Revista Contabilidade & Finanças, Volume: 21, Issue: 54, Published: 2010
  • Editorial

    Martins, Gilberto de Andrade
  • Concentração de votos e acordo de acionistas: influências sobre o conservadorismo Artigos

    Sarlo Neto, Alfredo; Rodrigues, Adriano; Almeida, José Elias Feres de

    Abstract in Portuguese:

    Este estudo investiga como duas características da estrutura de propriedade das empresas brasileiras, a concentração de votos e o acordo de acionistas, estão associados com o conservadorismo condicional proposto por Basu (1997). Essa associação foi fundamentada pelos efeitos entrincheiramento e enforcement. Considerando que o grau de conservadorismo de uma firma está atrelado aos incentivos advindos de mecanismos que reduzem o risco informacional aos stakeholders, este estudo foi desenvolvido sobre a seguinte questão de pesquisa: Qual a influência da concentração de votos e do acordo de acionistas sobre o grau de conservadorismo nas empresas listadas na Bovespa? Cabe ressaltar que o objetivo principal deste trabalho é tratar de fatores ainda não abordados na literatura (nacional e internacional) produzida por essa linha de pesquisa, fornecendo evidências acerca da influência da estrutura de propriedade sobre o conservadorismo no mercado brasileiro, que possui conflito de agência entre acionistas majoritários (controlador) e minoritários. A amostra do trabalho perfaz 617 observações composta por empresas não financeiras negociadas na Bovespa durante o período de 2000 a 2008. Alternativamente, foi selecionada outra amostra desconsiderando as observações do ano de 2008, de forma a expurgar os efeitos da crise financeira registrada nesse ano. As evidências indicam que a concentração de votos contribui para diminuir o grau de conservadorismo, enquanto, por outro lado, o acordo de acionistas contribui para aumentar. Alternativamente, os resultados considerando o ano da crise global distorcem o funcionamento do modelo de Basu (1997). Espera-se que este estudo contribua para investidores, reguladores, pesquisadores e analistas no entendimento da função da informação contábil no processo de governança das firmas.

    Abstract in English:

    This study investigates how two features of the ownership structure of Brazilian companies, the voting rights concentration and the shareholders agreement, are associated with the conditional conservatism proposed by Basu (1997). This association was founded on the effects of entrenchment and enforcement. Considering that the degree of conservatism of a firm is tied to the incentives arising from mechanisms that reduce the informational risk to stakeholders, this study was developed on the following research question: What is the influence of both the voting rights concentration and shareholders agreement on the degree of conservatism in the companies listed on Bovespa? The main goal of this work is to deal with factors not yet considered in the (national and international) literature produced in this line of research, and provides evidence about the influence of ownership structure on conservatism in the Brazilian market, which is marked by a, agency conflict between controlling shareholders (controller) and minority shareholders. The sample of the paper comprises 617 observations of non-financial companies traded on Bovespa during the period from 2000 to 2008. Alternatively, another sample was selected, disregarding the observations for 2008, as a means to remove the effects of the financial crisis registered that year. The evidences indicate that the voting rights concentration contributes to decrease the degree of conservatism, while, on the other hand, the stockholders agreement contributes to an increase. Alternatively, the results considered in the global crisis year distort the Basu model (1997). The researchers hope this study contributes for investors, regulators, researchers and analysts to understand the function of accounting information in companies' governance process.
  • Análise da relação risco e retorno em carteiras compostas por índices de bolsa de valores de países desenvolvidos e de países emergentes integrantes do bloco econômico BRIC Artigos

    Santos, José Odálio dos; Coelho, Paula Augusta

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste trabalho foi analisar se a formação de carteiras de investimentos compostas por ativos internacionais pode proporcionar relações de risco e retorno mais vantajosas para o investidor. Paralelamente, analisou-se o estágio de integração entre as economias dos países selecionados por meio do modelo desenvolvido por Securato (1997), denominado Nível de Globalização Restritra (NGR). A pesquisa foi aplicada em dois períodos: 1996 a 2000, quando se intensifica a abertura de importantes mercados emergentes, e de 2003 a 2007 para a comparação dos resultados. Para analisar a contribuição da diversificação internacional, calculou-se o risco e o retorno de quatro carteiras assim formadas: 1. índices de bolsa de valores dos países desenvolvidos (Reino Unido, EUA e Japão) e dos países que integram o BRIC; 2. índices de bolsa de valores dos EUA e dos países que integram o BRIC; 3. índices de bolsa de valores dos países que integram o BRIC e 4. índices de bolsa de valores dos países desenvolvidos. Os resultados empíricos sugerem que o investidor obteria melhores resultados, caso optasse por carteiras compostas pelos índices do mercado acionário dos Estados Unidos e dos países integrantes do BRIC. A adição desses ativos na carteira geraria menores índices de covariância, ou seja, a menor exposição de risco por unidade de retorno. Por outro lado, embora tenha aumentado o nível de globalização entre os mercados no período mais recente da pesquisa (2003-2007), constatou-se a necessidade de maior integração entre as economias dos países selecionados (NGR <0,50).

