Desempenho e composição da carcaça de frangos de corte submetidos a diferentes períodos de arraçoamento

Performance and carcass composition of broiler chickens submitted to different feeding periods

Renato Luis Furlan João Guilherme de Camargo Ferraz Machado Poliana Fernanda Giachetto Euclides Braga Malheiros Luiz Roberto Furlan Marcos Macari Sobre os autores

Resumos

Este trabalho foi realizado com o objetivo de estudar a influência do período de arraçoamento sobre parâmetros zootécnicos, desenvolvimento visceral e composição da carcaça de frangos de corte. Foram utilizados 630 frangos da linhagem Cobb-500®, divididos em três programas de alimentação, a partir do 8º até o 50º dia de vida: ad libitum (AL - alimento durante 24 horas), arraçoamento diurno (AD - alimento à vontade das 7-19 h e restrito durante o período noturno 19-7 h) e arraçoamento noturno (AN - alimento à vontade das 19-7 h e restrito durante o período diurno 7-19h). A água foi fornecida à vontade para todos os grupos durante o período experimental. O período de arraçoamento (12 horas noturno ou diurno) reduziu significativamente o peso vivo final das aves. No entanto, aves arraçoadas durante o período noturno consumiram menos ração e mostraram melhor índice de conversão alimentar. O uso dos diferentes períodos de arraçoamento não afetou o desenvolvimento do fígado, moela, coração e comprimento do intestino. Aves arraçoadas por 12 horas, tanto no período noturno quanto no diurno, apresentaram maior teor de gordura na carcaça. O teor de cinzas não foi afetado pelo programa alimentar. Os resultados deste experimento sugerem que a adaptação ao novo programa alimentar foi muito lenta. Assim, as aves não foram capazes de manter o consumo de alimento compatível com seu desenvolvimento, ocorrendo com isso prejuízo no desempenho produtivo (peso vivo), bem como na composição da carcaça (gordura).

frangos de corte; desempenho; composição da carcaça; período de arraçoamento


This investigation was carried out to study the feeding period influence on broilers performance, viscera development, and carcass composition. A total of 630 broiler chickens, Cobb-500® strain, were allocated in three feeding programs from 8th day to 50th day of life: ad libitum (AL - food available 24 hours), diurnal feeding (DF - food provided ad libitum from 7 am to 7 pm and fed restricted from 7 pm to 7 am) and nocturnal feeding (NF- food provided ad libitum from 7 pm to 7 am and fed restricted from 7 am to 7 pm). The water was provided ad libitum for all groups during experimental period. The feeding period (12 hours at nocturnal and diurnal) significantly decreased the broilers' final body weight. However, broilers fed at night showed lower feed intake and had better feed conversion index. The different feeding periods did not affect liver, gizzard, heart and intestine length development. Broilers fed for 12 hours during the night and during the day showed higher carcass fat content. Ash content was not affected by feeding program. The results suggested that the adaptation to feeding program was slow, thus, the broilers were not able to keep the feed consumption compatible with their development, with lower productive performance and higher carcass fat.

broiler chickens; performance; carcass composition; diurnal and nocturnal feeding


Desempenho e composição da carcaça de frangos de corte submetidos a diferentes períodos de arraçoamento

Performance and carcass composition of broiler chickens submitted to different feeding periods

Renato Luis FurlanI*; João Guilherme de Camargo Ferraz MachadoII; Poliana Fernanda GiachettoIII; Euclides Braga MalheirosIV; Luiz Roberto FurlanV, Marcos MacariI

I

II Aluno de Graduação do curso de Zootecnia da FCAV/UNESP

III Doutoranda da FCAV/UNESP

IV Professor Depto. de Cências Exatas da FCAV/UNESP

V Professor Depto. de Melhoramento e Nutrição Animal da FMVZ/UNESP

Endereço para correspondência

RESUMO

ººad libitum

Palavras-chave:

ABSTRACT

ththad libitumad libitumad libitumad libitum

Key Words:

Introdução

A alimentação do frango, além de corresponder a um alto percentual do custo de produção, é responsável por diversos processos que afetam o desenvolvimento das aves e, com isso, a viabilidade econômica. Assim, vários procedimentos têm sido pesquisados objetivando a melhoria do desempenho produtivo dos lotes de frangos. A restrição alimentar é uma das técnicas que vêm sendo adotadas e têm-se mostrado altamente eficaz em melhorar algumas características produtivas dos frangos. Plavnik et al. (1986) e Giachetto (1998) relataram que a restrição alimentar em idade precoce e por curto período de tempo mostrou-se eficaz em melhorar a eficiência/conversão alimentar e reduzir a quantidade de gordura na carcaça de frangos de corte. Já Gonzales et al. (1998) observaram eficácia da restrição alimentar em reduzir a ocorrência de síndromes metabólicas, como ascite e morte súbita.

