• Microcirculation in the intensive care unit Editoriais

    Dubin, Arnaldo
  • From "infection in intensive care" to "intensive care in infection": intensive care specialists' perspective of tropical medicine Editoriais

    Tapajós, Ricardo
  • Guidelines for potential multiple organ donors (adult): part I. Overview and hemodynamic support Artigos Especiais

    Westphal, Glauco Adrieno; Caldeira Filho, Milton; Vieira, Kalinca Daberkow; Zaclikevis, Viviane Renata; Bartz, Miriam Cristine Machado; Wanzuita, Raquel; Teixeira, Cassiano; Franke, Cristiano; Machado, Fernando Osni; Friedman, Gilberto; Andrade, Joel de; Matos, Jorge Dias de; Lamgaro, Delson Morilo; Silva, Eliézer; Costa, Gerson; Coelho, Maria Emília; Oliveira, Mirela Cristine de; Youssef, Nazah Cherif Mohamed; Akamine, Nelson; Souza, Rafael Lisboa de

    Abstract in Portuguese:

    A desproporção entre a grande demanda por transplantes de órgãos e a baixa realização de transplantes é um grave problema de saúde pública. O reconhecimento da morte encefálica, a adequada abordagem da família e a manutenção clínica do doador falecido são fundamentais para a diminuição desta desproporção. Neste cenário, o intensivista tem importância central e a aplicação do conjunto de informações disponíveis para manutenção do potencial doador falecido está claramente associada à redução de perdas de doadores e ao aumento da qualidade e da efetivação de transplantes

    Abstract in English:

    There is a relative shortage of appropriate organs available for transplantation. The appropriate diagnosis of brain death, a suitable family approach and the maintenance of the deceased donor are fundamental in addressing this issue. The intensive care physician plays a key role in the maintenance of the deceased donor, thereby reducing losses and increasing the number of successful transplants
  • Guidelines for potential multiple organ donors (adult): part II. Mechanical ventilation, endocrine metabolic management, hematological and infectious aspects Artigos Especiais

    Westphal, Glauco Adrieno; Caldeira Filho, Milton; Vieira, Kalinca Daberkow; Zaclikevis, Viviane Renata; Bartz, Miriam Cristine Machado; Wanzuita, Raquel; Réa-Neto, Álvaro; Teixeira, Cassiano; Franke, Cristiano; Machado, Fernando Osni; Andrade, Joel de; Matos, Jorge Dias de; Fiorelli, Alfredo; Lamgaro, Delson Morilo; Nagel, Fabiano; Dal-Pizzol, Felipe; Costa, Gerson; Teles, José Mário; Melo, Luiz Henrique; Coelho, Maria Emília; Youssef, Nazah Cherif Mohamed; Duarte, Péricles; Souza, Rafael Lisboa de

    Abstract in Portuguese:

    A atuação do intensivista durante a manutenção do potencial doador falecido na busca da redução de perdas de doadores e do aumento da efetivação de transplantes não se restringe aos aspectos hemodinâmicos. O adequado controle endócrino-metabólico é essencial para a manutenção do aporte energético aos tecidos e do controle hidro-eletrolítico, favorecendo inclusive a estabilidade hemodinâmica. A abordagem das alterações hematológicas é igualmente importante considerando as implicações da prática transfusional inapropriada. Ressalta-se ainda o papel da ventilação protetora na modulação inflamatória e conseqüente aumento do aproveitamento de pulmões para transplante. Por fim, assinala-se a relevância da avaliação criteriosa das evidências de atividade infecciosa e da antibioticoterapia na busca do maior utilização de órgãos de potenciais doadores falecidos

    Abstract in English:

    The role of intensive care specialists in the maintenance of deceased potential donors is not restricted to hemodynamics. Appropriate endocrine-metabolic management is fundamental to maintaining energy support and hydroelectrolytic control, which cooperate for hemodynamic stability. Hematological changes are also important, especially considering the issues caused by inappropriate transfusions. In addition, this article discusses the role of appropriate protective ventilation to prevent inflammatory responses and to provide more transplantable lungs. Finally, judicious assessment of infections and antibiotic therapy is discussed
  • Hemodynamic and perfusion variables during experimental septic shock treated with goal-directed fluid resuscitation Artigo Original - Pesquisa Básica

    Park, Marcelo; Rosário, André Loureiro; Schettino, Guilherme de Paula Pinto; Azevedo, Luciano César Pontes

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: Apesar da ressuscitação volêmica guiada por saturação venosa central de oxigênio (SvcO2) ser considerada atualmente padrão ouro no tratamento da sepse, poucos estudos caracterizaram o perfil evolutivo de variáveis hemodinâmicas e perfusionais durante esta abordagem terapêutica. Este estudo teve por objetivo descrever evolutivamente estes parâmetros durante o choque séptico experimental sem ressuscitação e após 12 horas de ressuscitação guiada por metas. MÉTODOS: Treze porcos (35-45 kg) anestesiados foram submetidos a peritonite por inoculação fecal (0,75g/kg). Após desenvolverem hipotensão persistente, ambos os grupos receberam antibióticos e foram randomizados em dois grupos: controle (n=7), com suporte hemodinâmico otimizado para pressão venosa central entre 8-12mmHg, diurese acima de 0,5ml/kg/h e pressão arterial média maior que 65mmHg; e SvO2 (n=6), com os objetivos acima e SvO2 acima de 65%. As intervenções incluíram ringer lactato e noradrenalina nos 2 grupos e dobutamina no grupo SvO2. Os animais foram tratados durante doze horas ou óbito. RESULTADOS: A sepse não tratada associou-se a uma significante redução da SvO2, PvO2, débito cardíaco e pressão venosa central e aumento da diferença arterio-venosa da saturação de oxigênio e veno-arterial de CO2. Após ressuscitação, esses parâmetros foram corrigidos em ambos os grupos. A ressuscitação guiada por metas associou-se a um melhor perfil hemodinâmico caracterizado por maiores SvO2, débito cardíaco e pressão venosa central. CONCLUSÕES: A sepse não ressuscitada apresenta um perfil hemodinâmico sugestivo de hipovolemia, com piora perfusional e hemodinâmica revertida após ressuscitação volêmica. A ressuscitação guiada por metas associa-se a uma significante melhora dos parâmetros hemodinâmicos e perfusionais