    Abstract in English:

    The aim of this study was to examine whether the formation of portfolios composed of international assets can provide risk and return more advantageous for the investor. In parallel, we analyzed the stage of integration between the economies of selected countries through the model developed by Securato (1997), called Restricted Globalization Level (NGR). The survey was based on two periods: 1996 to 2000, when the opening of important emergent markets is intensified, and from 2003 to 2007 to compare the results. To analyze the contribution of international diversification, we calculated the risk and return of four portfolios: 1. stock market indexes of developed countries (UK, USA and Japan) and the BRIC countries, 2. stock market indexes from the U.S. and the BRIC countries, 3. stock market indexes of BRIC countries, and 4. stock market indexes of developed countries. The empirical results suggest that investors would get the best results if they chose portfolios composed of stock market indexes of the United States and the BRIC countries. The addition of these assets in the portfolio would generate lower rates of covariance, i.e., lower risk exposure per unit of return. Moreover, although increasing the level of globalization of markets in the latest survey period (2003-2007) increased, there was a need for greater integration between the economies of selected countries (NGR <0.50).
  • Uma busca por evidências do asset growth effect no Ibovespa: um estudo exploratório Artigos

    Ribeiro, Fernanda Vieira Fernandes

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste trabalho é analisar, para o Brasil, a existência ou não de uma questão intrigante na literatura internacional: empresas com menor crescimento no ativo total observaram retornos superiores em relação àquelas com maior crescimento. Para tanto, foi considerado o Ibovespa como proxy do mercado brasileiro e, dentre as empresas que compõem o índice, foram selecionadas as não financeiras, cujos dados estivessem disponíveis no período de análise, compreendido entre 2000 e 2009. Com o objetivo de verificar se há relação negativa entre o crescimento dos ativos totais e os retornos das respectivas ações, primeiramente elas foram separadas em quatro carteiras, com base no crescimento médio ponderado do ativo total e, ainda, foram calculados os retornos logarítmicos. Além da estatística descritiva, foram desenvolvidos: matriz de correlações, teste ADF de raiz unitária, regressões lineares anuais e dados em painel. De posse dos resultados, concluiu-se que não é possível afirmar que essa relação existe para o Brasil, ao contrário do observado em outros mercados, uma vez que os testes não se mostraram estatisticamente significantes. Uma possível justificativa abordada é o fato de o Brasil possuir peculiaridades que fazem com que o mercado reaja, inclusive positivamente, ante o investimento em ativos totais, como a existência de linhas de financiamento nos organismos oficiais, permitindo que grandes conglomerados captem recursos a um custo reduzido.

    Abstract in English:

    The main objective of this study is to analyze, for Brazil, the existence of an intriguing question in the international literature: firms with lower growth in total assets observed superior returns compared to those with higher growth. Therefore, the Bovespa index was considered as a proxy for the Brazilian market. Among the companies in the index, non-financial firms were selected, for which data were available for the period from 2000 to 2009. In order to verify whether there is a negative relationship between total assets growth and stock returns, we first separated them into four portfolios, based on the weighted average growth of total assets, and the logarithmic returns were calculated. In addition to descriptive statistics, a correlation matrix, ADF unit root test, linear regressions and annual panel data were developed. Based on the results, we concluded that it is not possible to say that this relationship exists in Brazil as the tests were not statistically significant. One possible reason for these results is that Brazil has lines of funding from official bodies, with low interest rates, which influences the market to react even positively in view of a growth in total assets.
  • The external impacts of Central Bank independence Articles

    Griffin, Carroll Howard

    Abstract in Portuguese:

    O termo "independência do banco central" (ou IBC) pode ser amplamente definido como o grau de liberdade que o banco central possui para seguir sua política monetária sem a interferência de considerações políticas. A ideia da independência do banco central foi aceita nas últimas décadas por muitos países ao redor do mundo, tanto desenvolvidos como em desenvolvimento. Desde a primeira literatura acadêmica a respeito no final dos anos 80, muitos países começaram a adotar essa política e muitos governos a reconheceram como padrão. Assim, muitos países ao redor do mundo concederam autonomia a seus bancos centrais nos anos 80 e 90. A maior parte dos estudos existentes investigou principalmente o impacto da independência do banco central na inflação. Porém, os benefícios teóricos adicionais vão muito além, resultado de um ambiente macroeconômico mais estável e próspero. Ademais, somente agora há dados suficientes para a determinação empírica da veracidade de muitas dessas alegações. Este estudo investiga a independência dos bancos centrais em países em desenvolvimento na América Latina e na Ásia, além de determinados países desenvolvidos, para determinar o real impacto de um banco central autônomo. Também examina fenômenos como crises financeiras (inclusive a crise global em curso no período 2008-2009), estabelecimento de metas de inflação, sistemas legais, desenvolvimento dos países e política fiscal para determinar os efeitos destes itens não somente na inflação, mas no espectro amplo de resultados macroeconômicos. Apesar de haver evidências empíricas para apoiar os benefícios da independência do banco central, seu escopo é limitado a determinadas áreas.

