Desempenho e características de carcaça de cordeiros Santa Inês puros e cruzas com Dorper e Texel em diferentes sistemas de manejo

Iraides Ferreira Furusho Garcia Tharcilla Isabella Rodrigues Costa Amélia Katiane de Almeida Idalmo Garcia Pereira Flávio Augusto Pereira Alvarenga Natália Ludmila Lins Lima Sobre os autores

Avaliaram-se o desempenho e as características de carcaça de 36 cordeiros machos não-castrados, Santa Inês puros e mestiços Dorper × Santa Inês e Texel × Santa Inês, manejados em três sistemas (intensivo semi-intensivo e extensivo) e abatidos com peso médio de 38,41 ± 1,24 kg. Os melhores ganhos de peso foram observados nos cordeiros criados em sistema intensivo, que apresentaram também os maiores pesos e rendimentos de carcaça. Poucas influências foram constatadas sobre as medidas de carcaça e dos cortes comerciais, sobretudo para maiores pesos nos cortes provenientes do manejo intensivo, proporcionado pelo maior peso da carcaça. O percentual relativo dos cortes em relação à carcaça fria praticamente não variou entre os sistemas. O sistema intensivo proporcionou melhor desempenho, independentemente do grupo genético. A utilização das raças Texel e Dorper em cruzamento com Santa Inês eleva o rendimento das carcaças.

carne; cortes; cruzamento; ganho de peso; ovinos


Sociedade Brasileira de Zootecnia Universidade Federal de Viçosa / Departamento de Zootecnia, 36570-900 Viçosa MG Brazil, Tel.: +55 31 3612-4602, +55 31 3612-4612 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: rbz@sbz.org.br