    Abstract in English:

    OBJECTIVES: Although fluid resuscitation guided by central venous oxygen saturation (SvcO2) is currently considered the gold standard in sepsis therapy, few studies have described hemodynamic and perfusion parameters during this procedure. This study aims to describe these parameters during septic shock without resuscitation and after 12 hours of goal-directed resuscitation. METHODS: Thirteen anesthetized pigs (35-45 kg) had peritonitis caused by fecal inoculation (0.75 g/kg). After developing persistent hypotension, both groups were given antibiotics and randomized either to the control group (n=7) or the experimental group (n=6). In the control group, hemodynamic control was optimized to maintain a central venous pressure of 8-12 mmHg, a urinary output above 0.5 mL/kg/hour and a mean arterial blood pressure above 65 mmHg. The experimental group received the above target therapy in addition to maintaining a SvO2 above 65%. The interventions included lactated Ringer's solution and norepinephrine for both groups and dobutamine in the SvO2 group. The animals were treated for 12 hours or until death. RESULTS: Untreated sepsis was associated with significant reductions in SvO2, PvO2, cardiac output and central venous pressure in addition to increased arteriovenous oxygen saturation and veno-arterial CO2 differences. Following resuscitation, these parameters were corrected in both groups. Goal-directed resuscitation was associated with a better hemodynamic profile, characterized by higher SvO2, cardiac output and central venous pressure. CONCLUSIONS: Non-resuscitated sepsis showed a hemodynamic profile suggesting hypovolemia, with worsened perfusion and hemodynamics, which is reversed upon fluid resuscitation. Goal-directed resuscitation is associated with significantly improved hemodynamic and perfusion parameters
  • The impact of positive end-expiratory pressure on cerebral perfusion pressure in adult patients with hemorrhagic stroke Artigos Originais - Pesquisa Clínica

    Lima, Wildberg Alencar; Campelo, Antônio Roberto Leite; Gomes, Rodrigo Luís Mousinho; Brandão, Daniella Cunha

    Abstract in Portuguese:

    A pressão positiva intratorácica pode levar a alterações hemodinâmicas com repercussão no compartimento intracraniano, alterando a pressão intracraniana e a pressão de perfusão cerebral. Esse efeito pode se tornar mais intenso quando utilizados elevados valores de pressão positiva expiratória final. OBJETIVO: Medir o impacto que diferentes valores de pressão positiva expiratória final causam na pressão intracraniana, na pressão de perfusão cerebral e pressão arterial média. MÉTODO: O estudo foi desenvolvido em uma unidade de terapia intensiva neurológica envolvendo 25 pacientes adultos com acidente vascular cerebral hemorrágico, ventilados mecanicamente no modo com controle pressórico de vias aéreas. Foram instituídos valores de pressão positiva expiratória final variando de 0 a 14 cmH2O, de forma aleatória através de sorteio, utilizando valores pares. A monitorização das variáveis estudadas ocorreu após cinco minutos em cada patamar de pressão positiva expiratória final. RESULTADOS: O incremento da pressão positiva expiratória final aumentou a pressão intracraniana, (p < 0,001) sem causar alteração estatisticamente significativa na pressão arterial média ou na pressão de perfusão cerebral. CONCLUSÃO: Na população estudada, de pacientes com acidente vascular cerebral hemorrágico, os achados mostraram que valores de pressão positiva expiratória final até 14 cmH2O, não alteram a pressão de perfusão cerebral e a pressão arterial média, aumentando a pressão intracraniana, porém sem relevância clínica

    Abstract in English:

    Positive intrathoracic pressure may cause hemodynamic changes, which can be transmitted to the cranial compartment, changing intracranial pressure and cerebral perfusion pressure. This can be increased when high positive end-expiratory pressure values are used. OBJECTIVE: To measure the impact of different positive end-expiratory pressure levels on intracranial pressure, cerebral perfusion pressure and mean blood pressure. METHOD: This study was conducted in a neurological intensive care unit and included 25 adult hemorrhagic stroke patients who were mechanically ventilated on airway pressure control mode. Patients were subjected to various positive end-expiratory values ranging between 0 and 14 cmH2O. The order of these values were randomized, and the variables were assessed five minutes after each new positive end-expiratory pressure level was initiated. RESULTS: Incremental positive end-expiratory pressures led to increased intracranial pressure (p < 0.001), however, no statistically significant changes were observed in mean blood pressure or cerebral perfusion pressure. CONCLUSION: In this population of patients with hemorrhagic stroke, positive end-expiratory pressure values up to 14 cmH2O did not alter cerebral perfusion pressure or mean blood pressure. Increased intracranial pressures were noted, although these elevations were not clinically significant
  • Gender and mortality in sepsis: do sex hormones impact the outcome? Artigos Originais - Pesquisa Clínica