Uma das preocupações com relação à introdução da técnica de restrição alimentar está relacionada ao ganho compensatório, pois o peso corporal do frango, na época do abate, ainda é parâmetro importante para comercialização. No entanto, vários trabalhos têm mostrado que, após a restrição, o frango de corte apresenta ganho compensatório em relação às aves alimentadas à vontade. Por outro lado, a recuperação total ou parcial do peso perdido durante a restrição alimentar dependerá de vários fatores, entre eles: sexo, natureza (qualitativa ou quantitativa), severidade da restrição, linhagem e idade do frango (Wilson & Osbourn, 1960; Yu & Robinson, 1992).

Gonzales et al. (1998) mostraram que frangos foram capazes de apresentar ganho compensatório após o período de restrição alimentar realizada entre o oitavo e o décimo quarto dias de idade. Resultados semelhantes foram encontrados por Susbilla et al. (1994). Entretanto, Yu et al. (1990) e Robinson et al. (1992) não observaram ganho compensatório, após um período de restrição alimentar, sugerindo que o mesmo não existe.

Considerando que os trabalhos acima citados foram realizados com restrição alimentar quantitativa, limitando o comportamento alimentar das aves, a proposta desta investigação não foi estabelecer regime de restrição aos frangos, mas sim submeter as aves a uma forma diferente de arraçoamento. Assim, durante o período de alimentação (noturno ou diurno), as aves poderiam ingerir e armazenar quantidades de alimento de acordo com suas exigências fisiológicas. A hipótese deste experimento foi a de que as aves teriam capacidade de ingerir e armazenar quantidades de alimento compatíveis ao seu desenvolvimento, sem prejuízo do desempenho produtivo, quando arraçoadas em período diurno ou noturno.

Material e Métodos

O experimento foi conduzido no Aviário Experimental da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal, sendo utilizados 630 pintos de corte machos da linhagem Cobb-500â, criados de 1 a 50 dias de idade. As aves foram alojadas em galpão convencional de alvenaria, dividido em boxes de 1,50 m de largura x 2,50 m de comprimento, tendo maravalha de pínus como cama. Cada divisão estava equipada com bebedouros pendulares automáticos e comedouros tubulares. A temperatura ambiente média, durante o experimento, foi de 22,6°C (temperatura mínima de 15,6°C e máxima de 29,6°C) e umidade relativa do ar de 63,2% (Estação Agroclimatológica, Depto. de Ciências Exatas da FCAV/UNESP- Campus de Jaboticabal, Latitude: 21°15'22''S, Longitude:48°18'58''W, Altitude:595m).

Do primeiro ao sétimo dia de idade, todas as aves consumiram ração ad libitum. A partir do 8

ººad libitumTabela 1

No 21

ºººo

O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente ao acaso, com nove repetições por tratamento, segundo um esquema em parcelas subdivididas, tendo como parcelas os tratamentos (ad libitum, alimentação diurna e alimentação noturna) e, como subparcelas, a idade das aves (dias). A análise de variância foi realizada pelo procedimento GLM do SAS (2000) e a significância entre as médias comparada pelo teste Tukey.

Resultados e Discussão

Embora os mecanismos compensatórios sejam considerados inerentes ao crescimento de todos os organismos biológicos, as reações compensatórias, de qualquer natureza, não são propriedades fixas dos organismos ou tecidos, mas são dependentes de fatores como: duração da restrição alimentar, período de realimentação, idade, sexo e temperatura ambiente. Os valores da

Tabela 2Tabela 3ad libitumTabela 3
Tabela 3

Observações de Plavnik & Hurwitz (1985) indicaram que o ganho compensatório é maior após um curto período de restrição alimentar. Intervalos longos sem a quantidade suficiente de nutrientes pode resultar em um atraso ou provocar danos permanentes na recuperação do peso corporal (Sklan et al., 2000). No entanto, Zubair & Leeson (1994) verificaram que, quanto mais descontínuo o período de alimentação, maior é a habilidade da ave em aumentar o consumo de ração. Segundo Barash et al. (1993), frangos aprendem rapidamente a ingerir quantidades de alimento em um curto período de tempo, quando o acesso ao alimento é limitado. Os resultados deste trabalho, entretanto, mostraram que o programa alimentar afetou (P<0,01) o consumo de ração, sendo observado que animais arraçoados no período noturno consumiram (P<0,01) menos ração do que as aves arraçoadas ad libitum ou no período diurno (

