O uso da comunicação suplementar e alternativa como recurso para a interpretação de livros de literatura infantil

Viviane Rodrigues Laura Borges Martha de Cássia Nascimento Maria Amélia Almeida Sobre os autores

RESUMO:

Objetivo:

analisar o uso da Comunicação Suplementar e Alternativa como recurso de interpretação de livros de literatura infantil por uma criança com paralisia cerebral e necessidades complexas de comunicação.

Métodos:

para isso, realizou-se um estudo por meio do delineamento de sujeito único com um participante de sete anos com diagnóstico de paralisia cerebral e com necessidades complexas de comunicação. A variável dependente constituiu-se nas habilidades de comunicação e interpretação e a variável independente constituiu-se nas atividades de interpretação de histórias infantis, utilizando livros e figuras adaptadas por meio da Comunicação Suplementar e Alternativa. As atividades realizadas foram conduzidas em três etapas, sendo: Linha de Base, Intervenção e Manutenção. As sessões foram filmadas e anotadas em folhas de registro, e, posteriormente, os dados obtidos foram analisados quantitativamente.

Resultados:

os resultados obtidos permitiram identificar notável avanço no número de êxitos alcançados pelo participante durante as sessões realizadas, respondendo de forma autônoma, independente e assertiva às indagações, por meio das figuras e algumas verbalizações.

Conclusão:

foi possível constatar a eficácia da Comunicação Suplementar e Alternativa como recurso pedagógico e de apoio nas atividades de compreensão e interpretação de histórias na sala de aula por alunos com necessidades complexas de comunicação.

Descritores:
Educação Especial; Paralisia Cerebral; Literatura Infantojuvenil

ABRAMO Associação Brasileira de Motricidade Orofacial Rua Uruguaiana, 516, Cep 13026-001 Campinas SP Brasil, Tel.: +55 19 3254-0342 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revistacefac@cefac.br