Gerenciando qualidade em serviços de saúde

Vera Lucia Peixoto S. Mendes Sobre o autor

Resumos

Trabalho realizado em hospital geral de alta tecnologia, objetivando identificar na gestão, elementos facilitadores e bloqueadores da qualidade dos serviços oferecidos pela unidade de urgência/emergência e detectar como os profissionais de enfermagem percebem e experienciam os mecanismos de garantia de qualidade propostos pela organização. Define-se a qualidade como uma das consequências do estilo gerencial, dentro de um contexto de modernização administrativa. Trata-se de um estudo de caso onde foi empregado o Sistema 4T de Likert como método de pesquisa, além de entrevistas e observações focais. A análise dos dados revelou uma heterogeneidade de percepção quanto ao estilo gerencial e uma definição de qualidade compatível com aquela que reforça os principios defendidos pela organização.


This study was developed in a general hospital oVf advanced technology with the purpose of identifying in its administration elements that might facilitate or block the quality of the services provided by the urgency/emergency unit and detecting how the nursing professionals notice and experience the mechanisms of Quality warranty proposed by the organization. Quality is defined as a result of managerial style within a context of administrative modernization. It is a case study where, besides social-anthropological techniques, Likert's 4 T System was also used as a complementary method of research. The data analysis has revealed heterogeneity of perception as to the managerial style and a definition of quality compatible with the one that strengthens the principles supported by the organization.


ARTIGOS

Gerenciando qualidade em serviços de saúde*** *** Trabalho apresentado como tema livre no 45° Congresso Brasileiro de Enfermagem. Prêmio Edith Magalhães Fraenkel. 2° lugar. Recife - PE, 28 de novembro a 3 de dezembro de 1993.

Vera Lucia Peixoto S. Mendes

Professora auxiliar do Departamento de Enfermagem Comunitária da Escola de Enfermagem da UFBA. Mestranda em Administração pela Escola de Administração da UFBA

RESUMO

Trabalho realizado em hospital geral de alta tecnologia, objetivando identificar na gestão, elementos facilitadores e bloqueadores da qualidade dos serviços oferecidos pela unidade de urgência/emergência e detectar como os profissionais de enfermagem percebem e experienciam os mecanismos de garantia de qualidade propostos pela organização. Define-se a qualidade como uma das consequências do estilo gerencial, dentro de um contexto de modernização administrativa. Trata-se de um estudo de caso onde foi empregado o Sistema 4T de Likert como método de pesquisa, além de entrevistas e observações focais. A análise dos dados revelou uma heterogeneidade de percepção quanto ao estilo gerencial e uma definição de qualidade compatível com aquela que reforça os principios defendidos pela organização.

ABSTRACT

This study was developed in a general hospital oVf advanced technology with the purpose of identifying in its administration elements that might facilitate or block the quality of the services provided by the urgency/emergency unit and detecting how the nursing professionals notice and experience the mechanisms of Quality warranty proposed by the organization. Quality is defined as a result of managerial style within a context of administrative modernization. It is a case study where, besides social-anthropological techniques, Likert's 4 T System was also used as a complementary method of research. The data analysis has revealed heterogeneity of perception as to the managerial style and a definition of quality compatible with the one that strengthens the principles supported by the organization.

Texto completo disponível apenas em PDF.

Full text available only in PDF format.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. AZEVEDO, A.C. O futuro dos hospitais e a gestão da qualidade. Rev. Paulista de Hospitais. v.40, n.5, p.53-9, mai-dez/1992.

2. BRAGANETO, Francisco Campos. Examinando Alternativas para a Administração dos Hospitais: Os Modelos de Gestão por Linhas de Produção. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública/FIOCRUZ. 1991. Dissertação de Mestrado.

3. BRASIL, Ministério da Saúde. Instrumento de avaliação para hospital geral de médio porte. Brasilia: Centro de Documentção do Ministério da Saúde, 1986. 75 p.

4. CAMPOS, V. F. Gerência da Qualidade Total: Estratégia para aumentar a competitividade da empresa brasileira. Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottonni, Escola de Engenharia da UFMG, 1990. 187 p.

5. CERQUEIRA NETO, Edgard Pedreira de. Gestão da Qualidade - Princípios e Métodos. 1ª ed. São Paulo: Pioneira, 1991. 156p.

6. DONABEDIAN, Avedis. Evaluating the quality of medical care. Milbank Memorial Fund Quarterly. v. 44, part 2, p. 166-203. July, 1966.

