Modificações microclimáticas e respostas produtivas da alface americana em ambientes protegidos

Foram conduzidos experimentos, em Ponta Grossa - PR, durante os períodos de inverno e primavera/verão, com alface americana (Lucy Brown e Raider Plus). Os objetivos foram avaliar as respostas produtivas da alface e a intensidade das modificações microclimáticas ocorridas em cinco ambientes de cultivo, sendo telados com Aluminet 40-O® (AL) e com ChromatiNet Vermelha® 40 (CR), túnel baixo com polietileno transparente (TU), agrotêxtil branco direto (NW) e ambiente natural (NT). Para ambos os experimentos, o delineamento foi inteiramente casualizado com tratamentos distribuídos em esquema fatorial 5x2 (ambientes de cultivo x cultivares), com quatro repetições. A radiação fotossinteticamente ativa e a temperatura do ar foram monitoradas mediante a instalação de sensores em um sistema de aquisição de dados. No inverno, NW e TU apresentaram precocidade de 21 dias para ambas cultivares comparados aos demais ambientes, no entanto, apresentaram fitomassa fresca da cabeça comercial semelhante a NT no final do ciclo e superiores a CR e AL. Na primavera/verão não houve diferença entre o ciclo da alface, independente da cultivar e do ambiente de cultivo. A cultivar a Lucy Brown apresentou cabeças de menor tamanho para o cultivo de inverno, não diferindo da Raider Plus durante a primavera/verão. A temperatura média do ar sob NW foi superior aos demais ambientes para ambas as épocas de plantio. O uso dos diferentes materiais de cobertura reduziu a radiação fotossinteticamente ativa disponível para as plantas, mas não impediu a produção de cabeça comercial de alface americana.

Túnel; Agrotêxtil; Aluminet 40-O®; ChromatiNet Vermelha® 40; Polipropileno


Universidade Federal do Ceará Av. Mister Hull, 2977 - Bloco 487, Campus do Pici, 60356-000 - Fortaleza - CE - Brasil, Tel.: (55 85) 3366-9702 / 3366-9732, Fax: (55 85) 3366-9417 - Fortaleza - CE - Brazil
E-mail: ccarev@ufc.br