    Couto, Denison de Oliveira; Peixoto Júnior, Arnaldo Aires; Farias, João Luis Melo de; Sales, Diogo de Brito; Lima, João Paulo Aquino; Rodrigues, Raphael Silva; Meneses, Francisco Albano de

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Análise comparativa da mortalidade em dois subgrupos de pacientes com sepse, diferenciados pela idade e sexo, admitidos na unidade de cuidados intensivos de um hospital de ensino. MÉTODOS: De dezembro de 2005 a abril de 2008, de um total de 628 pacientes admitidos na unidade de cuidados intensivos, 133 tinham o diagnóstico de sepse e foram separados em dois subgrupos com base na idade: subgrupo G1, com idades entre 14 - 40 anos e subgrupo G2, com idade acima de 50 anos. Os pacientes com idades entre 41 e 50 anos (n = 8) foram excluídos. Os subgrupos foram caracterizados quanto aos dados demográficos, indicadores prognósticos (escore APACHE II, disfunção orgânica e choque circulatório) e desfecho (mortalidade). RESULTADOS: O subgrupo G1 (n = 44) tinha 27 (61,4%) pacientes do sexo feminino e o subgrupo G2 (n = 81) tinha 40 (49,4%) pacientes do sexo feminino. A média do escore APACHE II, incidência de disfunção de múltiplos órgãos e progressão para choque circulatório não foram estatisticamente diferente entre pacientes femininos e masculinos em ambos os subgrupos. A taxa de mortalidade geral foi menor em mulheres do que em homens do subgrupo G1 (P = 0,04); no subgrupo G2 foi observada uma tendência inversa. CONCLUSÕES: Em pacientes com sepse, mulheres abaixo dos quarenta anos de idade, portanto em período fértil, tiveram menor mortalidade do que homens; houve uma tendência para menor mortalidade entre homens com mais de 50 anos.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Comparative assessment of the mortality rates of two septic patients' ages and/or gender subgroups, admitted to the intensive care unit of a university hospital. METHODS: From December 2005 to April 2008, from a total of 628 patients, 133 were admitted to the intensive care unit with sepsis and included into two age subgroups: (G1) 14 - 40 years old and (G2) more than 50 years old. Patients aged between 41 and 50 years old (n = 8) were excluded. Demographic data, prognostic indicators (APACHE II score, organ dysfunction and circulatory shock) and outcome (mortality) were analyzed. RESULTS: Of the G1 patients (n = 44), 27 were female (61.4%), and in G2 (n = 81), 40 were female (49.4%). For both groups, mean APACHE II scores, multi-organ dysfunction and progression to circulatory shock rates were not significantly different between female and male patients. For G1, overall mortality rate was lower in female than in male patients (P = 0.04), while for G2, the opposite trend was observed. CONCLUSIONS: In this sample, reproductive age female patients younger than 40 years old showed lower mortality rates compared with age-matched male patients; for patients older than 50 years old, male patients had lower mortality rates than female patients.
  • Postoperative complications of surgically treated ascending aortic dissection Artigos Originais - Pesquisa Clínica

    Almeida, Gustavo Ferreira; Vegni, Ronaldo; Japiassú, André Miguel; Kurtz, Pedro; Drumond, Luis Eduardo; Freitas, Márcia; Penna, Guilherme; Nobre, Gustavo; Kalichzstein, Marcelo

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: A dissecção da aorta ascendente tem prognóstico ruim se não for corrigido cirurgicamente. Mesmo após a cirurgia, o manuseio pós-operatório é temido pelo seu curso complicado. Nosso objetivo foi descrever a incidência de complicações pós-operatórias e mortalidade em 1 e 6 meses de pacientes submetidos a cirurgia de correção de dissecção ou aneurisma da aorta ascendente; secundariamente a comparação foi realizada com pacientes pareados submetidos a revascularização miocárdica de urgência. MÉTODOS: Uma análise retrospectiva de banco de dados preenchido prospectivamente de Fevereiro de 2005 a Junho de 2008 revelou 12 pacientes com dissecção da aorta ascendente e 10 com aneurisma de aorta eletivos, analisando demografia e características per-operatórias. Pacientes com dissecção da aorta ascendente foram comparados a pacientes com revascularização miocárdica de acordo com idade (± 3 anos), gênero, procedimento urgente/eletivo e equipe cirúrgica. O principal desfecho foi morbidade (complicações pós-operatórias e tempo de permanência na unidade de terapia intensiva e no hospital). RESULTADOS: Vinte e dois pacientes foram operados para correção de dissecção da aorta ascendente e aneurisma de aorta eletivos, enquanto 246 pacientes foram submetidos à revascularização miocárdica. Pacientes com dissecção da aorta ascendente e aneurisma de aorta eletivos eram semelhantes, exceto pelo maior tempo de ventilação mecânica e de internação hospitalar. Depois do pareamento entre pacientes de revascularização miocárdica e dissecção da aorta ascendente, resultados significativamente piores foram encontrados para este ultimo grupo: maior incidência de complicações pós-operatórias (91 vs 45%, p=0,03) e maior tempo de permanência hospitalar (34,6 ± 35,8 vs 12,9 ± 8,5 dias, p=0,05). Não houve diferença na mortalidade em 1 mês (8,3%) e 6 meses (16,6%) entre os grupos. CONCLUSÃO: A correção da dissecção da aorta ascendente está associada à incidência aumentada de complicações pós-operatórias e tempo de permanência hospitalar, mas a mortalidade em 1 e 6 meses é igual a de pacientes após revascularização miocárdica pareados.

