Ação inseticida de Drimys brasiliensis Miers sobre o pulgão-preto dos citros

Simoni Anese Wanessa Porto Tito Gambarra Patrícia Umeda Grisi Sonia Cristina Juliano Gualtieri Sobre os autores

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade inseticida da fração hexânica e do composto poligodial obtidos de raízes de Drimys brasiliensis sobre a mortalidade de adultos e ninfas de um dia de Toxoptera citricida (pulgão-preto dos citros). Para a fração hexânica foram preparadas soluções nas concentrações de 0,12; 0,25; 0,50; 1,0 e 2,0 mg mL-1 e, para o composto poligodial, concentrações de 62,5; 125; 250 e 500 µg mL-1. Água e dimetilsulfóxido (5 µg mL-1) foram utilizados como controle. Para a fração hexânica foram testadas duas formas de aplicação: pulverizações sobre os insetos e imersão do ramo caulinar jovem de Citrus limonia na solução, o qual serviu como hospedeiro para os pulgões. A avaliação da mortalidade dos adultos e de ninfas foi realizada após 24 e 48 horas da aplicação das soluções. A fração hexânica de raízes ocasionou elevada mortalidade de ninfas e adultos. O menor valor de CL50 (0,301 mg mL-1) foi registrado para as ninfas quando as soluções foram aplicadas sobre o inseto. O composto poligodial, isolado da fração hexânica, e aplicado sobre o inseto, aumentou significativamente a mortalidade de adultos e ninfas, com valores de CL50 de 293,8 e 176,77 µg mL-1, respectivamente. A ação inseticida pode ser devida à presença deste composto.

Palavras-chaves:
Casca-de-anta; Inseticida botânico; Mortalidade de inseto; Composto poligodial

Universidade Federal do Ceará Av. Mister Hull, 2977 - Bloco 487, Campus do Pici, 60356-000 - Fortaleza - CE - Brasil, Tel.: (55 85) 3366-9702 / 3366-9732, Fax: (55 85) 3366-9417 - Fortaleza - CE - Brazil
E-mail: ccarev@ufc.br