Accessibility / Report Error

Primeiro registro de Bothriurus asper Pocock (Scorpiones, Bothriuridae) no Distrito Federal, Brasil

First record of Bothriurus asper Pocock (Scorpiones, Bothriuridae) in Federal District, Brazil

Resumos

Dez indivíduos do escorpião Bothriurus asper Pocock, 1893, conhecido de alguns estados do nordeste brasileiro, foram encontrados em áreas urbanas próximas à Brasília, Distrito Federal. Provavelmente, esta espécie foi introduzida pela atividade humana.

Cerrado; Brasília; espécie introduzida; escorpião


Ten individuals of the scorpion Bothriurus asper Pocock, 1893 from states of Northeast Brazil was found in urban areas near Brasília, Federal District. This species was probably introduced by human activity.

Cerrado; Brasília; introduced species; Scorpion


COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

Primeiro registro de Bothriurus asper Pocock (Scorpiones, Bothriuridae) no Distrito Federal, Brasil

First record of Bothriurus asper Pocock (Scorpiones, Bothriuridae) in Federal District, Brazil

Paulo C. Motta

Departamento de Zoologia, Universidade de Brasília. 70910-900 Brasília, Distrito Federal, Brasil. E-mail: mottapc@unb.br

RESUMO

Dez indivíduos do escorpião Bothriurus asper Pocock, 1893, conhecido de alguns estados do nordeste brasileiro, foram encontrados em áreas urbanas próximas à Brasília, Distrito Federal. Provavelmente, esta espécie foi introduzida pela atividade humana.

Palavras chave: Cerrado; Brasília; espécie introduzida; escorpião.

ABSTRACT

Ten individuals of the scorpion Bothriurus asper Pocock, 1893 from states of Northeast Brazil was found in urban areas near Brasília, Federal District. This species was probably introduced by human activity.

Key words: Cerrado; Brasília; introduced species; Scorpion.

Localizado na região central do Cerrado, um dos biomas brasileiros com maior impacto antrópico, o Distrito Federal (DF) vem perdendo rapidamente suas áreas naturais. Por ser uma região de urbanização relativamente recente, Brasília, inaugurada em 1960, oferece a oportunidade de verificar a ocorrência, no tempo, de certas espécies de animais. No início dos anos de 1970, coletas intensas registraram a ocorrência de três espécies nativas de escorpiões nos cerrados do Distrito Federal (LOURENÇO 1975): Tityus fasciolatus Pessôa, 1935 (Buthidae), Ananteris balzanii Thorell, 1891 (Buthidae) e Bothriurus araguayae Vellard, 1934 (Bothriuridae). Posteriormente, registrou-se também a ocorrência de Tityus stigmurus (Thorell, 1876) (Buthidae) na área urbana de Brasília, espécie que não ocorre, ou é muito rara, em ambientes naturais adjacentes (LOURENÇO 1975, LOURENÇO et al. 1994). T. stigmurus é uma espécie oportunista, comum em ambientes urbanos, sendo a principal espécie peçonhenta no Brasil (EICKSTEDT 1983, LOURENÇO et al. 1996). Supõe-se que tenha sido introduzido no Distrito Federal a partir de meados da década de 1970 (LOURENÇO et al. 1994). T. stigmurus é uma espécie polimórfica (LOURENÇO & CLOUDSLEY-THOMPSON 1999), e a forma que ocorre no Distrito Federal e Goiás corresponde ao sinônimo júnior, T. serrulatus Lutz & Mello, 1922.

Bothriurus asper Pocock, 1893 é um escorpião pequeno (2-4 cm de comprimento total), de coloração amarelada, que ocorre no nordeste brasileiro (LOURENÇO 2002), nos estados da Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Em julho de 2002, o Laboratório de Aracnídeos da Universidade de Brasília recebeu uma fêmea de Bothriurus asper (identificada por W. Lourenço, do Museu de História Natural da França) oriunda do Condomínio Entrelagos, na cidade satélite de Paranoá, próximo à vegetação natural de cerrado. O Centro de Controle de Zoonoses recebeu, em agosto do mesmo ano, seis exemplares oriundos de residências de outro condomínio da região do Jardim Botânico de Brasília. Em julho de 2004 foram coletados outros três indivíduos em residência do Lago Sul (bairro de Brasília) e na cidade satélite de São Sebastião, em cerrado próximo à área urbana. Estes registros (material depositado na Coleção de Aracnídeos da Universidade de Brasília, lotes 1785, 3159, 3160 e 3679) indicam que B. asper está efetivamente colonizando locais peri-urbanos do Distrito Federal.