    Abstract in English:

    OBJECTIVES: Ascending aortic dissection has a poor prognosis if it is not promptly corrected surgically. Even with surgical correction, postoperative management is feared because of its complicated course. Our aim was to describe the incidence of postoperative complications and identify the 1 and 6-month mortality rate of our ascending aortic dissection surgical cohort. Secondarily, a comparison was made between ascending aortic dissection patients and paired-matched patients who received urgent coronary artery bypass graft surgery. METHODS: A retrospective analysis of a prospectively-collected database from February 2005 through June 2008 revealed 12 ascending aortic dissection and 10 elective ascending aortic aneurysm repair patients. These patients were analyzed for demographic and perioperative characteristics. Ascending aortic dissection patients were compared to paired-matched coronary artery bypass graft surgery patients according to age (± 3 years), gender, elective/urgent procedure and surgical team. The main outcome was in-hospital morbidity, defined by postoperative complications, intensive care unit admission and hospital length of stay. RESULTS: Twenty-two patients received operations to correct ascending aortic dissections and ascending aortic aneurysms, while 246 patients received coronary artery bypass graft surgeries. Ascending aortic dissection patients were notably similar to ascending aortic aneurysm brackets, except for longer mechanical ventilation times and lengths of stay in the hospital. After matching coronary artery bypass graft surgery patients to an ascending aortic dissection group, the following significantly worse results were found for the Aorta group: higher incidence of postoperative complications (91% vs. 45%, p=0.03), and longer hospital length of stay (19 [11-41] vs. 12.5 [8.5-13] days, p=0.05). No difference in mortality was found at the 1-month (8.3%) or 6-month (16.6%) postoperative care date. CONCLUSION: Ascending aortic dissection correction is associated with an increased incidence of postoperative complications and an increased hospital length of stay, but 1 and 6-month mortality is similar to that of paired-matched coronary artery bypass graft surgery patients.
  • Complications and hospital length of stay in coronary artery bypass graft surgery in public hospitals in Rio de Janeiro Artigos Originais - Pesquisa Clínica

    Carvalho, Marcio Roberto Moraes de; Silva, Nelson Albuquerque de Souza e; Oliveira, Gláucia Maria Moraes de; Klein, Carlos Henrique

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar associações das complicações pós-operatórias, em pacientes que sobreviveram à sala de operações, com óbito intra-hospitalar e tempo de internação de pacientes submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica. MÉTODOS: Foram selecionados aleatoriamente pacientes submetidos à cirurgia de revascularização miocárdica e sobreviventes a sala de operações. Informações sobre complicações e tempo de hospitalização até alta ou óbito foram coletadas retrospectivamente dos prontuários e declarações de óbitos. Estimaram-se segundo presença de complicações, freqüências, letalidade, risco relativo e risco atribuível populacional. As médias de tempo de internação foram comparadas com a estatística de Wald. RESULTADOS: Excluídos prontuários correspondentes aos óbitos da sala de operações e em 86,9% foram identificadas informações sobre complicações, na insuficiência renal houve maior perda de informações (43,9%). Hiperglicemia foi estimada mais freqüente (74,6%), porém com risco atribuível populacional de 31,6%. O risco atribuível populacional foi maior que 60% no baixo débito (77,0%), insuficiência renal (64,3%) e parada cardiorrespiratória (60,4%). Identificamos 12 situações de combinações das significâncias dos pares das diferenças entre médias de tempo de internação pós-operatória de acordo com presença de complicações e evolução para alta ou óbito. CONCLUSÃO: São várias complicações identificadas no período pós-operatório da revascularização miocárdica, com freqüências e repercussões diversas sobre letalidade. Controle do miocárdio sob risco de isquemia, estratégias de reposição volêmica, estabilização hemodinâmica, podem ser eficazes no controle da letalidade e tempo de internação.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To evaluate associations between post-operative complications in patients who survive surgery and in-hospital deaths and lengths of hospital stays of patients who undergo coronary artery bypass graft surgery METHODS: Patients who underwent coronary artery bypass graft surgery and survived the operating theater were randomly selected. Information on complications and hospital lengths of stay until hospital discharge or death were retrospectively collected based on medical records and declarations of death. These aspects were estimated according to the presence of complications, frequency of complications, mortality, relative risk and attributable population risk. Mean hospital lengths of stay were compared using Wald's statistics. RESULTS: Medical records indicating deaths in the operating theater were excluded, and 86.9% of the included records reported complications; the greatest loss of information (43.9%) was related to kidney failure. Hyperglycemia was estimated as the most frequent complication (74.6%), with an attributable risk of 31.6%. The population's attributable risks were greater than 60% for low cardiac output (77.0%), kidney failure (64.3%) and cardiorespiratory failure (60.4%). Twelve different situations were identified for paired combinations of significant differences between average post-operative hospitalization times and complications, according to the outcome of discharge or death. CONCLUSION: Several complications were identified during the postoperative period of coronary artery bypass graft surgery, with different frequencies and impacts on mortality. Control of the myocardium at the risk of ischemia, hemodynamic stabilization and volume replacement strategies may be effective for controlling mortality rates and shortening hospital lengths of stay.
  • Acute kidney injury in intensive care unit patients: a prospective study on incidence, risk factors and Artigos Originais - Pesquisa Clínica

    Ponce, Daniela; Zorzenon, Caroline de Pietro Franco; Santos, Nara Yamane dos; Teixeira, Ubirajara Aparecido; Balbi, André Luís

