Revista Dor, Volume: 14, Issue: 3, Published: 2013
  • Acute pain: a challenging problem Editorial

    Garcia, João Batista Santos
  • Comparison of pain intensity during inferior alveolar nerve block Artigos Originais

    Costa, Felippe Almeida; Souza, Liane Maciel de Almeida; Groppo, Francisco

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Este estudo foi idealizado para investigar o desconforto dos procedimentos odontológicos associados à anestesia. Este procedimento frequentemente gera uma grande ansiedade, o que aumenta a dor. O medo da injeção tem sido relatado como sendo um fator determinante à não procura do tratamento dental. O presente estudo teve como objetivo comparar o nível de dor na perfuração, penetração e deposição da solução anestésica no bloqueio do nervo alveolar inferior nas Técnicas Direta e Vazirani-Akinosi. MÉTODOS: Estudo clínico randomizado, cruzado e duplamente encoberto envolvendo 30 pacientes atendidos no Departamento de Odontologia da Universidade Federal de Sergipe (DOD-UFS) que necessitaram de tratamento odontológico e que se submeteram a bloqueio bilateral do nervo alveolar inferior. Estes foram interrogados a respeito da intensidade de dor durante as seguintes etapas: perfuração, penetração e deposição do anestésico local. A mensuração da intensidade dolorosa foi realizada através da escala analógica visual (EAV) com comprimento de 10 cm, sem a existência de marcações pré-definidas. Os dados obtidos foram tabulados e submetidos aos testes estatísticos de Friedman e Wilcoxon com índice de significância estatística de 5%. RESULTADOS: A análise dos dados revelou que não houve diferenças estatisticamente significantes (Wilcoxon, p > 0,05) entre os valores de EAV das duas técnicas anestésicas em nenhum dos momentos operatórios. Para ambas as técnicas, a dor induzida pela penetração foi maior (Friedman, p < 0,05) do que a dor induzida nos dois outros momentos operatórios, sendo a maioria absoluta, nas duas técnicas, classificadas como dor leve. CONCLUSÃO: As técnicas de Vazirani-Akinosi e Direta apresentaram níveis de sensibilidade álgica caracterizada como leve nos três estágios da anestesia, sendo o segundo estágio, a penetração, o mais doloroso se comparado com os demais.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: This study was developed to investigate anesthesia-related discomfort during dental procedures. This procedure often generates major anxiety, which increases pain. Fear of injection has been reported as a determining factor for not looking for dental treatment. This study aimed at comparing the level of pain during perforation, penetration and anesthetic solution deposition during inferior alveolar block by the Direct and Vazirani-Akinosi techniques. METHODS: Randomized, crossover, double-blind clinical trial involving 30 patients seen by the Dentistry Department of the Federal University of Sergipe (DOD-UFS) who needed dental treatment and were submitted to bilateral inferior alveolar nerve block. Patients were asked about pain intensity during the following stages: perforation, penetration and local anesthetic deposition. Pain intensity was measured by the 10-cm visual analog scale (VAS), without predefined marks. Data were tabulated and submitted to statistical Friedman and Wilcoxon tests with statistical significance of 5%. RESULTS: Data have not shown statistically significant differences (Wilcoxon, p > 0.05) between VAS values of both anesthetic techniques in all operatory moments. For both techniques, penetration-induced pain was higher (Friedman, p < 0.05) as compared to pain induced by the two other operatory moments, being the absolute majority for both techniques classified as mild pain. CONCLUSION: Vazirani-Akinosi and Direct techniques had levels of pain sensitivity characterized as mild during the three anesthetic stages, being the second stage, penetration, the most painful as compared to remaining stages.
  • Comparative study between epidural ketamine and morphine in patients submitted to mastectomy Artigos Originais

    Mendonça, Fabrício Tavares; Almeida, Manuela Freire Caetano de; Guimarães, Cristina Carvalho Rolim; Soares, Yuri Moreira; Calvano, Luise Aníbal

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O objetivo deste estudo foi comparar a S(+) cetamina em relação à morfina associada à ropivacaína por via peridural torácica em operações de mastectomia. MÉTODOS: Estudo prospectivo com 26 pacientes com idade entre 18 e 70 anos submetidas à mastectomia, divididas em dois grupos de igual tamanho. As pacientes do Grupo M (morfina) receberam 12 mL de ropivacaína a 0,75% associadas a 2 mg de morfina sem conservantes, e as pacientes do Grupo C (cetamina) receberam 12 mL de ropivacaína a 0,75% associadas a 50 mg de S(+) cetamina sem conservantes. Foram avaliados os parâmetros hemodinâmicos, a necessidade de vasopressores, os fármacos para sedação, a escala analógica visual de dor nas primeiras 24 horas, consumo de analgésicos e de antieméticos e a incidência de náuseas e vômitos. RESULTADOS: Não houve diferença estatística entre os grupos em relação a dados demográficos, níveis de pressão arterial sistólica e diastólica, quantidade de anestésico local utilizado ou necessidade de vasopressores. O GC demandou maior uso de midazolam para controle da sedação (p = 0,0005). Este grupo apresentou menores escores de dor ao serem avaliados na alta da sala de recuperação pós-anestésica (p = 0,0018), após 12 horas do procedimento (p = 0,0001) e após 24 horas (p = 0,0094). O grupo morfina apresentou maiores escores de dor na sala de recuperação pós-anestésica, após 12 e 24 horas, demandando maior uso de analgésicos no pós-operatório (dipirona, p = 0,0009) assim como antieméticos (metoclopramida, p = 0,0032). CONCLUSÃO: Observou-se que a S(+) cetamina na dose avaliada foi segura e eficaz do ponto de vista hemodinâmico, apresentando melhor desempenho no controle de dor pós-operatória, gerando menor consumo de analgésicos, assim como menor incidência de náuseas e vômitos.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: This study aimed at comparing epidural thoracic S(+) ketamine and morphine, both associated to ropivacaine, for mastectomy procedures. METHODS: This is a prospective study with 26 patients aged between 18 and 70 years, submitted to mastectomy, who were divided into two equal groups. Group M (morphine) patients have received 12 mL of 0.75% ropivacaine associated to 2 mg preservative-free morphine; Group K (ketamine) patients have received 12 mL of 0.75% ropivacaine associated to 50 mg of preservative-free S(+) ketamine. We have evaluated hemodynamic parameters, need for vasopressors, drugs for sedation, pain visual analog scale in the first 24 hours, analgesic and antiemetic consumption, and incidence of nausea and vomiting. RESULTS: There has been no statistical difference between groups in demographics, systolic and diastolic blood pressure, amount of local anesthetics or need for vasopressors. The ketamine group has demanded more midazolam to control sedation (p = 0.0005). This group had lower pain scores at post-anesthetic care unit discharge (p = 0.0018), 12 hours after procedure (p = 0.0001) and 24 hours later (p = 0.0094). The morphine group had higher pain scores at post-anesthetic care unit, 12 and 24 postoperative hours, and has demanded more postoperative analgesics (dipirone, p = 0.0009) and antiemetics (metoclopramide, p = 0.0032). CONCLUSION: It has been observed that S(+) ketamine in the evaluated dose was hemodynamically safe and effective, with better performance to control postoperative pain, generating less analgesic consumption as well as lower incidence of nausea and vomiting.
  • Comparative effect of sodium dipyrone and sodium dipyrone associated to caffeine to control post-tooth extraction pain Artigos Originais

