovinos mestiços Santa Inês naturalmente infectados com nematóides gastrintestinais 2010. 71f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Centro de Ciências Agrárias e Biológicas, Universidade Estadual Vale do Acaraú, Sobral
  • NEVES, B.P.; OLIVEIRA, I.P.; NOGUEIRA, J.C.M. Cultivar e Utilização do Nim Indiano Santo Antônio de Goiás, Go: Embrapa Arroz Feijão. 2003. (Circular Técnica, 62).
  • NOGUEIRA, D.M.; MOREIRA, J.N.; CARLOS, J.F. Avaliação das sementes do nim (Azadirachta indica) no Controle de nematódeos gastrintestinais de caprinos Criados em sistema de base agroecológica: resultados Preliminares. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 4., 2006, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: EMATER-MG, 2006.
  • NOGUEIRA, D.M.; HOLANDA JÚNIOR, E.V.; BARROS, R.A.P. de; PEIXOTO, R. de M.; CAMPOS, P.R.M. Avaliação da eficácia do óleo de Nim (Azadirachta indica) no controle de endoparasitoses gastrintestinais de caprinos criados em sistema de produção orgânica. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA, 3., 2005. Florianópolois, SC.Anais... Florianópolois, SC, 2005.
  • PEREIRA, R.H.M.A.; AHID, S.M.M.; BEZERRA, A.C.D.S.; SOARES, H.S.; FONSECA, Z.A.A.S. Diagnóstico da resisntência dos nematóides gastrintestinais a anti-helmínticos em rebanhos caprino e ovino do RN. Acta Veterinaria Brasilica, v.2, n.1, p.16-19, 2008.
  • PUGH, D.G. Clínica de ovinos e caprinos São Paulo: Roca, 2004. 513p.
  • RAHMAN, M.M; MOSTOFA, M.; JAHAN, M.S.; KAMAL, M.A.H.M. Comparative efficacy of Neem leaves and Ivermectin (Ivomec®) against ectoparasites in calves. Journal of the Bangladesh Agricultural University, v.7, n.1, p.73–78, 2009.
  • ROBERTS, F.H.S.; O´SULLIVAN, P.J. Methods for egg counts and larval cultures for strongyles ingesting the gastrintestinal tract of cattle.Australian Journal of Experimental Agriculture, v.1, p.99-102, 1950.
  • STATISTICAL ANALYSIS SYSTEMS. SAS OnlineDoc® Version 8. Cary, NC: SAS Institute Inc., 2003.
  • SCHALM, O.W.; CARROL, E.J. Veterinary hematology Philadelphia: Lea & Febiger, 1986.
  • SIDRA. Sistema IBGE de recuperação automática Disponível em: <http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?c=73&z=p&o=23>. Acesso em: 10 abril 2013.
    » http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?c=73&z=p&o=23>
  • SIQUEIRA, E.R.; SIMÕES, C.D.; FERNANDES, S. Efeito do sexo e do peso ao abate sobre a produção de carne de cordeiro. Morfometria da carcaça, pesos dos cortes, composição tecidual e componentes não constituintes da carcaça.Revista Brasileira de Zootecnia, v.30, n.4, p.1299-1307, 2001.
  • SUTHERLAND, I.; SCOTT, I. Nematode parasites. In: SUTHERLAND, I.; SCOTT, I. (Eds.), Gastrointestinal Nematodes of Sheep and Cattle Oxford: Wiley Blackwell, 2010. p.1–26.
  • THRALL, M.A. Hematologia e bioquímica clínica veterinária São Paulo: Roca, 2007. 592p.
  • UENO, T.E.H.; FRAGA, A.L. Avaliação da utilização da folha de Nim (Azadirachta Indica) no controle de helmintos em uma propriedade de ovinos. In: REUNIÃO ANUAL DO INSTITUTO BIOLÓGICO, 19., 2006. São Paulo. Anais... São Paulo: Instituto Biológico, 2006.
  • VERÍSSIMO, C.J.; NICIURA, S.C.M.; ALBERTI, A.L.L.; RODRIGUES, C.F.C.; BARBOSA, C.M.P.; CHIEBAO, D.P.; CARDOSO, D.; SILVA, G.S.; PEREIRA, J.R.; MARGATHO, L.F.F.; COSTA, R.L.D.; NARDON, R.F.; UENO, T.E.H.; CURCI, V.C.L.; MOLENTO, M.B. Multidrug and multispecies resistance in sheep flocks from São Paulo state, Brazil. Veterinary Parasitology, v.187, p.209-216, 2012.
  • VIEIRA, L.S. O Controle de Verminose na Produção Orgânica de Caprinos e Ovinos. Informativo EMBRAPA 2006. Disponível em: <http://www.fmvz.unesp.br/Informativos/ovinos/capov.htm>. Acesso em: 12 jun. 2012.
    » http://www.fmvz.unesp.br/Informativos/ovinos/capov.htm>
  • VIEIRA, M.I.B.; ROCHA, H.C.; RACTZ, L.A.B.; NADAL, R.; MORAES, B.; OLIVEIRA, I.S. Comparação de dois métodos de controle de nematódeos gastrintestinais em borregas e ovelhas de corte. Semina: Ciências Agrárias, v.29, n.4, p.853-860, 2008.
  • ZACHARIAS, F.; GUIMARÃES, J.E.; ARAUJO, R.; ALMEIDA, M.A.O.; DIAS, A.V.S.; AYRES, M.C.C.; BAVIA, M.E.; MENDONÇA-LIMA, F.W. Alternative approach to control of Haemonchus contortus in sheep: evaluation of homeopathic treatment 2007. Disponível em: <http://www.cesaho.com.br/publicacoes/index.aspx.>. Acesso em: 11 out. 2011.
    » http://www.cesaho.com.br/publicacoes/index.aspx.>

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Jun 2015

Histórico

  • Recebido
    08 Maio 2014
  • Aceito
    02 Mar 2015
UFBA - Universidade Federal da Bahia Avenida Adhemar de Barros nº 500 - Ondina , CEP 41170-110 Salvador-BA Brasil, Tel. 55 71 32836725, Fax. 55 71 32836718 - Salvador - BA - Brazil
E-mail: rbspa@ufba.br