INOCULAÇÃO DE BACTÉRIA DIAZOTRÓFICA E ADUBAÇÃO NITROGENADA DE COBERTURA EM MILHO IRRIGADO

VANESSA ZIRONDI LONGHINI WÉSLEY CARLOS ROSSINI DE SOUZA MARCELO ANDREOTTI NATALIA DE ÁVILA SOARES NÍDIA RAQUEL COSTA Sobre os autores

RESUMO:

O milho é uma cultura exigente em nitrogênio e a utilização de práticas de manejo como a inoculação das sementes com bactérias diazotróficas, poderão maximizar a produtividade da cultura, atrelados a redução do uso de adubos nitrogenados, podendo refletir em menor custo de produção. O presente trabalho objetivou avaliar o efeito da inoculação de sementes de milho com Azospirillum brasilense e adição controlada de nitrogênio em cobertura sobre a nutrição, componentes da produção e produtividade de grãos da cultura. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, com quatro repetições, em esquema fatorial 2 x 5. Os tratamentos foram constituídos pela inoculação ou não das sementes do milho com A. brasilense (dose de 100 mL para 25 kg de sementes) e cinco doses de nitrogênio (N) em cobertura (0, 30, 60, 90 e 120 kg N ha-1 fonte ureia [45% N]) foram aplicadas quando o milho estava no estádio fenológico V6. Teores de macronutrientes foliares, o índice de clorofila foliar (FCI), os componentes da produção e a produtividade de grãos do milho foram avaliados. Constatou-se que a inoculação das sementes de milho com A. brasilense incrementou a altura de plantas e a produtividade de grãos. A adubação em cobertura, com a dose de até 120 kg N ha-1, aumentou linearmente os teores nutricionais foliares e a produtividade de grãos do milho irrigado cultivado na primavera/verão na região de Cerrado de baixa altitude do Brasil.

Palavras-chave:
Azospirillum brasilense; Zea mays; nitrogênio; sistema plantio direto

Universidade Federal Rural do Semi-Árido Avenida Francisco Mota, número 572, Bairro Presidente Costa e Silva, Cep: 5962-5900, Telefone: 55 (84) 3317-8297 - Mossoró - RN - Brazil
E-mail: caatinga@ufersa.edu.br