    Vicentini, Carllini Barroso; Ramacciato, Juliana Cama; Teixeira, Rubens Gonçalves; Groppo, Francisco Carlos; Motta, Rogério Heládio Lopes

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O adequado controle da dor pós-operatória constitui um desafio entre as especialidades cirúrgicas, a despeito dos recentes avanços das técnicas de analgesia e dos analgésicos. A cafeína tem sido utilizada como adjuvante terapêutico para potencializar a eficácia analgésica de alguns fármacos, porém ainda não existe relatos de investigação científica da associação com a dipirona sódica em dor pós-operatória em procedimentos odontológicos. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi observar e comparar a eficácia da dipirona sódica isolada e da dipirona sódica associada à cafeína no controle da dor pós-operatória em cirurgia dental, considerando os parâmetros hemodinâmicos dos pacientes como indicador de ansiedade e de dor durante a cirurgia. MÉTODOS: Estudo cruzado e duplo encoberto incluiu 50 pacientes jovens e saudáveis (25 homens e 25 mulheres) com indicação de exodontia bilateral de terceiros molares mandibulares impactados. O lado operado, o gênero do paciente e o fármaco analgésico usado foram randomizados. Os escores obtidos pela escala analógica visual foram submetidos ao teste de Friedman (α = 0,05) para comparação das intensidades dolorosas em intervalos definidos (pré-operatório, pós-operatório imediato, 1, 2, 4 12 horas, 1, 2, 3 e 7 dias após as cirurgias) e as alterações nos parâmetros de pressão arterial e frequência cardíaca foram mensurados no pré-operatório, após a injeção anestésica e no pós-operatório (teste de Friedman, α = 0,05). RESULTADOS: Os pacientes experimentaram dor leve nos dois primeiros dias de pós-operatório e não houve diferença estatisticamente significante entre a eficácia analgésica da dipirona sódica isolada e da dipirona sódica associada à cafeína nos diferentes intervalos medidos. A maioria das alterações cardiovasculares observadas estava dentro da normalidade, considerando a ansiedade e estresse induzido pela cirurgia. CONCLUSÃO: O protocolo terapêutico proposto neste estudo não demonstrou diferença estatística significante na eficiência analgésica da dipirona sódica associada ou não a cafeína no controle da dor pós-exodontia.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: Adequate postoperative pain control is a challenge among surgical specialties, in spite of recent advances in analgesic techniques and analgesics. Caffeine has been used as therapeutic adjuvant to potentiate analgesic efficacy of some drugs, however there are still no scientific investigation reports on the association with sodium dipyrone in the postoperative period of dental procedures. So, this study aimed at observing and comparing the efficacy of sodium dipyrone alone or in association with caffeine to control postoperative pain of dental procedures, considering hemodynamic parameters of patients as indicators of anxiety and pain during surgery. METHODS: This is a crossover and double-blind study involving 50 young and healthy patients (25 males and 25 females) referred for bilateral extraction of impacted mandibular third molars. Operated side, patient's gender and analgesic drug used were randomized. Visual analog scale scores were submitted to Friedman test (α = 0.05) to compare pain intensity at defined intervals (preoperative, immediate postoperative, 1, 2, 4 and 12 hours, 1, 2, 3 and 7 days after surgery). Blood pressure and heart rate were measured in the preoperative period, after anesthetic injection and in the postoperative period (Friedman test, (α = 0.05). RESULTS: Patients have referred mild pain in the first two postoperative days and there has been no statistically significant difference between the analgesic efficacy of sodium dipyrone alone or in association with caffeine in different evaluated intervals. Most cardiovascular changes were within normality, considering anxiety and stress induced by surgery. CONCLUSION: The therapeutic protocol proposed in this study has not shown statistically significant difference between sodium dipyrone associated or not to caffeine to control post-tooth extraction pain.
  • Care of children in pain admitted to a pediatric emergency and urgency unit Artigos Originais

    Gonçalves, Bruna; Holz, Adriana Winter; Lange, Celmira; Maagh, Samanta Bastos; Pires, Charlene Garcia; Brazil, Claudio Mairan