Um dos índices zootécnicos que melhor retratam o desempenho do frango é a conversão alimentar. Vários trabalhos têm mostrado uma melhora na eficiência de utilização dos nutrientes em frangos após o período de restrição alimentar (Zubair & Leeson, 1996; Giachetto, 1998). Entretanto, Plavnik & Hurwtiz (1991) verificaram melhor conversão alimentar apenas durante o período de restrição, e Susbilla et al. (1994) não encontraram melhora na conversão alimentar em frangos restritos. Foi observado, neste experimento, que aves arraçoadas no período noturno apresentaram melhor conversão alimentar, diferindo (P<0,01) dos animais arraçoados ad libitum ou no período diurno, os quais não diferiram (P>0,05) entre si. Os dados da

Tabela 2o ad libitum

Estudos têm mostrado que menor taxa de crescimento, durante a fase jovem do frango de corte, pode reduzir a mortalidade (Robinson et al., 1992). Os dados de mortalidade deste experimento (

Tabela 2ad libitum

O crescimento, bem como o desenvolvimento das funções secretoras e absortivas do trato gastrintestinal, estão na dependência da disponibilidade de nutrientes. Além disto, a manutenção do crescimento do trato digestório tem grande contribuição na eficiência dos processos digestivos. Cherry & Siegel (1978) observaram que frangos com trato digestivo mais pesado apresentaram menor velocidade de esvaziamento gastrointestinal, permitindo assim uma maior exposição dos nutrientes às células absortivas, com conseqüente influência na utilização dos alimentos. Os resultados da

Tabela 4Tabela 4Tabela 5ºad libitum

Corless & Sell (1999) reportaram que, jejum acima de 30 horas após o nascimento, reduzia o peso relativo do intestino delgado de perus. O atraso no desenvolvimento de todos os segmentos do intestino delgado devido ao jejum de alimento após o nascimento também foi observado por Uni et al. (1998). Em outro estudo, além da redução no peso das vísceras, Buhr et al. (1998) verificaram redução no diâmetro do jejuno e do íleo de frangos após 12 horas da retirada do alimento. Esse efeito sobre o peso do intestino pode estar diretamente relacionado com o maior ou menor desenvolvimento morfológico da mucosa intestinal (Uni et al., 1998). É conhecido que o epitélio intestinal é particularmente afetado pela ausência de alimento, sendo a altura das vilosidades significativamente reduzida em aves expostas ao jejum (Yamauchi et al., 1996). Por outro lado, Sklan & Noy (2000) observaram que aves alimentadas aumentam a atividade enzimática na mucosa intestinal e correlacionaram esse fato ao peso do intestino e ao peso corporal. Embora o aumento no peso relativo do intestino, a partir do 35

ºTabela 5

O programa alimentar afetou (P<0,01) os teores de proteína e gordura total da carcaça, porém não foi verificado efeito (P>0,05) sobre o teor de cinzas (

Tabela 6ad libitum

A técnica de restrição alimentar tem sido estudada no sentido de se obterem carcaças de frangos com menores teores de gordura e maiores de proteína, tornando o produto mais saudável. Segundo Evans (1977), a gordura abdominal é mais diretamente influenciada pela nutrição do que a gordura total da carcaça, cuja quantidade é principalmente determinada pelo fator genético. Além desse fato, trabalhos têm sugerido uma alta atividade lipogênica em frangos após a restrição alimentar, quando comparados com animais alimentados ad libitum (Furlan, 1996). Nesse sentido, Donaldson (1990) observou que a atividade enzimática das células hepáticas de frangos restrito-realimentados foi de 2 a 3 vezes maior do que a de frangos alimentados à vontade. Aumento nos níveis de enzimas lipogênicas em frangos restritos, durante a primeira semana de realimentação também foram observados por Rosebrough et al. (1986). Os resultados de adiposidade sugerem que, mesmo após um curto período de restrição alimentar (12 horas), o frango restrito procurou repor rapidamente a energia utilizada durante o período sem alimento, aumentando a lipogênese e o armazenamento de energia.

