Perfil genético das linhagens de touros leiteiros Holandês e Jersey disponíveis no Brasil

As raças de bovinos de leite Holandesa e Jersey estão entre as mais prevalentes no Brasil. Para avaliar as diferenças entre as PTAs (habilidades de transmissão preditas) destas raças e suas linhagens, foram coletadas informações de 385 touros Holandês e 82 touros Jersey disponibilizados por nove empresas comercializadoras de sêmen no Brasil. Três diferentes linhagens de cada raça foram encontradas. O método dos modelos lineares generalizados foi utilizado para a comparação entre linhagens e entre raças. As duas linhagens da raça Holandesa mais prevalentes apresentaram as maiores PTAs médias para produção de leite (1.061,04 libras e 975,32 libras) e as menores PTAs para a porcentagem de sólidos no leite (de -0,05% a -0,0003%) (P<0.05). Estes resultados sugerem a oferta de touros no mercado nacional que são capazes principalmente de aumentar a produção de leite. A raça Jersey apresentou um coeficiente de endogamia mais elevado (6,62%) que o da raça Holandesa (5,14%) (P<0.05). Embora a raça Holandesa tenha apresentado maiores PTAs para produção de leite e as menores PTAs para a porcentagem de sólidos no leite, a vida produtiva da raça Jersey apresentou-se mais longa (1,17 meses) (P<0.05) que a da raça Holandesa (0,40 meses). Houve uma importante variabilidade do material genético disponível, permitindo a escolha do sêmen mais adequado para cada sistema de produção. Faz-se necessário conhecer o perfil genético dos touros disponibilizados para inseminação artificial no Brasil, com vistas ao conhecimento e direcionamento do padrão genético dos bovinos leiteiros no país.

bovinos de leite; melhoramento animal; sêmen


UFBA - Universidade Federal da Bahia Avenida Adhemar de Barros nº 500 - Ondina , CEP 41170-110 Salvador-BA Brasil, Tel. 55 71 32836725, Fax. 55 71 32836718 - Salvador - BA - Brazil
E-mail: rbspa@ufba.br