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor é um sintoma que acomete crianças em todas as idades e pode levar ao atendimento de emergência ou urgência. Visto que as crianças têm maneiras peculiares de manifestarem sua dor, o estudo objetivou conhecer os critérios utilizados pela equipe multiprofissional para avaliar e controlar a dor na criança internada em uma Unidade de Emergência e Urgência Pediátrica. MÉTODOS: Foi realizado um estudo qualitativo e descritivo em uma unidade de urgência e emergência que atende crianças de zero a 12 anos. Os sujeitos da pesquisa foram médicos e equipe de enfermagem da referida unidade, localizada na região sul do Rio Grande do Sul. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas e a observação participante. A pesquisa teve uma questão norteadora: "Quais os critérios utilizados pela equipe multiprofissional para avaliar e controlar a dor na criança internada em uma unidade de urgência e emergência pediátrica?". RESULTADOS: Fizeram parte do estudo dois enfermeiros, dois pediatras e três técnicos em enfermagem. O tempo de atuação dos entrevistados em emergência e urgência pediátrica variou de dois a 20 anos. Dois temas emergiram da análise dos dados: critérios utilizados para avaliar um quadro de dor na criança; o tratamento e o controle da dor em uma emergência pediátrica. CONCLUSÃO: Os resultados inferem que a equipe de saúde valoriza a dor na criança, mas necessita aprimorar sua avaliação e manuseio.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pain affects children of all ages and may lead to emergency or urgency assistance. Considering that children have unique ways of manifesting pain, this study aimed at understanding criteria used by the multiprofessional team to evaluate and control pain in children admitted to a Pediatric Emergency and Urgency Unit. METHODS: This is a qualitative and descriptive study in urgency and emergency unit assisting children from zero to 12 years of age. Research subjects were physicians and nursing team of the unit located in the Southern region of Rio Grande do Sul. Semi-structured interviews were carried out and participants were observed. The research had a core question: "Which are the criteria used by the multiprofessional team to evaluate and control pain in children admitted to a pediatric urgency and emergency unit?" RESULTS: Participated in the study two nurses, two pediatricians and three nursing technicians. Experience of respondents with pediatric emergency and urgency has varied from two to 20 years. Two themes have emerged from data analysis: criteria to evaluate pain in children, and; pain management and control in a pediatric unit. CONCLUSION: Results infer that the health team values pain in children, but have to enhance its evaluation and handling.
  • Pain location during early active labor stage Artigos Originais

    Santana, Licia Santos; Gallo, Rubneide Barreto Silva; Ferreira, Cristine Homsi Jorge; Quintana, Silvana Maria; Marcolin, Alessandra Cristina

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Dor, sensação individual e multifatorial associada ou não à lesão tecidual, pode se influenciar por fatores psicológicos, biológicos, socioculturais e econômicos. Existem escalas e questionários que tornam possível localizá-la e mensurá-la, durante o trabalho de parto. O objetivo deste estudo foi identificar a região mais frequente da dor nas mulheres no início da fase ativa do trabalho de parto. MÉTODOS: Ensaio clínico que analisou 87 primigestas com idade gestacional superior a 37 semanas, dilatação cervical entre 4 e 5 cm com dinâmica uterina adequada para esta fase do trabalho de parto. Foram incluídas gestantes com trabalho de parto de início espontâneo, que não utilizaram fármacos durante este período e sem fatores de risco associado; para avaliar a dor, utilizou-se o diagrama corporal de localização e distribuição espacial da dor durante uma fase do trabalho de parto. RESULTADOS: Observou-se que, no início da fase ativa do trabalho de parto, a maior parte das pacientes relatou dor na região infrapúbica e lombar (78%) e a menor parte, apenas na região infrapúbica (20%) ou na região lombar (2%). CONCLUSÃO: A incidência da dor na fase ativa do trabalho do parto com dilatação cervical de 4 a 5 cm foi maior nas regiões infrapúbica e lombar.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: Pain, which is an individual and multifactorial sensation associated or not to tissue injury, may be influenced by psychological, biological, socio-cultural and economic factors. There are scales and questionnaires which enable its location and measurement during labor. This study aimed at identifying the most frequent pain location during early active labor stage. METHODS: Clinical trial assessing 87 primiparous women with gestational age above 37 weeks, cervical dilatation between 4 and 5 cm, with adequate uterine dynamics for this labor stage. Participated in this study pregnant woman with spontaneous labor, not using drugs during this period and without associated risk factors; pain was evaluated with the body diagram for location and spatial distribution of pain during one labor stage. RESULTS: It was observed during early active labor stage that most patients have reported pain in the infra-pubic and lumbar region (78%), followed by infra-pubic (20%) or lumbar (2%) region alone. CONCLUSION: Pain during active labor stage with cervical dilatation from 4 to 5 cm was predominant in infra-pubic and lumbar regions.
  • Temporomandibular disorder and severity in university professors Artigos Originais

    Tavarez, Rudys Rodolfo De Jesus; Braga, Perla Leticia Araújo; Maia Filho, Etevaldo Matos; Malheiros, Adriana Santos

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O professor de ensino superior faz parte de uma categoria de profissionais que é submetida constantemente a estresse, podendo desencadear uma disfunção temporomandibular (DTM). Ao reconhecer essa relação, este trabalho teve como objetivo avaliar a prevalência e grau de gravidade de DTM em professores de ensino superior. MÉTODOS: Uma amostra de 200 indivíduos, de ambos os gêneros, maiores de 25 anos, que ainda não tinham diagnóstico de DTM, foi dividida em dois grupos: o Grupo I, formado por indivíduos que exerciam a profissão de professor de ensino superior e o Grupo II, formado por indivíduos que exerciam qualquer outra atividade profissional desvinculada da docência. Aos voluntários, foi solicitado o preenchimento de um questionário anamnésico que permitiu estabelecer uma classificação em relação à presença e ao grau de gravidade da DTM. RESULTADOS: Foram avaliados 95 homens e 105 mulheres. Em relação ao grau de gravidade de DTM no Grupo I, detectou-se que 62,7% dos avaliados foram classificados como portadores de DTM leve; 25, 3% como portadores de DTM moderada; e 12% como portadores de DTM grave. No Grupo II, constatou-se que 73,9% como portadores de DTM leve; 24, 6% DTM como portadores de DTM moderada; e 1,4% como portadores de DTM grave. CONCLUSÃO: A prevalência de DTM em professores não foi diferente da encontrada no grupo de não professores; quando professores foram acometidos por DTM, o grau de gravidade foi maior quando comparado com o grupo de não professores.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: University professors are part of a category of professionals constantly submitted to stress, which may trigger a temporomandibular disorder (TMD). By recognizing this relationship, this study aimed at evaluating the prevalence and severity of TMD in university professors. METHODS: A sample of 200 individuals of both genders, above 25 years of age, who were still not diagnosed with TMD, was divided in two groups: Group I, made up of university professors, and Group II made up of individuals of any other professional activity, different from teaching. Volunteers were asked to fill a historical questionnaire which allowed a classification of the presence and severity of TMD. RESULTS: Participated in this study 95 males and 105 females. With regard to TMD severity in Group I, it was observed that 62.7% of evaluated individuals were classified as having mild TMD; 25.3% as having moderate TMD; and 12% as having severe TMD. In Group II, 73.9% had mild TMD; 24.6% had moderate TMD; and 1.4% had severe TMD. CONCLUSION: The prevalence of TMD among professors was not different from the group of non professors. When professors had TMD, the level of severity was higher as compared to non professors.
  • Pain impairs the practice of regular physical activities in the perception of longevous women Artigos Originais

