Diversidade genética entre acessos de capim-elefante obtida com marcadores moleculares

Genetic diversity among elephantgrass accessions estimated by molecular markers

Antonio Vander Pereira Marco Antonio Machado Ana Luisa Sousa Azevedo Carlos Souza do Nascimento Ana Lúcia Campos Francisco José da Silva Lédo Sobre os autores

Este trabalho foi realizado para estimar a diversidade genética de 30 acessos de capim-elefante utilizando-se marcadores moleculares. Amostras de DNA genômico de cada acesso foram obtidas para realização da amplificação por PCR utilizando a técnica de marcadores RAPD. Foram utilizados 20 primers aleatórios que geraram 88 bandas de DNA de alta intensidade e reprodutíveis (64 bandas polimórficas e 24 monomórficas). Os acessos foram agrupados pelo método UPGMA com base na estimativa das distâncias genéticas. Os grupos de acessos Porto Rico, Santa Rita e IJ-7136 cv. EMPASC 307 e; Mineiro e Mineiro Ipeaco apresentaram distância genética nula entre si, comprovando tratar-se do mesmo material genético com designação diferente. Alguns pares de acessos apresentaram distância genética mínima, como Napier e Mineiro ou Mineiro Ipeaco (0,01); P 241 Piracicaba e Guaçu / IZ2 (0,01); Capim Cana D'África e Vrukwona (0,02); Merker Comum e Merker Comum de Pinda (0,03), indicando tratar-se de genótipos com estreito grau de parentesco. A maior distância genética foi obtida entre os acessos Mercker Comum de Pinda e Napier X 23A (0,34). Os resultados indicam que existe variabilidade genética entre os acessos e que as estimativas de distância genética podem ser utilizadas como critério para seleção de genitores em programas de melhoramento desta gramínea forrageira.

marcadores moleculares; Pennisetum purpureum; RAPD; variabilidade genética


Sociedade Brasileira de Zootecnia Universidade Federal de Viçosa / Departamento de Zootecnia, 36570-900 Viçosa MG Brazil, Tel.: +55 31 3612-4602, +55 31 3612-4612 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: rbz@sbz.org.br