Parâmetros ruminais e degradabilidade ruminal de ovinos alimentados com grãos de cártamo em confinamento

Jefferson Leonardo Rocha Alves Rafael Henrique de Tonissi e Buschinelli de Goes Antônio Campanha Martinez Aguinaldo Yoshio Nakamura Jefferson Rodrigues Gandra Luiz Carlos Ferreira de Souza Sobre os autores

RESUMO

No presente trabalho objetivou-se avaliar a degradabilidade ruminal da matéria seca (MS), o desaparecimento da fibra de detergente neutro (FDN) do feno de Tifton 85, e os parâmetros de fermentação (pH e nitrogênio amoniacal ruminal) de ovinos alimentados com a inclusão de grãos de cártamo (0, 7,50 e 15%) na dieta. Foram utilizados 3 cordeiros SRD (sem raça definida) com peso vivo médio de 35,50 ± 1,50 kg. A degradabilidade ruminal da matéria seca e da FDN do feno de Tifton 85, foi realizada através do desaparecimento de MS e FDN, e os parâmetros cinéticos de degradação ajustados conforme modelo assintótico de primeira ordem. As amostras foram incubadas no rúmen em ordem decrescente (96, 48, 24, 12, 6, 3 e 0 horas). A determinação do pH ruminal e nitrogênio amoniacal ruminal (NAR) foi realizada antes da alimentação, 2, 4, 6 e 8 horas após alimentação. Os dados de fermentação ruminal foram submetidos à análise de variância através de medidas repetidas no tempo, a 5% de probabilidade. Os valores de pH ruminal não houve diferença estatística. Ao avaliar o NAR, houve diferença significativa entre os tempos e tratamentos para a dieta de 15% de inclusão de cártamo. As dietas apresentaram baixa degradabilidade efetiva da MS e FDN com valores médios de 18,02% e 47,40%, respectivamente. O grão de cártamo pode ser utilizado até 7,50% nas dietas, sem alterar a degradabilidade e a fermentação ruminal.

Palavras-chave:
Carthamus tinctorius; cinética de degradação; composição química; oleaginosas; ruminantes

UFBA - Universidade Federal da Bahia Avenida Adhemar de Barros nº 500 - Ondina , CEP 41170-110 Salvador-BA Brasil, Tel. 55 71 32836725, Fax. 55 71 32836718 - Salvador - BA - Brazil
E-mail: rbspa@ufba.br