    Krug, Rodrigo de Rosso; Lopes, Marize Amorim; Mazo, Giovana Zarpellon; Marchesan, Moane

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A faixa etária de pessoas com 80 ou mais anos de idade é a que mais vem aumentando no mundo. Tendo em vista que estes idosos longevos em sua maioria são inativos fisicamente, e isto é um dos principais fatores de risco para o surgimento de diversas doenças e de dores corporais, a prática regular de atividades físicas pode favorecer a saúde destes idosos. Sendo assim, esta pesquisa objetivou analisar as percepções da dor como uma barreira para a prática de atividades físicas regulares por idosas longevas inativas fisicamente. MÉTODOS: Trata-se de pesquisa descritiva-qualitativa, envolvendo 30 idosas longevas inativas fisicamente frequentadoras dos Grupos de Convivência para idosos de Florianópolis-SC, que participaram de cinco grupos focais, de acordo com a divisão sanitária do município (Centro, Leste, Sul, Norte e Continente). Os dados foram tratados pela análise de conteúdo. RESULTADOS: As idosas inativas evidenciaram dores nos membros inferiores, superiores, na região lombar e ou cervical e no corpo em geral como fatores que as impedem de praticarem atividades físicas regularmente. CONCLUSÃO: O conhecimento dessas dores pode auxiliar no planejamento de intervenções com pessoas longevas, contribuindo para ações que fomente modificações de comportamentos para a adoção de um estilo de vida ativo, o que poderá contribuir para uma melhor capacidade funcional, condições de saúde e independência do idoso longevo.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: The number of people aged 80 years or above is increasing worldwide. Considering that most such longevous people are physically inactive, and that this is a major risk for the appearance of different diseases and body pains, the regular practice of physical activities may favor the health of such population. So, this study aimed at evaluating pain perception as a barrier for the practice of regular physical activities by physically inactive longevous women. METHODS: This is a descriptive-qualitative research involving 30 physically inactive longevous women, participating in the Familiarity Groups for elderly people from Florianópolis, SC, who participated in five focal groups according to the sanitation division of the city (Center, East, South, North and Continent). Data were treated by content analysis. RESULTS: Inactive women have reported pain in lower and upper limbs, lumbar and/or cervical region and in body in general as factors preventing their practice of regular physical activities. CONCLUSION: The understanding of such pains may help the planning of interventions with longevous people, contributing for actions fostering behavioral changes toward adopting an active life style, which may contribute for a better functional capacity, health conditions and independence of longevous people.
  • Effects of conventional physiotherapy and wii therapy on pain and functional capacity of elderly women with knee osteoarthritis Artigos Originais

    Wibelinger, Lia Mara; Batista, Juliana Secchi; Vidmar, Marlon Francys; Kayser, Bárbara; Pasqualotti, Adriano; Schneider, Rodolfo Herberto

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A osteoartrite (OA) é uma das doenças reumáticas mais prevalentes em idosos, sendo causa frequente de incapacidade nesta população. É mais comum na articulação do joelho e se caracterizam por dor, rigidez e perda da função. A fisioterapia convencional por meio do treinamento de força muscular é descrita como uma forma satisfatória de melhora das limitações funcionais nestes indivíduos. A wiiterapia, por meio da utilização do videogame Nintendo Wii e da plataforma Wii Fit, vem sendo utilizada como recurso terapêutico na reabilitação de portadores de doenças musculoesqueléticas. O objetivo deste estudo foi comparar os efeitos da fisioterapia convencional e da wiiterapia na dor, rigidez, incapacidade funcional e equilíbrio em mulheres idosas com OA de joelho. MÉTODOS: A amostra foi composta por 71 mulheres portadoras de OA de joelho usuárias de um grupo de convivência para idosos no município de Passo Fundo-RS, sendo 33 no grupo I, submetidas à fisioterapia convencional e 38 no grupo II, que realizaram wiiterapia. Foram avaliados dor, rigidez e incapacidade funcional pelo questionário The Western Ontario and McMaster Osteoarthritis Index (WOMAC) e o equilíbrio pela escala de equilíbrio de Berg. RESULTADOS: As idosas submetidas à fisioterapia convencional (grupo I) apresentaram em relação à wiiterapia (grupo II) menores escores de dor (11,05 ± 8,15 versus 19,24 ± 16,96; p = 0,00) e incapacidade (12,42 ± 7,91 versus 17,42 ± 14,08; p = 0,06) após a intervenção. Os escores de rigidez (25,13 ± 15,99 versus 14,39 ± 17,43; p = 0,00) e equilíbrio (50,94 ± 1,45 versus 53,45 ± 5,16; p = 0,00) foram melhores nas pacientes que fizeram wiiterapia, com significância estatística em ambos os itens. CONCLUSÃO: Foi observada uma superioridade da wiiterapia na melhora da rigidez e equilíbrio em mulheres idosas portadoras de osteoartrite em relação à fisioterapia convencional.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: Osteoarthritis (OA) is one of the most prevalent rheumatic diseases in the elderly, being a frequent cause of incapacity among this population. It is more common in the knee and is characterized by pain, stiffness and function loss. Conventional physiotherapy, through the training of muscle strength, is described as a satisfactory method to improve functional limitations of such individuals. Wii therapy, through the use of Nintendo's wii videogame and the wii fit platform, is being used as therapeutic resource for the rehabilitation of patients with musculoskeletal diseases. This study aimed at comparing the effects of conventional physiotherapy and wii therapy on pain, stiffness, functional incapacity and balance of elderly women with knee OA. METHODS: Sample was made up of 71 women with knee OA and users of a support group for the elderly from the city of Passo Fundo-RS, being 33 (Group I) submitted to conventional physiotherapy and 38 (Group II) submitted to wii therapy. Evaluated parameters were pain, stiffness and functional incapacity through The Western Ontario and McMaster Osteoarthritis Index (WOMAC) questionnaire, and balance through Berg Balance Scale. RESULTS: Elderly women submitted to conventional physiotherapy (group I) have presented, as compared to wii therapy (group II), lower pain scores (11.05 ± 8.15 versus 19.24 ± 16.96; p = 0.00) and incapacity (12.42 ± 7.91 versus 17.42 ± 14.08; p = 0.06) after intervention. Stiffness (25.13 ± 15.99 versus 14.39 ± 17.43; p = 0.00) and balance (50.94 ± 1.45 versus 53.45 ± 5.16; p = 0.00) scores were better for patients submitted to wii therapy, with statistical significance in both items. CONCLUSION: Wii therapy was better to improve stiffness and balance in elderly women with osteoarthritis as compared to conventional physiotherapy.
  • Anxiety associated to sociodemographic and clinical factors of females with fibromyalgia syndrome Artigos Originais