Conclusões

A forma de arraçoamento por 12 horas, tanto diurna quanto noturna, não se mostrou satisfatória no manejo diário, uma vez que houve prejuízo no desempenho produtivo com menor peso vivo e maior teor de gordura na carcaça.

Literatura Citada

BARASH, I.; NITSAN, Z.; NIR, I. Adaptation of light-bodied chicks to meal feeding:gastrointestinal tract and pancreatic enzymes. British Poultry Science, v.34, n.1, p.35-42, 1993.

Buhr, R.J.; Northcutt, J.K.; Lyon, C.E. et al. Influence of time off feed on broiler viscera weight, diameter, and shear. Poultry Science, v.77, n.5, p.758-764, 1998.

BUYSE, J.; ADELSOHN, D.S.; DECUYPERE, E. et al. Diurnal-nocturnal changes in food intake, gut storage of ingesta, food transit time and metabolism in growing broiler chickens: a model for temporal control of energy balance. British Poultry Science, v 34, n.4, p.699-709,1993.

Corless, A.B.; Sell, J.L. The effects of delayed access to feed and water on the physical and functional development of the digestive system of young turkeys. Poultry Science, v.78, n.8, p.1158-1169, 1999.

CHERRY, J.A.; SIEGEL, P.B. Selection for body weight at eight weeks of age. Feed passage and intestinal size of normal and dwarf chickens. Poultry Science, v.57, n.2, p.336-340, 1978.

Donaldson, W.E. Lipid metabolism in liver of chicks: Response to feeding. Poultry Science, v.69, n.7, p.1183-1187, 1990.

Evans, A.J. The growth of fat. In: BOORMAN, K.N.; WILSON, B.J. (Eds.) Growth and poultry meat production. Edinburgh: British Poultry Science, 1977. p.29-64.

Furlan, R.L. Efeito da restrição alimentar sobre o crescimento e composição da carcaça de frangos de corte. Jaboticabal: Universidade Estadual Paulista, 1996. 102p. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista, 1996.

Giachetto, P.F. Mecanismos hormonais do ganho compensatório e composição de carcaça em frangos de corte submetidos a restrição alimentar com diferentes níveis energéticos. Jaboticabal: Universidade Estadual Paulista, 1998. 98p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista, 1998.

Gonzales, E.; Junqueira, O.M.; Macari, M. et al. Uso da restrição alimentar quantitativa para diminuir a mortalidade de frangos de corte machos. Revista Brasileira de Zootecnia, v.27, n.1, p.129-136, 1998.

LANARA - Laboratório Nacional de Referência Animal. Métodos de análises oficiais par controle de produtos de origem animal e seus ingredientes. Brasília, DF, 1981.

LIPPENS, M.; ROOM, G.; De GROOTE, G. et al. Early and temporary quantitative food restriction of broiler chickens. 1. Effects on performance characteristics, mortality and meat quality. British Poultry Science, v.41, n.2, p.343-354, 2000.

Plavnik, I.; Hurwitz, S. The performance of broiler chicks during and following a severe feed restriction at an early age. Poultry Science, v.64, n.2, p.348-355, 1985.

Plavnik, I.; Mcmurtry, J.P.; Rosebrough, R.W. Effect of early feed restriction in broilers. I. Growth performance and carcass composition. Growth, v.50, p.68-76, 1986.

Plavnik, I.; Hurwitz, S. Response of broiler chickens and turkey poults to food restriction of varied severity during early life. British Poultry Science, v.32, n.2, p.343-352, 1991.

Robinson, F.E.; Classen, H.L.; Hanson, J.A. et al. Growth performance, feed efficiency and the incidence of skeletal and metabolic disease in full-fed and feed restricted broiler and roaster chickens. Journal of Applied Poultry Research, v.1, n.1, p.33-41, 1992.

Rosebrough, R.W.; Steele, N. C.; Mcmurtry, J.P. et al. Effect of early feed restriction in broilers. II. Lipid metabolism. Growth, v.50, p.217-227, 1986.

SAS INSTITUTE Statistical Analysis System. Users guide. Cary: 2000.

SKLAN, D.; NOY, Y.; HOYZNAN, A. et al. Decreasing weight loss in the hatchery by feeding chicks and pouts in hatchery trays. Journal of Applied Poultry Research,v.9, n.1, p.142-148, 2000.

