Accessibility / Report Error

Como enviar imagens para publicação

How to send medical image for paper publishing

COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

Como enviar imagens para publicação

How to send medical image for paper publishing

José Eduardo Ferreira MansoI; Márcio Alvim de AlmeidaII

IProfessor Associado do Departamento de Cirurgia da UFRJ; Diretor Responsável da Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões

IIProdutor Gráfico

Endereço para correspondência Endereço para correspondência: José Eduardo Ferreira Manso R. Botucatu,56 AP.201 Grajaú 20541-340 – Rio de Janeiro – RJ E-mail: jefmanso@osite.com.br

As ilustrações têm por objetivo apresentar os resultados de forma sintética e minuciosa, permitir análise visual ou auxiliar a explicitação de idéias. permitindo exprimir de modo mais claro o que seria difícil redigir e de leitura cansativa 1. As ilustrações compreendem quadro, tabelas e figuras.

As figuras são todas as outras formas de ilustrações que não sejam os quadros e as tabelas. Considera-se como figuras: os desenhos, as fotos, os esquemas, as gravuras, os mapas 2. A utilização das figuras é importante porque elas complementam o texto científico, que muitas vezes não é facilmente compreendido, e auxiliam o leitor a compreendê-lo melhor. No caso dos periódicos da área cirúrgica, a fotografia é de extrema valia pois evidencia aspectos cuja descrição pura e simples tornar-se-ia longa e enfadonha o que provavelmente desestimularia o leitor.

Para que as fotos possam realmente enriquecer o texto científico é necessário que tenham boa qualidade e, além disso, sejam corretamente enviadas para a publicação. Neste artigo abordaremos os procedimentos que deverão ser adotados para que a imagem enviada mantenha a sua qualidade original.

Como deve ser enviada a imagem ?

Embora as fotografias devam sempre ser enviadas em arquivos separados do texto, alguns autores enviam-nas nele inseridas acreditando que não haja nenhuma diferença. Outros até acreditam que esta medida facilita pois ao invés de transportar-se vários arquivos apenas um arquivo será transportado, ou seja aquele produzido no Word®. Isto deve ser evitado pois acarreta problemas para o autor da editoração eletrônica, o responsável pela qualidade da impressão fotográfica.

O fato das fotografias serem enviadas no corpo do texto é útil pois evidencia o local que o autor escolheu para colocá-las. Entretanto para que obtenha a melhor imagem torna-se necessário esclarecer o seguinte: quando se transfere uma imagem, que na realidade é um arquivo, para um documento de texto produzido no Word® o que se está realmente produzindo, gerando é uma imagem virtual daquela imagem original . Esta mudança ocasiona a perda de definição da imagem formada.

Quando a foto já vem inserida no texto e o autor não envia o arquivo fotográfico original, que pode ter inúmeras terminações como TIF, JPEG, EPS etc., separado do texto, teremos na impressão final uma imagem de qualidade inferior (Figura 1). O motivo é simples, esta imagem virtual será extraída do texto e deverá ser transformada novamente em um arquivo para que se possa proceder a uma diagramação com qualidade suficiente tanto para a publicação impressa quanto para a publicação nos meios eletrônicos.


Embora a tecnologia tenha avançado de forma avassaladora nos últimos anos, as impressoras melhoraram de forma espantosa, os monitores ficaram mais finos, leves e com melhor definição de imagem, tecnicamente algumas coisas não mudaram muito e, para a área gráfica, a denominação "WYSIWYG", ou seja "what you see is what you get" (na linguagem gráfica: o que você vê é o que você tem.), não pode ser levada ao pé da letra.

Portanto para a área gráfica é fundamental que todos os arquivos de imagem enviados para o editor estejam separados do texto pois assim poder-se-á garantir uma qualidade mais apurada tanto no momento da confecção do fotolito quanto no momento da impressão.

É importante ressaltar que, na impossibilidade de se enviar os arquivos, podem ser enviadas as imagens originais para que sejam digitalizadas. Estas são as fotografias reveladas em lojas apropriadas e não aquelas impressa em impressoras de jato de tinta, pois a imagem fica comprometida.

Finalmente é essencial que além do arquivo de texto com as imagens inseridas, que é útil para a visualizar a posição das mesmas no momento da diagramação final, as imagens sejam enviadas em arquivos separados do texto. Observe a diferença de qualidade entre a Figura 1 e aquela enviada separadamente (Figura 2).


REFERÊNCIAS

1. Gusmão S, Silveira RL. Redação do trabalho científico na área biomédica. Rio de Janeiro,: REVINTER; 2000. p. 31-43.

2. Mattar FN, Fouler FR, Tavares MC, Pieren RW. Redação de documentos acadêmicos- conteúdo e forma. Cad. Pesqui Admin. 1996; 1(3) 1-18.

Recebido em 10/02/2007

Aceito para publicação em 10/03/2007

Conflito de interesses: nenhum

Fonte de financiamento: nenhuma

  • Endereço para correspondência:

    José Eduardo Ferreira Manso
    R. Botucatu,56 AP.201
    Grajaú
    20541-340 – Rio de Janeiro – RJ
    E-mail:
  • Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      16 Maio 2007
    • Data do Fascículo
      Abr 2007
    Colégio Brasileiro de Cirurgiões Rua Visconde de Silva, 52 - 3º andar, 22271- 090 Rio de Janeiro - RJ, Tel.: +55 21 2138-0659, Fax: (55 21) 2286-2595 - Rio de Janeiro - RJ - Brazil
    E-mail: revista@cbc.org.br