    Andrade, Alexandro; Steffens, Ricardo de Azevedo Klumb; Ganzert, Marina Luiz; Viana, Maick da Silveira; Liz, Carla Maria de; Brandt, Ricardo; Dominski, Fábio Hech

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Caracterizar a ansiedade de mulheres com síndrome da fibromialgia e verificar a associação dos níveis de ansiedade traço e estado com dor e sono não restaurador. MÉTODOS: Participaram do estudo 61 mulheres com diagnóstico clínico de síndrome da fibromialgia, residentes na Grande Florianópolis. Foram usados, como instrumentos de pesquisa, o Questionário Sociodemográfico e Clínico (QSDC) e o Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE). RESULTADOS: A média de idade das pacientes do estudo foi de 49 ± 9,2 anos. A dor generalizada predominou em 88,5% (n = 54) das participantes, assim como o sono não restaurador estava presente em 54 mulheres (88,5%). No perfil de ansiedade estado, observou-se o nível de ansiedade média em 57,4% das participantes (n = 35). Já no perfil de ansiedade traço, o nível de ansiedade média ocorreu em 85,2% das mulheres (n = 52). Houve correlação significante entre o sono não restaurador e ansiedade traço (p = 0,03). Não houve correlação entre as variáveis dor generalizada e ansiedade traço (p = 0,53), dor generalizada (p = 0,98) e sono não restaurador (p = 0,10) e ansiedade estado. CONCLUSÃO: Nesta população de mulheres com síndrome da fibromialgia, houve o predomínio do nível médio de ansiedade tanto para o estado quanto para o traço de ansiedade. Não foi observada correlação da dor com ansiedade traço nem estado, entretanto, foi observada uma correlação entre mulheres com ansiedade traço e sono não restaurador.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: To characterize anxiety of females with fibromyalgia syndrome (FMS) and to observe the association of trait and state anxiety with pain and non-restorative sleep. METHODS: Participated in the study 61 females with clinical diagnosis of FMS, living in Greater Florianópolis. Socio-Demographic and Clinical Questionnaire (SDCQ) and Trait-State Anxiety Inventory (TSAI) were used as research tools. RESULTS: Mean age of participants was 49 ± 9.2 years. Generalized pain was present in 88.5% (n = 54) of participants and non-restorative sleep was present in 54 females (88.5%). State anxiety showed medium level of anxiety in 57.4% of participants (n = 35); in trait anxiety, the level of medium anxiety was present in 85.2% of females (n = 52). There has been significant correlation between non-restorative sleep and trait anxiety (p = 0.03). There has been no correlation between generalized pain and trait anxiety (p = 0.53), generalized pain (p = 0.98) and non-restorative sleep (p = 0.10) and state anxiety. CONCLUSION: In this population of females with fibromyalgia syndrome, there has been predominance of medium anxiety, both for anxiety state and trace. There has been no correlation between pain and trace or state anxiety, however there has been correlation between females with trace anxiety and non-repairing sleep.
  • Relationship between chronic pain and working activities in patients with painful syndromes Artigos Originais

    Garcia, Beatriz Tavares; Vieira, Erica Brandão Mores; Garcia, João Batista Santos