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Comparar características clínicas e evolução de pacientes com e sem injúria renal aguda adquirida em unidade de terapia intensiva geral de um hospital universitário terciário e identificar fatores de risco associados ao desenvolvimento de injúria renal aguda e à mortalidade. MÉTODOS: Estudo prospectivo observacional com 564 pacientes acompanhados diariamente durante a internação em unidade de terapia intensiva geral do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu por 2 anos consecutivos (de maio de 2008 a maio de 2010), divididos em 2 grupos: com injúria renal aguda adquirida (G1) e sem injúria renal aguda adquirida (G2). RESULTADOS: A incidência de injúria renal aguda foi 25,5%. Os grupos diferiram quanto à etiologia da admissão em unidade de terapia intensiva (sepse: G1:41,6% x G2:24,1%, p<0,0001 e pós operatório neurológico 13,8% x 38,1%, p<0,0001), idade (56,8±15,9 x 49,8± 17,8 anos, p< 0,0001), APACHE II (21,9±6,9 x 14,1±4,6, p<0,0001), ventilação mecânica (89,2 x 69,1%, p<0,0001) e uso de drogas vasoativas (78,3 x 56,1%, p<0,0001). Com relação aos fatores de risco e às comorbidades, os grupos foram diferentes quanto à presença de diabetes mellitus, insuficiência cardíaca congestiva, insuficiência renal crônica e uso de anti-inflamatórios não hormonais (28,2 x 19,7%, p=0,03; 23,6 x 11,6%, p=0,0002, 21,5 x 11,5%, p< 0,0001 e 23,5 x 7,1%, p<0,0001, respectivamente). O tempo de internação e a mortalidade foram superiores nos pacientes que adquiriram injúria renal aguda (6,6 ± 2,7 x 12,9± 5,6 dias p<0,0001 e 62,5 x 16,4%, p<0,0001). À análise multivariada foram identificados como fatores de risco para injúria renal aguda, idade>55 anos, APACHE II>16, creatinina (cr) basal>1,2 e uso de anti-inflamatórios não hormonais (OR=1,36 IC:1,22-1,85, OR=1,2 IC:1,11-1,33, OR=5,2 IC:2,3-11,6 e OR=2,15 IC:1,1-4,2, respectivamente) e a injúria renal aguda esteve independentemente associada ao maior tempo de internação e à mortalidade (OR=1,18 IC:1,05-1,26 e OR=1,24 IC:1,09-1,99 respectivamente). À análise da curva de sobrevida, após 30 dias de internação, a mortalidade foi de 83,3% no G1 e 45,2% no G2 (p<0,0001). CONCLUSÃO: A incidência de injúria renal aguda é elevada em unidade de terapia intensiva, os fatores de riscos independentes para adquirir injúria renal aguda são idade >55 anos, APACHE II>16, Cr basal >1,2 e uso de anti-inflamatórios não hormonais e a injúria renal aguda é fator de risco independente para o maior tempo de permanência em unidade de terapia intensiva e mortalidade.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE:To compare the clinical features and outcomes of patients with and without acute kidney injury in an intensive care unit of a tertiary university hospital and to identify acute kidney injury and mortality risk factors. METHODS: This was a prospective observational study of a cohort including 564 patients followed during their stay in the intensive care unit of Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (Botucatu, São Paulo, Brazil) between May 2008 and May 2010. Patients were allocated to two different groups: with (G1) and without (G2) acute kidney injury. RESULTS: The incidence of acute kidney injury was 25.5%. The groups were different with respect to the reason for admission to the intensive care unit (sepsis, G1: 41.6% versus G2: 24.1%; P < 0.0001; neurosurgery, postoperative G1: 13.8% versus G2: 38.1%; P < 0.0001); age (G1: 56.8 ± 15.9 vs. G2: 49.8 ± 17.8 years; P < 0.0001); Acute Physiological Chronic Health Evaluation (APACHE) II score (G1: 21.9 ± 6.9 versus G2: 14.1 ± 4.6; P < 0.0001); use of mechanical ventilation (G1: 89.2% vs. G2: 69.1%; P < 0.0001) and use of vasoactive drugs (G1: 78.3% vs. G2: 56.1%; P < 0.0001). Higher rates of diabetes mellitus, congestive heart failure, chronic renal disease and use of non-steroidal anti-inflammatory drugs were more frequent in acute kidney injury patients (28.2% vs. 19.7%, P = 0.03; 23.6 vs. 11.6%, P = 0.0002; 21.5% vs. 11.5%, P < 0.0001 and 23.5% vs. 71.%, P < 0.0001, for G1 versus G2, respectively). Length of hospital stay and mortality were also higher for acute kidney injury patients (G1: 6.6 ± 2.7 days versus G2: 12.9 ±5.6 days, P < 0.0001 and G1: 62.5% versus G2: 16.4%, P < 0.0001). Multivariate analysis identified the following as risk factors for acute kidney injury: age above 55 years, APACHE II score above 16, baseline creatinine above 1.2 and use of non-steroidal anti-inflammatory drugs (odds ratio (OR) = 1.36, 95% confidence interval (95%CI): 1.22 - 1.85; OR = 1.2, 95%CI: 1.11 - 1.33; OR = 5.2, 95%CI: 2.3 - 11.6 and OR = 2.15, 95%CI: 1.1 - 4.2, respectively). Acute kidney injury was independently associated with longer hospital stay and increased mortality (OR = 1.18, 95%CI: 1.05 - 1.26 and OR = 1.24, 95%CI: 1.09 - 1.99, respectively). Analysis of the survival curve 30 days after admission showed 83.3% mortality for acute kidney injury patients and 45.2% for non-acute kidney injury patients (P < 0.0001). CONCLUSION: The incidence of acute kidney injury was high in this intensive care unit; the independent risk factors associated with acute kidney injury were age > 55 years, APACHE II > 16, baseline serum creatinine > 1.2 and use of non-steroidal anti-inflammatory drugs. Acute kidney injury is an independent risk factor for longer intensive care unit stay and mortality.
  • Effectiveness of a noise control program in a neonatal intensive care unit Artigos Originais - Pesquisa Clínica