    Abstract in English:

    The term "central bank independence" (or abbreviated, CBI) can be broadly defined as the degree of freedom of the central bank to pursue monetary policy without interference from political considerations. The idea of central bank independence has been widely accepted over the last several decades by many countries around the world, both developed and developing. Since being first written about academically in the late 1980s, many countries have come to adopt this policy and many governments have come to recognize this as standard procedure. As such, many countries around the world granted autonomy to their central banks during the 1980s and 1990s. The majority of past studies have examined primarily the impact of central bank independence on inflation. however, the additional theoretical benefits are much more far reaching, the result of a more stable and prosperous macroeconomic environment. Additionally, there is only now sufficient data to empirically determine whether many of these claims are true. This study examines central bank independence in developing countries of Latin America and Asia as well as selected developed countries to determine what actual impact an autonomous central bank has had. It also examines such phenomena as financial crises (including the current global crisis of 2008-2009), inflation targeting, legal systems, country development and fiscal policy to determine the effects of these items on not only inflation, but the broad spectrum of macroeconomic outcomes. Although there is some empirical evidence to support the benefits of central bank independence, it is limited in scope to certain areas.
  • Conservadorismo condicional: estudo a partir de variáveis econômicas Artigos

    Moreira, Rafael de Lacerda; Colauto, Romualdo Douglas; Amaral, Hudson Fernandes

    Abstract in Portuguese:

    A Contabilidade, na perspectiva da abordagem da informação, volta-se à utilidade da informação. O Conservadorismo Condicional está ligado à tendência de a Contabilidade exigir um maior grau de verificação das boas notícias para reconhecê-las no resultado em relação ao grau de verificação das más notícias. Em face das preocupações referentes à qualidade da informação contábil, o objetivo deste artigo consiste em analisar o reflexo do Conservadorismo Condicional no resultado contábil a partir de variáveis econômicas. O estudo utiliza o Modelo Reverso de Lucros Associados a Retornos (BASU, 1997) e o modelo proposto por Kahn e Watts (2009), que analisam a relação entre as variáveis lucro contábil e retorno econômico, utilizando os valores dos retornos positivos e negativos como proxy de boas e más notícias, e outras variáveis largamente aceitas na avaliação do conservadorismo. Para tanto, foram estimados os modelos estatísticos para uma amostra de 96 empresas para o período de 2005 a 2007 partindo de informações anuais disponíveis no Economática® e dados reportados em notas explicativas. Com o objetivo de selecionar um evento econômico que pode impactar no reconhecimento assimétrico do resultado econômico, decidiu-se comparar os resultados entre empresas listadas nos níveis de governança da Bovespa com as demais empresas. Os resultados obtidos confirmam a hipótese de utilização de conservadorismo condicional na mensuração do resultado das companhias da amostra. A diferenciação positiva quanto ao grau de conservadorismo para as empresas que aderiram aos níveis de governança não são conclusivas, visto que os modelos apresentaram resultados dispersos. As variáveis econômicas criam vantagens quando as más notícias não podem ser tão claramente visíveis nas Demonstrações Contábeis, podendo diminuir os resultados futuros esperados.

    Abstract in English:

    Accounting from an information perspective looks at the usefulness of that information. Conditional Conservatism is linked to the trend for accounting to require a higher degree of good news verification before disclosing it in the income when compared with the degree of bad news verification. In view of concerns with accounting information quality, this article aims to review the reflection of Conditional Conservatism in accounting income, based on economic variables. The study uses the Reverse Model of Associated Profit to Returns (BASU, 1997) and the model proposed by Kahn and Watts (2009), which examine the relation between accounting profit variables and economic return, using positive and negative returns as a proxy for good and bad news, and other variables widely accepted for the evaluation of conservatism. Therefore, statistical models were estimated for a sample of 96 companies from 2005 to 2007, based on annual information available in Economática® and data reported in explanatory notes. To select an economic event that may influence the asymmetric recognition of economic income, the researchers decided to compare results between companies listed on Bovespa's governance levels and other companies. The obtained results confirm the hypothesis on the use of conditional conservatism among sample companies for income measurement purposes. The positive differences in the degree of conservatism for companies adhering to governance levels are not conclusive, as the models showed scattered results. The economic variables offer advantages when the bad news may not be as clearly visible in the financial statements, which may reduce expected future results.
  • Defesas de teses e dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da FEA-USP: 07/2010 a 12/2010 Comunicações

Universidade de São Paulo, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Departamento de Contabilidade e Atuária Av. Prof. Luciano Gualberto, 908 - prédio 3 - sala 118, 05508 - 010 São Paulo - SP - Brasil, Tel.: (55 11) 2648-6320, Tel.: (55 11) 2648-6321, Fax: (55 11) 3813-0120 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: recont@usp.br