Indicadores e mediadores de resposta inflamatória na infecção e sepse

Suzana Margareth Lobo Francisco Ricardo Marques Lobo Sobre os autores

JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A sepse é a expressão de uma complexa rede de mediadores. Falência de múltiplos órgãos e choque séptico são as principais causas de óbito nas unidades de terapia intensiva em todo o mundo. Indicadores biológicos como as citocinas, bem como centenas de outros indicadores celulares, moléculas bioativas circulantes ou produtos da coagulação são potenciais indicadores biológicos que poderão ser de grande utilidade no reconhecimento e tratamento da infecção e sepse. O objetivo deste estudo foi apresentar os principais indicadores que podem ser utilizados, atualmente ou possivelmente, no futuro, na prática clínica ou experimental. CONTEÚDO: Revisão dirigida da literatura sobre possíveis indicadores de infecção e sepse, com ênfase aos da cascata da coagulação, proteína C-reativa e procalcitonina. CONCLUSÕES: O papel da maioria dos indicadores biológicos não está ainda definido para uso na prática clínica. Todavia os níveis séricos de PCR e de procalcitonina podem ser de grande auxílio no diagnóstico e no prognóstico da infecção e da sepse quando usados em conjunto com os parâmetros convencionais.

choque séptico; falência de múltiplos órgãos; indicadores; mediadores; sepse; síndrome da resposta inflamatória sistêmica


Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB Rua Arminda, 93 - Vila Olímpia, CEP 04545-100 - São Paulo - SP - Brasil, Tel.: (11) 5089-2642 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: rbti.artigos@amib.com.br