    Weich, Tainara Milbradt; Ourique, Ana Cláudia; Tochetto, Tania Maria; Franceschi, Cacineli Marion de

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: Avaliar a eficácia de um programa para redução do nível de ruído na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do Hospital Universitário de Santa Maria (UTIN/HUSM). MÉTODOS: O estudo foi realizado na UTIN/HUSM, em Santa Maria, Rio Grande do Sul. A primeira etapa constou de contatos verbais informais com todos os profissionais que atuam no local durante os turnos da manhã, tarde e noite. Também foram distribuídos folhetos e afixados cartazes apontando a nocividade do ruído para o neonato e para os profissionais e ainda mudanças comportamentais capazes de levar à redução do ruído neste ambiente. As sugestões foram: evitar falar em volume elevado, manusear cuidadosamente as portinholas das incubadoras e manter os aparelhos de celular no modo silencioso. Após um mês foram aplicados questionários para avaliar as mudanças comportamentais ocorridas neste período. RESULTADOS. Após o desenvolvimento do programa a maioria dos profissionais caracterizou o ruído da UTIN/ HUSM como moderado. Verificou-se que 71,4% dos profissionais admitem que seus comportamentos geram ruído. A totalidade dos profissionais referiu acreditar na possibilidade de reduzir o ruído da UTIN/ HUSM e para isso sugeriram falar mais baixo, responder rapidamente aos alarmes e cuidado ao manipular os móveis, medidas que foram adotadas por todos eles. CONCLUSÃO: O programa para redução do ruído desenvolvido na UTIN/ HUSM obteve êxito na medida em que os profissionais passaram a ter cuidado para que seu comportamento não gerasse ruído desnecessário.

    Abstract in English:

    PURPOSE: To evaluate the effectiveness of a noise control program in the Neonatal Intensive Care Unit of the Hospital Universitário Santa Maria (NICU-HUSM) in Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brazil. METHODS: NICU-HUSM professionals were initially contacted through informal interviews during the morning, afternoon and night shifts. Leaflets were delivered and posters were installed to raise awareness of the harmful effects of noise on neonates and professionals and to suggest behavioral changes to reduce noise levels. The suggestions included avoiding loud talking, careful handling of the incubator doors and keeping mobile phones on silent mode. One month later, questionnaires were used to assess behavioral changes since the first contact. RESULTS: Most of the professionals rated the NICU-HUSM noise level as moderate. Overall, 71.4% of the respondents acknowledged that their behaviors were noisy. The entire sample reported believing that the unit noise levels could be reduced by speaking lower, reacting more quickly to alarms and handling furniture more carefully. The NICU professionals reported adopting these behaviors. CONCLUSION: This noise control program was considered successful because the professionals became aware of the level of noise and adopted behavioral changes to avoid generating unnecessary noise.
  • Intermittent heparin is not effective at preventing the occlusion of peripherally inserted central venous catheters in preterm and term neonates Artigos Originais - Pesquisa Clínica

    Araujo, Orlei Ribeiro de; Araujo, Milena Corrêa; Silva, Jane Sousa e; Barros, Marcella Mathias de

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Verificar se a heparina em lavagens intermitentes é eficaz em reduzir oclusões de cateteres centrais inseridos perifericamente em recém-nascidos. MÉTODOS: Estudo randomizado, aberto, controlado, prospectivo. Os recém-nascidos foram alocados em dois grupos para receber lavagens ("flushes") com 0,5 mL da solução de heparina 10UI/mL (Grupo 1, n = 64) ou com 0,5 mL de salina (Grupo 2, n = 69), a cada 4 horas através do cateter central inserido perifericamente. Foram realizadas manobras de desobstrução por pressão negativa ("3-way stopcock method") nos casos de oclusão. RESULTADOS: Foram incluídos 133 recém-nascidos. Não houve diferença significativa no número de oclusões inéditas entre os grupos (26 no grupo 1, ou 31/1000 dias de cateter; 36 no grupo 2, ou 36/1000 dias de cateter, P = 0,19). No grupo 1, 5 cateteres apresentaram 9 recidivas da obstrução, após uma tentativa de desobstrução bem sucedida. No grupo 2, 19 cateteres apresentaram 40 recidivas (P <0,0001), mostrando papel protetor da heparina contra recidivas da obstrução (risco relativo = 0,36). Contudo, a heparina não evitou a retirada por oclusão definitiva (3 cateteres no grupo 1 e 8 no grupo 2, P = 0,24). CONCLUSÃO: A heparina intermitente não é eficaz em evitar oclusão dos cateteres centrais inseridos perifericamente neonatais. Apenas reduz as recidivas, se realizadas manobras de desobstrução

