Limiares térmicos para a germinação de conídios de Exserohilum turcicum 1 Este trabalho é parte da tese de doutorado da primeira autora.

Thermal thresholds for the germination of conidia of Exserohilum turcicum

Juliane Nicolodi Camera Carolina Cardoso Deuner Sobre os autores

RESUMO

O milho (Zea mays L.) é cultivado em todo o Brasil e apresenta grande importância econômica, dentre as doenças que causam redução na produtividade está a helmintosporiose. O objetivo deste trabalho foi avaliar a germinação de conídios do agente causal da helmintosporiose, Exserohilum turcicum, em diferentes temperaturas e diferentes regimes luminosos, para determinar os limiares térmicos inferior e superior e a temperatura ótima para a germinação. As temperaturas avaliadas foram 0; 5; 10; 15; 20; 25; 30; 35 e 40 °C, com tempos de exposição de 3, 6, 9 e 12 horas. Após cada tempo de exposição, determinou-se o número de conídios germinados e o comprimento do tubo germinativo. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com quatro repetições, e os dados obtidos foram submetidos à análise de variância. Para os conídios de E. turcicum, submetidos à luz contínua, verificou-se que a maior taxa de germinação ocorreu na temperatura de 23,3 °C, para o tempo de exposição de três horas; na de 22,3 °C, para seis horas; na de 21,8 °C, para nove horas e, na de 21,7 °C, para 12 horas. Para o escuro contínuo, a maior taxa de germinação foi verificada na temperatura de 24,0 °C, para o tempo de exposição de três horas, na de 22,5 °C, para seis horas; na de 21,8 °C para nove horas e, na de 21,7 °C, para 12 horas. Os esporos de E. turcicum germinaram numa faixa de temperatura de 0 a 40 °C, sendo a temperatura ótima de 23 °C. O escuro favoreceu a germinação dos esporos de E. turcicum.

Palavras-chave:
helmintosporiose; processo germinativo; temperatura

Universidade Federal de Viçosa Av. Peter Henry Rolfs, s/n, 36570-000 Viçosa, Minas Gerais Brasil, Tel./Fax: (55 31) 3612-2078 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: ceresonline@ufv.br