Intensidade da mancha de Phoma em mudas de cafeeiro sob doses de cálcio e de potássio em solução nutritiva

Aricléia de Moraes Catarino Edson Ampélio Pozza Adélia Aziz Alexandre Pozza Leone Stabile dias Santos Gabriel Brandão Vasco Paulo Estevão de Souza Sobre os autores

RESUMO

O café é um dos principais itens de exportação do agronegócio brasileiro. A mancha de Phoma, ocasionada pelo fungo Phoma tarda (Stewart) Boerema & Bollen, é uma das mais importantes doenças do cafeeiro no Brasil. Por essa razão, este trabalho teve como objetivo avaliar a intensidade da mancha de Phoma do cafeeiro em mudas supridas com doses de Ca+2 e de K+. O experimento foi conduzido, sob condições controladas, em câmara de crescimento, no Departamento de Fitopatologia da UFLA, de fevereiro de 2010 a dezembro de 2011. O ensaio foi repetido duas vezes sob as mesmas condições. As soluções nutritivas foram compostas por cinco doses de K+ (3, 4, 5, 6 e 7 mmol L-1) e de Ca+2 (2, 4, 6, 8 e 10 mmol L-1). O delineamento foi em blocos casualizados, com 25 tratamentos, três repetições e duas plantas por unidade experimental. As áreas abaixo da curva de progresso da incidência (AACPI) e da severidade (AACPS) foram calculadas. Na menor dose de Ca+2 (2 mmol L-1) e nas maiores de K+ (6 e 7 mmol L-1), aproximadamente, observou-se menor AACPI. Para a AACPS, as menores doses de Ca+2 e de K+ resultaram em menores severidades. Os suprimentos de Ca+2 e de K+ em solução nutritiva reduziram as AACPI e AACPS da mancha de Phoma do cafeeiro e o uso desses nutrientes pode ser recomendado no manejo da doença.

Palavras-chave:
incidência; severidade; Phoma tarda (Stewart) Boerema & Bollen; Coffea arabica L.; nutrição mineral

Universidade Federal de Viçosa Av. Peter Henry Rolfs, s/n, 36570-000 Viçosa, Minas Gerais Brasil, Tel./Fax: (55 31) 3612-2078 - Viçosa - MG - Brazil
E-mail: ceresonline@ufv.br