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To evaluate the effectiveness of intermittent 10 U/mL heparin flushes in reducing the occlusion of peripherally inserted central catheters in neonates. METHODS: In this randomized, open-label, prospective, controlled study, neonates were allocated either to receive 0.5 mL flushes of heparin (Group 1: n = 64) or saline (Group 2: n = 69) every 4 hours. Actions were taken to restore patency by using negative pressure (3-way stopcock method) in cases of occlusion. RESULTS: A total of 133 neonates were included. No significant intergroup difference was observed in the number of new occlusions (26 in Group 1, or 31/1,000 catheter-days; 36 in Group 2, or 36/1,000 catheter-days; P = 0.19). In Group 1, 5 catheters had 9 recurrent obstructions after successful clearance maneuvers. In Group 2, 19 catheters had 40 relapses (P < 0.0001), showing heparin's protective role against recurrence of obstruction (Relative Risk = 0.36). However, heparin failed to prevent catheter withdrawal due to permanent occlusion (3 catheters in Group 1 and 8 in Group 2; P = 0.24). CONCLUSION: Intermittent heparin is not effective for preventing the occlusion of peripherally inserted central catheters in neonates but reduces relapses when clearance maneuvers were successful
  • Near-infrared spectroscopy for monitoring peripheral tissue perfusion in critically ill patients Artigos de Revisão

    Lima, Alexandre; Bakker, Jan

    Abstract in Portuguese:

    A espectroscopia no infravermelho próximo (NIRS) tem sido principalmente usada na investigação da oxigenação periférica tecidual de forma não invasiva e contínua. O princípio da espectroscopia consiste na aplicação da luz no comprimento de onda do infravermelho-próximo para avaliar, de forma quantitativa e qualitativa, os componentes moleculares relacionadas à oxigenação tecidual. Baseado na relação das concentrações da deoxiemoglobina e da oxiemoglobina no tecido, a NIRS obtém informações para o cálculo da oxigenação tecidual. Embora possa ser aplicada em qualquer órgão, como método não invasivo é principalmente usada para a monitorização da oxigenação muscular periférica. Os parâmetros medidos pela NIRS podem ser calculados diretamente ou através de intervenções fisiológicas para alterar a circulação no local da aferição, sendo as mais usadas a oclusão arterial e a oclusão venosa. Deste modo, pode-se obter informações sobre a saturação do oxigênio muscular periférico e tecidual, bem como do fluxo sanguíneo e consumo de oxigênio local. Seu uso é direcionado principalmente para a monitorização da oxigenação tecidual periférica durante ressuscitação do choque no trauma e em pacientes sépticos, bem como a monitorização dos distúrbios da microcirculação regional. Esta revisão abordará os princípios físicos da espectroscopia no IV-próximo, e das principais aplicações clínicas deste instrumento de monitorização, com ênfase nos estudos que investigaram a utilidade da NIRS na área de terapia intensiva e também no setor de emergência clínica.

    Abstract in English:

    Near infrared spectroscopy (NIRS) is a non-invasive technique that allows determination of tissue oxygenation based on spectro-photometric quantitation of oxy- and deoxyhemoglobin within a tissue. This technique has gained acceptance as a tool to monitor peripheral tissue perfusion in critically ill patient. NIRS principle is based on the use of near-infrared electromagnetic waves for qualitative and quantitative assessments of molecular factors related to tissue oxygenation. Although this technique can be apllied in any tissue, it is primarily used for monitoring peripheral oxygenation in the muscle. Parameters that are determined using NIRS can be either directly calculated or can be derived from physiological interventions, such as arterial and venous occlusions methods. Information regarding muscle oxygen saturation, muscle oxygen consumption and regional blood flow can therefore be obtained. Clinical applications of NIRS include peripheral oxygenation monitoring during resuscitation of trauma and septic shock as well as the assessment of regional microcirculatory disorders. This review provides a brief discussion of NIRS basic principles and main clinical uses of this technique, with a specific focus on studies that assess the usefulness of NIRS in intensive care and emergency patients.
  • Microcirculatory assessment: a new weapon in the treatment of sepsis? Artigos de Revisão

    Penna, Guilherme Loures; Salgado, Diamantino Ribeiro; Japiassú, André Miguel; Kalichsztein, Marcelo; Nobre, Gustavo Freitas; Villela, Nivaldo; Bouskela, Eliete

    Abstract in Portuguese:

    A evolução para disfunção de múltiplos órgãos ainda é comum na sepse e está relacionada diretamente com a disfunção microcirculatória. Através de pesquisa nas bases de dados PubMed, empregando-se os unitermos microcirculação e sepse, vinte e seis artigos foram selecionados para esta revisão, bem como citações consideradas relevantes extraídas de artigos de revisão. Com o advento da técnica de imagem obtida através de polarização ortogonal, que permite a observação à beira do leito da microcirculação em pacientes críticos, é possível estabelecer uma relação entre disfunção microvascular e prognóstico, além de observar diretamente o efeito de diferentes intervenções terapêuticas. No entanto, a relação causal entre disfunção microcirculatória e prognóstico adverso na sepse, bem como os efeitos de terapias dirigidas para correção destas anormalidades microcirculatórias ainda precisam ser melhor definidos.

