Eis o melhor e o pior de mim: fenômeno impostor e comportamento acadêmico na área de negócios* * Trabalho apresentado no XIX USP International Conference in Accounting, São Paulo, SP, Brasil, julho de 2019. ,** ** O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (Capes) - Código de Financiamento 001

Alison Martins Meurer Flaviano Costa Sobre os autores

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi analisar a relação entre fenômeno impostor (FI) e comportamento acadêmico dos pós-graduandos stricto sensu dos cursos da área de negócios. Discutir a relação entre variáveis psicológicas e comportamento acadêmico dos discentes apresenta-se como tema de interesse pelo fato de evidências empíricas indicarem que essas variáveis afetam o ambiente em que as pesquisas científicas são desenvolvidas. Buscar elementos que auxiliem na compreensão do FI é relevante a fim de reduzir suas consequências no desempenho, comportamento e sentimentos vivenciados pelos discentes. Pós-graduandos matriculados no stricto sensu podem estar recusando oportunidades para avançar em suas carreiras profissionais e adotando comportamentos destoantes dos desejados pelas universidades por sentirem-se impostores das suas capacidades. Além da relevância das relações analisadas, esta pesquisa também disponibiliza a Escala Meurer e Costa de Comportamentos Acadêmicos - Stricto Sensu (EMCCA-SS), capaz de mensurar comportamentos acadêmicos realizados na pós-graduação brasileira, possibilitando o desenvolvimento de novas investigações acerca da temática. A população compreende os pós-graduandos matriculados em 2018 em cursos de mestrado acadêmico, mestrado profissional e doutorado acadêmico em administração, contabilidade e economia, denominados área de negócios. A coleta de dados foi operacionalizada por meio de uma survey realizada on-line, sendo obtidas 1.816 participações válidas. Os dados foram analisados mediante estatística descritiva, análise fatorial exploratória e correlação de Spearman. Níveis mais elevados de sentimentos impostores estão associados positivamente à manifestação de comportamentos acadêmicos contraproducentes e, em sua maioria, negativamente com comportamentos cidadãos acadêmicos. Ao identificar o FI em discentes, ações para minimização desses sentimentos podem ser implementadas, visto que pós-graduandos com FI podem não estar se engajando nas atividades que permeiam o stricto sensu, prejudicando o clima e a cultura de cooperação necessários na academia.

Palavras chave:
fenômeno impostor; comportamento acadêmico; área de negócios

Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária Av. Prof. Luciano Gualberto, 908 - prédio 3 - sala 118, 05508 - 010 São Paulo - SP - Brasil, Tel.: (55 11) 2648-6320, Tel.: (55 11) 2648-6321, Fax: (55 11) 3813-0120 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: recont@usp.br