Masculinização da tilápia do Nilo, Oreochromis niloticus, utilizando diferentes rações e diferentes doses de 17 a-metiltestosterona

Masculinization of Nile tilapia, Oreochromis niloticus, using different diets and different doses of 17 a-methyltestosterone

Os objetivos deste estudo foram comparar a eficiência de duas rações 1 (NUTRAVIT) e 2 (IP), ambas com 40% de proteína bruta, contendo o andrógeno sintético 17 a-metiltestosterona (MT), e analisar a dosagem mais efetiva desse hormônio na reversão sexual da Tilápia do Nilo, Oreochromis niloticus, por intermédio da análise histológica das gonadas e da sexagem dos exemplares. Foram utilizadas 9600 larvas de tilápia do Nilo, com 7 dias de vida, recebendo os seguintes tratamentos, por um período de 45 dias: A - 30 mg MT/kg de ração 1; B - 60 mg MT/kg de ração 1; C - 30 mg MT/kg ração 2; D - 60 mg MT/kg ração 2 e dois grupos controle: E e F, rações 1 e 2, respectivamente, sem hormônio. Os resultados dos testes qui-quadrado das freqüências de indivíduos machos e fêmeas analisados histológica e macroscopicamente mostram que o número de machos obtidos nos tratamentos A, B, C e D foi maior que o dos grupos controle e a dosagem de 60 mg MT/kg de ração, nas rações 1 e 2, foi mais eficiente, resultando em 98% de machos. Entre as rações, o tratamento com a ração 1 apresentou o melhor resultado, para a dosagem de 30 mg MT/ kg de ração, não havendo, pois, diferença entre rações para a dose de 60 mg MT/kg de ração.

Metiltestosterona; Oreochromis niloticus; reversão sexual; sexagem


Sociedade Brasileira de Zootecnia Universidade Federal de Viçosa / Departamento de Zootecnia, 36570-900 Viçosa MG Brazil, Tel.: +55 31 3612-4602, +55 31 3612-4612 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: rbz@sbz.org.br