Prevalência e associações da vertigem posicional paroxística benigna em idosos

Michelle Damasceno Moreira Viviane de Souza Pinho Costa Juliana Jandre Melo Luciana Lozza de Moraes Marchiori Sobre os autores

OBJETIVO:

verificar a prevalência da vertigem posicional paroxística benigna e identificar suas prováveis associações em uma população de idosos.

MÉTODOS:

estudo transversal realizado em idosos, submetidos à avaliação audiológica, questionário e à Manobra de Dix-Hallpilke. Aplicaram-se os testes não paramétricos: Qui-quadrado e regressão multivariada com intervalo de confiança de 95%.

RESULTADOS:

a amostra final foi de 494 indivíduos, com mediana de idade de 69(64,75- 74,00) anos. Observou-se a prevalência de 23,9% de vertigem posicional paroxística benigna e 51,6% de dor cervical e 37,9% de cefaléia. Houve associação estatisticamente significante entre a vertigem posicional paroxística benigna e dor cervical, gênero e cefaléia nesta população.

CONCLUSÃO:

conclui-se que nesta população de idosos a prevalência da vertigem posicional paroxística benigna foi de 23,9% e da dor cervical foi de 51,6% e houve associação significante entre a vertigem posicional paroxística benigna com a dor cervical e com o gênero feminino.

Vertigem; Tontura; Cervicalgia; Amplitude de Movimento Articular


ABRAMO Associação Brasileira de Motricidade Orofacial Rua Uruguaiana, 516, Cep 13026-001 Campinas SP Brasil, Tel.: +55 19 3254-0342 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistacefac@cefac.br