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O presente estudo objetivou identificar a influência da dor crônica no prejuízo da atividade laboral de pacientes atendidos no Serviço de Dor Crônica do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão. MÉTODOS: Realizou-se um estudo descritivo e transversal, com pacientes em tratamento de dor, por meio de dois questionários. Para obtenção dos dados clínicos, sociodemográficos, terapêuticos e ocupacionais foi elaborado uma ficha-protocolo, com questões acerca do gênero, idade, escolaridade, caracterização da dor, interferência da dor, tratamento proposto e status ocupacional. Para avaliação da qualidade de vida, foi utilizado o Medical Outcomes Study 36- Item Short-Form Health Survey (SF36). RESULTADOS: Foram entrevistados 74 pacientes, dos quais 25 (34%) eram do gênero masculino e 49 (66%) do gênero feminino. Cerca de 30% realizavam atividades de trabalho, enquanto 74,3% estavam inativos. Mais de 47% dos pacientes em atividade afirmaram que a dor sempre piorava durante a realização das atividades. Já no grupo de pacientes inativos, esta porcentagem foi de 80%. Houve diferença estatisticamente significante nos domínios "capacidade funcional", "dor", "vitalidade" e "aspectos sociais", sendo que o grupo de pacientes inativos apresentou os piores valores. CONCLUSÃO: Os pacientes entrevistados estavam predominantemente afastados de suas atividades de trabalho. Além disso, a maioria relatou que a realização das atividades laborais piora sempre o quadro álgico. Observou-se que o domínio que mais contribuiu para baixos valores no questionário SF36, foi aquele relacionado às limitações físicas no desempenho das atividades diárias e de trabalho.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: This study aimed at identifying the impact of chronic pain on working activities of patients seen by the Chronic Pain Center of the Teaching Hospital, Federal University of Maranhão. METHODS: This is a descriptive and transversal study with patients being treated for pain, using two questionnaires. A card-protocol was developed for clinical, sociodemographic, therapeutic and occupational data collection, with questions about gender, age, education, type of pain, interference of pain, proposed treatment and occupational status. Medical Outcomes Study 36-Item Short Form Health Survey (SF 36) was used to evaluate quality of life. RESULTS: Participated in the study 74 patients, being 25 (34%) males and 49 (66%) females. Approximately 30% had some working activity, while 74.3% were inactive. More than 47% of active patients have stated that pain would always worsen during activities. Among inactive patients, this ratio was 80%. There has been statistically significant difference in "functional capacity", "pain", "vitality" and "social aspects" domains, being that the group of inactive patients had the worst scores. CONCLUSION: Respondents were predominantly inactive. In addition, most patients have reported that working activities would always worsen pain. It has been observed that the domain contributing the most for low SF36 questionnaire scores was that related to physical limitations to perform daily and working activities.
  • Herpes-zoster and post-herpetic neuralgia Artigos de Revisão

    Portella, Ana Virgínia Tomaz; Souza, Liane Carvalho de Brito de; Gomes, Josenília Maria Alves

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O herpes-zóster (HZ) é uma erupção cutânea vesicular dolorosa resultante da reativação do vírus varicela-zóster (VVZ) nos gânglios da raiz dorsal ou nos nervos cranianos, que ocorre décadas após a infecção primária de varicela. Entretanto, mesmo após a cicatrização cutânea, a dor pode persistir por meses e até anos. Esta é uma das complicações conhecida como neuralgia pós-herpética (NPH). O objetivo desta revisão é fornecer uma visão geral da história clínica do herpes-zóster e da NPH, focando a abordagem do controle da dor. CONTEÚDO: A NPH caracteriza-se por dor neuropática crônica. Há incidência aumentada em idosos e indivíduos imunocomprometidos. Muitas opções de tratamento estão disponíveis, podendo ser farmacológico e intervencionista, ambos apresentam eficácia variável. CONCLUSÃO: A dor afeta a qualidade de vida dos pacientes, interfererindo nas suas atividades diárias. Apesar dos avanços já obtidos na terapia analgésica do HZ e da NPH, ainda existem inúmeras dificuldades na sua abordagem. Portanto, é muito importante prevenir, diagnosticar e tratar precocemente o HZ e suas complicações.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: Herpes-zoster (HZ) is a vesicular painful skin rash resulting from the reactivation of varicella-zoster virus (VZV) in dorsal root ganglia or cranial nerves, which occurs decades after the primary varicella infection. However, even after skin healing, pain may persist for months or even years. This is a complication known as post-herpetic neuralgia (PHN). This review aimed at giving an overview of herpes-zoster and PHN clinical history, focusing on pain control. CONTENTS: PHN is characterized by chronic neuropathic pain. Its incidence is higher among the elderly and immunocompromised individuals. There are several treatment options, which may be pharmacological or interventionist, both with variable efficacy. CONCLUSION: Pain affects quality of life of patients, interfering with their daily activities. In spite of advances already obtained in the analgesic therapy for HZ and PHN, there are still difficulties in its approach. So, it is very important to prevent, diagnose and early treat HZ and its complications.
  • Physiotherapeutic treatment of arthralgias Artigos de Revisão

    Miotto, Cascieli; Kayser, Bárbara; Molin, Vinicius Dal; Kummer, Júlia Andréia; Wibelinger, Lia Mara

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: O envelhecimento é um processo dinâmico, progressivo e inevitável que traz consigo uma série de alterações, tanto físicas quanto emocionais. A artralgia é um dos fatores mais limitantes no que diz respeito à funcionalidade do idoso. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão na literatura em busca de possíveis tratamentos não farmacológicos que possam contribuir para melhorar a qualidade de vida (QV) dos pacientes portadores de artralgias. CONTEÚDO: Para a realização do levantamento bibliográfico foram consultadas as bases de dados: LILACS, Medline, Pubmed, Bireme e Scielo, no período de 1998 a 2012. Dentre os métodos de intervenção utilizados na reabilitação das artralgias no idoso, estão a cinesioterapia, a termoterapia, a eletroterapia e a hidroterapia. CONCLUSÃO: A hidroterapia associada à cinesioterapia pode trazer resultados significativamente positivos no tratamento da sintomatologia da artrite reumatoide, da osteoartrite e da osteoporose.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: Aging is a dynamic, progressive and unavoidable process bringing several physical and emotional changes. Arthralgia is one of the most limiting factors with regard to elderly people's functionality. This study aimed at reviewing the literature in search of possible non-pharmacological treatments which may contribute to improve the quality of life (QL) of arthralgia patients. CONTENTS: LILACS, Medline, Pubmed, Bireme and Scielo databases were queried from 1998 to 2012. Among intervention methods to rehabilitate arthralgias in the elderly there are kinesiotherapy, thermotherapy, electrotherapy and hydrotherapy. CONCLUSION: Hydrotherapy associated to kinesiotherapy may bring significantly positive results to the treatment of rheumatoid arthritis, osteoarthritis and osteoporosis.
  • Influence of biopsychosocial approaches and self-care to control chronic pain and temporomandibular disorders Artigos de Revisão