SKLAN, D.; NOY, Y. Hydrolysis and absorption in the small intestines of post-hatch chicks. Poultry Science, v.79, n.11, p.1306-1310, 2000.

Susbilla, J.P.; Frankel, T.L.; Parkinson, G. et al. Weight of internal organs and carcasses yield of early food restricted broilers. British Poultry Science, v.35, n.5, p.677-685, 1994.

Uni, Z.; Ganot, S.; Sklan, D. Posthatch development of mucosal function in the broiler small intestine. Poultry Science, v.77, n.1, p.75-82, 1998.

WILSON, P.N.; OSBOURN, D.F. Compensatory growth after undernutrition in mammals and birds. Biological Reviews, v.35, p.324-363, 1960.

YAMAUCHI, K.; KAMISOYAMA, H.; ISSHIKI, Y. Effects of fasting and refeeding on structures of the intestinal villi and epithelial cells in white leghorn hens. British Poultry Science, v.37, n.5, p.909-921, 1996.

Yu, M.W.; Robinson, F.E.; Clandini, M.T. et al. Growth and body composition of broiler chickens in response to different regimens of feed restriction. Poultry Science, v.69, n.12, p.2074-2081, 1990.

Yu, M.W.; Robinson, F.E.. The application of short-term feed restriction to broilers chickens production: a review. Journal of Applied Poultry Research, v.1, n.1, p.147-153, 1992.

Zubair, A.K.; Leeson, S. Effect of varying period of early nutrient restriction on growth compensation and carcass characteristics of male broilers. Poultry Science, v.73, n.1, p.129-136, 1994.

Zubair, A.K., Leeson, S. Compensatory growth in the broiler chickens: a review. World's Poultry Science Journal, v.52, n.2, p.189-201, 1996.

  • Endereço para correspondência
  • Renato Luis Furlan

    E.mail: rlfurlan@fcav.unesp.br;

    Marcos Macari

    macari@fcav.unesp.br

    Poliana Fernanda Giachetto

    E.mail:

    pofergi@fcav.unesp.br

    Euclides Braga Malheiros

    E.mail:

    euclides@fcav.unesp.br

    Roberto Furlan

    E.mail:

    cedral@fcav.unesp.br

    Recebido em

    Aceito em: 15/04/02

    • BARASH, I.; NITSAN, Z.; NIR, I. Adaptation of light-bodied chicks to meal feeding:gastrointestinal tract and pancreatic enzymes. British Poultry Science, v.34, n.1, p.35-42, 1993.
    • Buhr, R.J.; Northcutt, J.K.; Lyon, C.E. et al. Influence of time off feed on broiler viscera weight, diameter, and shear. Poultry Science, v.77, n.5, p.758-764, 1998.
    • BUYSE, J.; ADELSOHN, D.S.; DECUYPERE, E. et al. Diurnal-nocturnal changes in food intake, gut storage of ingesta, food transit time and metabolism in growing broiler chickens: a model for temporal control of energy balance. British Poultry Science, v 34, n.4, p.699-709,1993.
    • Corless, A.B.; Sell, J.L. The effects of delayed access to feed and water on the physical and functional development of the digestive system of young turkeys. Poultry Science, v.78, n.8, p.1158-1169, 1999.
    • CHERRY, J.A.; SIEGEL, P.B. Selection for body weight at eight weeks of age. Feed passage and intestinal size of normal and dwarf chickens. Poultry Science, v.57, n.2, p.336-340, 1978.
    • Donaldson, W.E. Lipid metabolism in liver of chicks: Response to feeding. Poultry Science, v.69, n.7, p.1183-1187, 1990.
    • Evans, A.J. The growth of fat. In: BOORMAN, K.N.; WILSON, B.J. (Eds.) Growth and poultry meat production. Edinburgh: British Poultry Science, 1977. p.29-64.
    • Furlan, R.L. Efeito da restrição alimentar sobre o crescimento e composição da carcaça de frangos de corte. Jaboticabal: Universidade Estadual Paulista, 1996. 102p. Tese (Doutorado em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista, 1996.
    • Giachetto, P.F. Mecanismos hormonais do ganho compensatório e composição de carcaça em frangos de corte submetidos a restrição alimentar com diferentes níveis energéticos. Jaboticabal: Universidade Estadual Paulista, 1998. 98p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Estadual Paulista, 1998.
    • Gonzales, E.; Junqueira, O.M.; Macari, M. et al. Uso da restrição alimentar quantitativa para diminuir a mortalidade de frangos de corte machos. Revista Brasileira de Zootecnia, v.27, n.1, p.129-136, 1998.
    • LANARA - Laboratório Nacional de Referência Animal. Métodos de análises oficiais par controle de produtos de origem animal e seus ingredientes Brasília, DF, 1981.
    • LIPPENS, M.; ROOM, G.; De GROOTE, G. et al. Early and temporary quantitative food restriction of broiler chickens. 1. Effects on performance characteristics, mortality and meat quality. British Poultry Science, v.41, n.2, p.343-354, 2000.
    • Plavnik, I.; Hurwitz, S. The performance of broiler chicks during and following a severe feed restriction at an early age. Poultry Science, v.64, n.2, p.348-355, 1985.
    • Plavnik, I.; Mcmurtry, J.P.; Rosebrough, R.W. Effect of early feed restriction in broilers. I. Growth performance and carcass composition. Growth, v.50, p.68-76, 1986.
    • Plavnik, I.; Hurwitz, S. Response of broiler chickens and turkey poults to food restriction of varied severity during early life. British Poultry Science, v.32, n.2, p.343-352, 1991.
    • Robinson, F.E.; Classen, H.L.; Hanson, J.A. et al. Growth performance, feed efficiency and the incidence of skeletal and metabolic disease in full-fed and feed restricted broiler and roaster chickens. Journal of Applied Poultry Research, v.1, n.1, p.33-41, 1992.
    • Rosebrough, R.W.; Steele, N. C.; Mcmurtry, J.P. et al. Effect of early feed restriction in broilers. II. Lipid metabolism. Growth, v.50, p.217-227, 1986.
    • SAS INSTITUTE Statistical Analysis System. Users guide Cary: 2000.
    • SKLAN, D.; NOY, Y.; HOYZNAN, A. et al. Decreasing weight loss in the hatchery by feeding chicks and pouts in hatchery trays. Journal of Applied Poultry Research,v.9, n.1, p.142-148, 2000.
    • SKLAN, D.; NOY, Y. Hydrolysis and absorption in the small intestines of post-hatch chicks. Poultry Science, v.79, n.11, p.1306-1310, 2000.
    • Susbilla, J.P.; Frankel, T.L.; Parkinson, G. et al. Weight of internal organs and carcasses yield of early food restricted broilers. British Poultry Science, v.35, n.5, p.677-685, 1994.
    • Uni, Z.; Ganot, S.; Sklan, D. Posthatch development of mucosal function in the broiler small intestine. Poultry Science, v.77, n.1, p.75-82, 1998.
    • WILSON, P.N.; OSBOURN, D.F. Compensatory growth after undernutrition in mammals and birds. Biological Reviews, v.35, p.324-363, 1960.
    • YAMAUCHI, K.; KAMISOYAMA, H.; ISSHIKI, Y. Effects of fasting and refeeding on structures of the intestinal villi and epithelial cells in white leghorn hens. British Poultry Science, v.37, n.5, p.909-921, 1996.
    • Yu, M.W.; Robinson, F.E.; Clandini, M.T. et al. Growth and body composition of broiler chickens in response to different regimens of feed restriction. Poultry Science, v.69, n.12, p.2074-2081, 1990.
    • Yu, M.W.; Robinson, F.E.. The application of short-term feed restriction to broilers chickens production: a review. Journal of Applied Poultry Research, v.1, n.1, p.147-153, 1992.
    • Zubair, A.K.; Leeson, S. Effect of varying period of early nutrient restriction on growth compensation and carcass characteristics of male broilers. Poultry Science, v.73, n.1, p.129-136, 1994.
    • Zubair, A.K., Leeson, S. Compensatory growth in the broiler chickens: a review. World's Poultry Science Journal, v.52, n.2, p.189-201, 1996.

    Endereço para correspondência

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      09 Set 2005
    • Data do Fascículo
      Nov 2002

    Histórico

    • Aceito
      15 Abr 2002
    • Recebido
      10 Out 2001
    Sociedade Brasileira de Zootecnia Universidade Federal de Viçosa / Departamento de Zootecnia, 36570-900 Viçosa MG Brazil, Tel.: +55 31 3612-4602, +55 31 3612-4612 - Viçosa - MG - Brazil
    E-mail: rbz@sbz.org.br