Desde o final do século XX o Distrito Federal vem sofrendo uma nova onda de crescimento, com a formação de novas cidades ou condomínios próximos ao Plano Piloto de Brasília. A cidade satélite de Itapuã, por exemplo, surgiu em julho de 2001, quando ocorreu a ocupação, por 2 mil pessoas, de uma área adjacente ao local da primeira coleta. Em agosto de 2002, cerca de 20 mil pessoas moravam neste local, que atualmente possui cerca de 60 mil moradores. Esta colonização se deu por pessoas oriundas das regiões norte e nordeste, principalmente. Devido às coincidências entre as datas da primeira coleta e da referida ocupação humana da área, o ser humano provavelmente serviu como agente da expansão geográfica de B. asper, num processo semelhante ao relatado por LOURENÇO et al. (1996) com T. stigmurus.

A introdução de uma espécie pode causar diversos problemas ao meio ambiente, tais como deslocar localmente espécies nativas através da competição, ou, se forem espécies próximas, pode haver a hibridização (SIMBERLOFF 1996), além de acidentes com seres humanos, no caso de animais peçonhentos. Aparentemente, B. asper não provoca acidentes graves na região de origem (LIRA-DA-SILVA et. al.1997), embora nada se saiba sobre a potencialidade de seu veneno.

AGRADECIMENTOS

À Adilson Brito que coletou o primeiro espécime, a Monique B. Knox que permitiu o acesso à coleção do Centro de Controle de Zoonoses (Secretaria da Saúde do Distrito Federal), e ao Dr. Wilson Lourenço (Museu de História Natural da França) que identificou o escorpião. Dois revisores anônimos ajudaram a melhorar o texto.

Recebido em 24.V.2005; aceito em 24.II.2006.

  • EICKSTEDT, V.R.D. 1983. Escorpionismo por Tityus stigmurus no Nordeste do Brasil (Scorpiones; Buthidae). Memórias do Instituto Butantan, São Paulo, 47/48: 133-137.
  • LIRA-DA-SILVA, R.M.; A.M. AMORIM & T.K. BRASIL. 1997. Scorpions of medical importance in Bahia, Brazil. Journal of Venomous and Animals Toxins, Botucatu, 3 (1): 250.
  • LOURENÇO, W.R. 1975. Étude préliminaire sur les scorpions du District Fédéral (Brésil). Revista Brasileira de Biologia, Rio de Janeiro, 35 (4): 679-682.
  • LOURENÇO, W.R. 2002. Scorpions of Brazil. Paris, Les Éditions de l'If, 306p.
  • LOURENÇO, W.R. & J.L. CLOUDSLEY-THOMPON. 1999. Discovery of a sexual population of Tityus serrulatus, one of the morphs within the complex Tityus stigmurus (Scorpiones, Buthidae). The Journal of Arachnology, Denver, 27 (1): 154-158.
  • LOURENÇO, W.R.; M.B. KNOX & M.A.C. YOSHIZAWA. 1994. L'invasion d'une communauté au stade initial d'une succession secondaire par une espèce parthénogénétique de scorpion. Biogeographica, Paris, 70 (2): 77-91.
  • LOURENÇO, W.R.; J.L.CLOUDSLEY-THOMPON; O. CUELLAR; V.R.D. VON EICKSTEDT; B. BARRAVIEIRA & M.B. KNOX. 1996. The evolution of scorpionism in Brazil in recent years. Journal of Venomous Animals and Toxins, Botucatu, 2 (2): 121-134.
  • SIMBERLOFF, D. 1996. IMPACTS of INTRODUCED SPECIES in the UNITED STATES. Consequences 2 (2). Available in the World Wide Web at: http://www.gcrio.org/CONSEQUENCES/vol2no2/article2.html, [access in 05/V/2005].

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    15 Maio 2006
  • Data do Fascículo
    Mar 2006

Histórico

  • Recebido
    24 Maio 2005
  • Aceito
    24 Fev 2006
Sociedade Brasileira de Zoologia Caixa Postal 19020, 81531-980 Curitiba PR Brasil, Tel./Fax: +55 41 3266-6823, - Curitiba - PR - Brazil
E-mail: sbz@bio.ufpr.br