    Campi, Letícia Bueno; Camparis, Cinara Maria; Jordani, Paula Cristina; Gonçalves, Daniela Aparecida de Godoi

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A disfunção temporomandibular (DTM), condição musculoesquelética do sistema mastigatório, pode se tornar crônica, causando maior comprometimento na qualidade de vida (QV) dos pacientes. Devido à inter-relação entre sintomas físicos e emocionais, há uma crescente busca pelo modelo integrativo, o qual inclui abordagens psicossociais para o tratamento de condições dolorosas. O objetivo deste estudo foi realizar uma revisão de literatura sobre o impacto da educação e modalidades simples de autocuidados podem ter na dor e na disfunção relacionadas à DTM dolorosa crônica. CONTEÚDO: Os fatores psicossociais estão frequentemente envolvidos na cronificação da dor, tornando as abordagens biocomportamentais cada vez mais indicadas para mudar a percepção da dor, reduzir o sofrimento e as alterações psicossociais que acompanham as dores persistentes. CONCLUSÃO: A literatura existente, apesar de não ser vasta, indica resultados positivos da aplicação de métodos de educação e autocuidados em DTM dolorosa crônica. Mais estudos são necessários para reforçar tais achados e disseminar a aplicação de tais abordagens no controle da dor crônica e da DTM.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: Temporomandibular joint disorder (TMD), which is a musculoskeletal condition of the masticatory system, may become chronic and further worsen quality of life (QL) of patients. Due to the inter-relationship between physical and emotional symptoms, there is an increasing search for the integrative model, which includes psychosocial approaches for the treatment of painful conditions. This study aimed at reviewing in the literature the impact of education and simple self-care modalities on pain and disorders related to chronic painful TMD. CONTENTS: Psychosocial factors are often involved with pain chronicity, making bio-behavioral approaches increasingly more indicated to change pain perception and to decrease distress and psychosocial changes which go along with persistent pain. CONCLUSION: Current literature, although not extensive, indicates positive results of education and self-care methods for chronic painful TMD. Further studies are needed to reinforce such findings and spread the application of such approaches to control chronic and TMD pain.
  • Vitamin D and chronic pain in the elderly Artigos de Revisão

    Oliveira, Welington Saraiva de; Moraes, Niele; Santos, Fania Cristina

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A dor crônica é queixa muito frequente nas consultas, principalmente entre os idosos. Na tentativa de buscar terapêuticas mais eficazes e com menos efeitos adversos, nessa população, especialmente considerando idosos com dor neuropática e musculoesquelética, tem-se observado estudos que vêm relacionando a vitamina D a quadros dolorosos, o que poderia propô-la como uma alternativa analgésica. O objetivo deste estudo foi rever, na literatura, o papel da vitamina D na dor crônica neuromusculoesquelética em idosos. CONTEÚDO: Realizada a revisão bibliográfica na base de dados do Pubmed, Medline, LILACS, Biblioteca Cochrane e Scielo, contemplando os últimos 10 anos, títulos em português e inglês. Os descritores usados na busca inicial foram "vitamina D" e "dor crônica", resultando 220 artigos, dos quais apenas os que se tratavam de dor neuromusculoesquelética em idosos foram utilizados. Destes, somente 10 preenchiam os critérios estabelecidos e foram analisados, resultando: um estudo de revisão sistemática, cinco estudos analíticos transversais, dois estudos retrospectivos do tipo série de casos, um estudo observacional prospectivo e um trial clínico randomizado e controlado. Observou-se em cinco estudos uma relação significativa entre a hipovitaminose D e dor crônica musculoesquelética, em três estudos uma melhora da dor após suplementação com vitamina D, e, em outros dois, não haver melhora da dor com esta suplementação. CONCLUSÃO: Os estudos relacionando a vitamina D e a dor crônica em idosos ainda são escassos e bastante heterogêneos. A avaliação do déficit de vitamina D deveria estar mais presente nas consultas geriátricas, pois este tem sido correlacionado com certas síndromes dolorosas e sua adequação poderia trazer beneficio terapêutico em alguns casos.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: Chronic pain is a frequent complaint during medical visits, especially among the elderly. In the attempt to find more effective therapies with less adverse effects in this population, especially considering elderly people with neuropathic and musculoskeletal pain, there are studies relating vitamin D to pain, which could propose it as an analgesic alternative. This study aimed at reviewing in the literature the role of vitamin D in chronic musculoskeletal pain in the elderly. CONTENTS: Pubmed, Medline, LILACS, Cochrane Library and Scielo databases were queried for the last ten years, looking for studies in Portuguese and English. Initial search keywords were "vitamin D" and "chronic pain", resulting in 220 articles, of which only those addressing musculoskeletal pain in the elderly were selected. From those, only ten met established criteria and were analyzed, resulting in: one systematic review, five transversal analytical studies, two case-series retrospective studies, one prospective observational study and one randomized and controlled clinical trial. Five studies have shown significant relationship between vitamin D deficit and chronic musculoskeletal pain; three studies have shown pain improvement after vitamin D supplementation and two have not observed pain improvement with such supplementation. CONCLUSION: Studies relating vitamin D to chronic pain in the elderly are still scarce and highly heterogeneous. The evaluation of vitamin D deficit should be more frequent during geriatric consultations, because this has been correlated to some painful syndromes and its correction could bring therapeutic benefits in some cases.
  • Acupuncture to manage orofacial pain and tinnitus: Case report Relatos de Casos

    Vera, Rosario Martha De La Torre; Grillo, Cássia Maria; Fortinguerra, Maria Lucia B.; Sousa, María da Luz R.; Berzin, Fausto