    Abstract in English:

    The progression into multi-organ failure continues to be a common feature of sepsis and is directly related to microcirculatory dysfunction. Based on a PubMed database search using the key words microcirculation and sepsis, twenty-six articles were selected for this review. The relevant references from these articles were also selected and included in this analysis. Orthogonal polarization spectral imaging allows for the bedside assessment of the microcirculation of critically ill patients. Such imaging has established a correlation between microvascular dysfunction and patient outcomes, which allows practitioners to directly assess the effects of therapeutic interventions. However, the causal relationships between microcirculatory dysfunction, adverse outcomes, and the effects of therapies aimed at these microcirculatory changes in sepsis, are not clear.
  • Severe Plasmodium falciparum malaria Artigos de Revisão

    Gomes, Andréia Patrícia; Vitorino, Rodrigo Roger; Costa, Anielle de Pina; Mendonça, Eduardo Gomes de; Oliveira, Maria Goreti de Almeida; Siqueira-Batista, Rodrigo

    Abstract in Portuguese:

    A malária é uma das principais doenças parasitárias do mundo, acometendo importante contingente de pessoas. Por seu alcance epidemiológico e pela possibilidade de desenvolvimento de quadros graves - quase sempre devidos ao Plasmodium fqalciparum -, se faz necessário o conhecimento adequado de suas manifestações clínicas e da terapêutica, para otimização da conduta. Na malária grave a internação em unidade de terapia intensiva é mandatória para redução das complicações decorrentes da infecção. O início do tratamento deve ser o mais precoce possível, o qual tem impacto na sobrevida do paciente, e é baseado na combinação de drogas antimaláricas e medidas de suporte. Neste âmbito, o presente artigo destina-se à discussão da forma grave da malária por P. falciparum, com ênfase no quadro clínico e no tratamento

    Abstract in English:

    Malaria is one of the world's leading parasitic diseases and affects a considerably large number of people. Considering the epidemiological reach of Plasmodium falciparum, which is almost always responsible for the most severe cases of malaria, a discussion of the clinical features and therapeutic interventions is important. In the cases of patients with severe malaria, admission to an intensive care unit is mandatory to reduce complications. To have an impact on survival rates, treatment with antimalarial drugs and supportive measures should be initiated as quickly as possible. The aim of this article is to discuss the components of severe malaria, with an emphasis on its clinical features and treatment
  • Effects of kangaroo care during painful procedures in preterm infants: a review Artigos de Revisão

    Maia, Fernanda de Almeida; Azevedo, Vívian Mara Gonçalves de Oliveira; Gontijo, Fernanda de Oliveira

    Abstract in Portuguese:

    Apesar de ser conhecido que recém-nascidos de baixo peso são capazes de vivenciar a dor, muitos procedimentos de rotina ainda são realizados sem o uso de analgésicos farmacológicos ou não farmacológicos. A posição canguru é uma estratégia de baixo custo e pode ser utilizado como medida de escolha no manejo da dor de recém-nascidos pré-termos. Torna-se importante encorajar a prática desse método pelas mães, uma vez que é fácil e pode ser realizado antes e durante procedimentos dolorosos invasivos em unidades neonatais contribuindo para a redução álgica

    Abstract in English:

    Although low-birth neonates are acknowledged to experience pain, many routine procedures continue to be conducted without proper pharmacological or non-pharmacological analgesia. Kangaroo care is a low-cost strategy that can be used in the preterm newborn. Mothers should be encouraged to use this easy-to-perform method, which is feasible both before and during neonatal units' invasive procedures, therefore contributing to pain reduction
  • Hemodynamic and respiratory support using venoarterial extracorporeal membrane oxygenation (ECMO) in a polytrauma patient Relatos de Casos

    Bassi, Estevão; Azevedo, Luciano César Pontes; Costa, Eduardo Leite Vieira; Maciel, Alexandre Toledo; Vasconcelos, Edzangela; Ferreira, César Biselli; Malbouisson, Luiz Marcelo Sá; Park, Marcelo

    Abstract in Portuguese:

    Existem poucos relatos na literatura sobre o uso de oxigenação extracorpórea por membrana venoarterial por dupla disfunção decorrente de contusão cardíaca e pulmonar no paciente politraumatizado. Relatamos o caso de um paciente de 48 anos, vítima de acidente de motocicleta e automóvel, que evoluiu rapidamente com choque refratário com baixo débito cardíaco por contusão miocárdica e hipoxemia refratária decorrente de contusão pulmonar, tórax instável e pneumotórax bilateral. O suporte extracorpóreo foi uma medida efetiva de resgate para esse caso dramático, e o seu uso pôde ser interrompido com sucesso no 4º dia após o trauma. O paciente evoluiu com extenso infarto cerebral, morrendo no 7º dia de internação

    Abstract in English:

    There are few reports in the literature regarding the use of venoarterial extracorporeal membrane oxygenation (ECMO) for double-dysfunction from both heart and lung contusions in polytrauma patients. This article reports a 48-year-old patient admitted after a traffic accident. He rapidly progressed to shock with low cardiac output due to myocardial contusion and refractory hypoxemia due to pulmonary contusion, an unstable chest wall and bilateral pneumothorax. ECMO was an effective rescue procedure in this dramatic situation and was successfully discontinued on the fourth day after the trauma. The patient also developed an extensive brain infarction and eventually died on the seventh day after admission
  • Influence of peripheral muscle strength on the decannulation success rate Cartas ao Editor

    Forgiarini Junior, Luiz Alberto; Galant, Lucas Homercher; Ibrahim, Soraia Genebra
  • Influence of peripheral muscle strength on the decannulation success rate Cartas ao Editor

    Bezerra, Andrezza Lemos; Paiva Júnior, Marçal Durval Siqueira; Andrade, Flávio Maciel Dias; França, Eduardo Eriko Tenório
Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB Rua Arminda, 93 - Vila Olímpia, CEP 04545-100 - São Paulo - SP - Brasil, Tel.: (11) 5089-2642 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: rbti.artigos@amib.com.br