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Dor orofacial é toda dor associada a tecidos moles e mineralizados da cavidade oral e da face. Na odontologia, podem ser de origem odontogênica e não odontogênica. A disfunção temporomandibular (DTM) é a dor orofacial musculoesquelética mais comum, apresenta sintomas característicos como dor nos músculos mastigatórios, limitação dos movimentos mandibulares, ruídos articulares, otalgia, tinido. Tinido (zumbido) é um termo que descreve a percepção de som no ouvido humano na ausência de som externo, causa de incômodo com prejuízo na qualidade de vida. Pode ser um sintoma indicativo de uma DTM principalmente quando estão presentes outros sintomas característicos da disfunção como dor nos músculos da face. Devido à variabilidade etiológica, encontram-se várias modalidades terapêuticas, incluindo a acupuntura. O objetivo deste estudo foi relatar o caso de uma paciente com dor orofacial e tinido tratada com acupuntura e seus resultados após o tratamento. RELATO DO CASO: Paciente do sexo feminino, 32 anos, compareceu a Clínica de Acupuntura da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP/UNICAMP), com queixa de dor muscular na face e formigamento do mesmo lado, tinido agudo no ouvido direito, já com diagnóstico de surdez do ouvido esquerdo e apresentando distúrbios do sono e estresse. Foi tratada de acordo com seu desequilíbrio energético, em seis sessões de acupuntura tradicional, uma por semana, com duração de 20 minutos. Para avaliar a intensidade da dor orofacial e do tinido, utilizou-se a escala analógica visual (EAV), denominada EAV inicial (pré-tratamento) e EAV final (pós-tratamento). Após a segunda sessão, observou-se melhora nos sintomas da dor orofacial e do tinido, que deixou de se manifestar após a sexta sessão. CONCLUSÃO: Acupuntura propiciou o relaxamento da musculatura com benefícios para os músculos da mastigação e da musculatura da orelha média (tensor do tímpano), bem como do músculo elevador do palato, reduzindo a intensidade da dor orofacial e do tinido.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: Orofacial pain is associated to soft and mineralized oral cavity and facial tissues. In dentistry, it may have or not odontogenic origin. Temporomandibular disorder (TMD) is the most common musculoskeletal orofacial pain and presents characteristic symptoms such as masticatory muscles pain, jaw movement limitation, joint noises, earache and tinnitus. Tinnitus is a term describing the perception of sound by human ears in the absence of external sounds and causes discomfort impairing quality of life. It may be a symptom indicating TMD especially when other symptoms are present, such as facial muscles pain. Due to etiologic variability, there are several therapeutic modalities, including acupuncture. This study aimed at reporting a case of a patient with orofacial pain and tinnitus treated with acupuncture and the results after treatment. CASE REPORT: Female patient, 32 years old, came to the Acupuncture Clinic of the School of Dentistry of Piracicaba (FOP/UNICAMP) complaining of facial muscle pain and pricking at the same side, acute right ear tinnitus, already with diagnosis of left ear hearing loss and with sleep disorders and stress. Patient was treated according to her energetic unbalance with 6 sessions of traditional acupuncture, for one week, lasting 20 minutes. To evaluate orofacial pain and tinnitus intensity, the visual analog scale (VAS) was used and was called initial VAS (pre-treatment) and final VAS (post-treatment). After the second session there has been improvement in orofacial pain and tinnitus symptoms. After the sixth session tinnitus had resolved. CONCLUSION: Acupuncture has induced muscle relaxation with benefits for masticatory and middle ear (tensor tympani) muscles, as well as levator palate muscle decreasing orofacial pain and tinnitus intensity.
  • Chronic non-visceral pelvic pain: multidisciplinary management. Case report Relatos de Casos

    Zakka, Telma Regina Mariotto; Yeng, Lin Tchia; Teixeira, Manoel Jacobsen; Rosi Júnior, Jefferson

    Abstract in Portuguese:

    JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: A prevalência de dor pélvica crônica no sexo feminino é de aproximadamente 4%, similar à prevalência da enxaqueca (2,1%), asma (3,7%) e dor lombar (4,1%). Seu diagnóstico e tratamento constitui um grande desafio para a equipe de saúde. Este estudo teve por objetivo mostrar a dificuldade no diagnóstico e tratamento de dor pélvica crônica e a importância da equipe multidisciplinar no alívio do quadro doloroso. RELATO DO CASO: Paciente de 45 anos, com quadro de dor pelviperineal há 6 anos, após histeroscopia para exérese de pólipo uterino. A dor que iniciou no pós-operatório imediato, de forte intensidade, evoluiu ao longo desse período sem melhora e motivou-a a buscar o Ambulatório de Dor Abdominal, Pélvica e Perineal Crônica do Centro Interdisciplinar de Dor do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. CONCLUSÃO: O tratamento multidisciplinar que abrangeu o uso de fármacos, inativação dos pontos-gatilho (infiltração com anestésicos, agulhamento seco, acupuntura), fisioterapia, reeducação postural e suporte psicossocial, proporcionou melhora significativa da dor e da qualidade de vida da paciente.

    Abstract in English:

    BACKGROUND AND OBJECTIVES: The prevalence of chronic pelvic pain among females is approximately 4%, similar to the prevalence of migraine (2.1%), asthma (3.7%) and low back pain (4.1%). Its diagnosis and management are major challenges for the health team. This report aimed at showing the difficulty of diagnosing and managing chronic pelvic pain and the importance of the multidisciplinary team for pain relief. CASE REPORT: Forty-five years old patient with pelviperineal pain for six years after hysteroscopy and uterine polyp excision. Severe pain, starting in the immediate postoperative period has evolved along this period without improvement, leading her to look for the Chronic Abdominal, Pelvic and Perineal Pain Outpatient Clinic of the Interdisciplinary Pain Center, Clinicas Hospital, School of Medicine, University of São Paulo. CONCLUSION: Multidisciplinary management, involving drugs, inactivation of trigger-points (anesthetic infiltration, dry needling, acupuncture), physiotherapy, postural reeducation and psychosocial support, has provided patient's significant pain relief and improved quality of life.
  • Untitled document Errata

Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor Av. Conselheiro Rodrigues Alves, 937 cj 2, 04014-012 São Paulo SP Brasil, Tel.: (55 11) 5904 3959, Fax: (55 11) 5904 2881 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: dor@dor.org.br