7. ______ The definition of Quality and approaches to its assessment. Series: Explorations in quality assessment and monitoring. Vol I. Health Administration Press. Ann Arbor. Michigan, USA, 1980. 157p.

8. JOHNSON, A.C & SHULZ, R. Administração de Hospitais Tradução de Carlos José Malferrari, Lourdes Torres de Cerqueira, Haino Burmester et alli. São Paulo: Pioneira, 1979, pg. 105-25.

9. LIKERT, Rensis & LIKERT, Jane Gibson. Administração de Conflitos: Novas Abordagens Tradução de Joaquim O. P. da Silva. São Paulo: McGraw-Hill, 1979. 393 p.

10. PEIXOTO, Marisa Ribeiro Bastos. Tecnologia no setor de saúde: critérios de avaliação de qualidade dos serviços hospitalares. Belo Horizonte: Faculdade de Ciências Econômicas/UFMG. 1990. Dissertação de Mestrado. 248p.

11. OFFE, Claus. Problemas Estruturais do Estado Capitalista. São Paulo: McGraw-Hill, 1979, 350p.

12. SIEGEL, Sidney. Estatistica Não-parametrica (para as ciências do comportamento). São Paulo: McGraw-Hill, 1979.350p.

13. TREVIZAN, Maria Auxiliadora. Enfermagem Hospitalar: Administração & Burocracia. Brasilia: Universidade de Brasilia, 1988. 142p.

14. VUORI, H. A qualidade da Saúde. Divulgação em Saúde para Debate. CEBES: Londrina. n. 1, fev. 1991. p. 17-25.

15. ______ Quality assurance of health services. Copenhagen: WHO Public. Health in Europe, n. 16, 1982. 126p.

Recebido para publição em 4/12/93

* A princípio não são observadas diferenciações entre estas duas definições

** Clima organizacional é definido como o efeito do impacto do comportamento de liderança, por patte da cúpula e dos níveis mais altos de uma organização, sobre todos os níveis dessa mesma organização

  • ***
    Trabalho apresentado como tema livre no 45° Congresso Brasileiro de Enfermagem. Prêmio Edith Magalhães Fraenkel. 2° lugar. Recife - PE, 28 de novembro a 3 de dezembro de 1993.
  • Anexo

    • 1. AZEVEDO, A.C. O futuro dos hospitais e a gestão da qualidade. Rev. Paulista de Hospitais v.40, n.5, p.53-9, mai-dez/1992.
    • 2. BRAGANETO, Francisco Campos. Examinando Alternativas para a Administração dos Hospitais: Os Modelos de Gestão por Linhas de Produção Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública/FIOCRUZ. 1991. Dissertação de Mestrado.
    • 3. BRASIL, Ministério da Saúde. Instrumento de avaliação para hospital geral de médio porte. Brasilia: Centro de Documentção do Ministério da Saúde, 1986. 75 p.
    • 4. CAMPOS, V. F. Gerência da Qualidade Total: Estratégia para aumentar a competitividade da empresa brasileira. Belo Horizonte: Fundação Christiano Ottonni, Escola de Engenharia da UFMG, 1990. 187 p.
    • 5. CERQUEIRA NETO, Edgard Pedreira de. Gestão da Qualidade - Princípios e Métodos 1Ş ed. São Paulo: Pioneira, 1991. 156p.
    • 6. DONABEDIAN, Avedis. Evaluating the quality of medical care. Milbank Memorial Fund Quarterly. v. 44, part 2, p. 166-203. July, 1966.
    • 7
      ______ The definition of Quality and approaches to its assessment. Series: Explorations in quality assessment and monitoring. Vol I. Health Administration Press. Ann Arbor. Michigan, USA, 1980. 157p.
    • 8. JOHNSON, A.C & SHULZ, R. Administração de Hospitais Tradução de Carlos José Malferrari, Lourdes Torres de Cerqueira, Haino Burmester et alli. São Paulo: Pioneira, 1979, pg. 105-25.
    • 9. LIKERT, Rensis & LIKERT, Jane Gibson. Administração de Conflitos: Novas Abordagens Tradução de Joaquim O. P. da Silva. São Paulo: McGraw-Hill, 1979. 393 p.
    • 10. PEIXOTO, Marisa Ribeiro Bastos. Tecnologia no setor de saúde: critérios de avaliação de qualidade dos serviços hospitalares. Belo Horizonte: Faculdade de Ciências Econômicas/UFMG. 1990. Dissertação de Mestrado. 248p.
    • 11. OFFE, Claus. Problemas Estruturais do Estado Capitalista. São Paulo: McGraw-Hill, 1979, 350p.
    • 12. SIEGEL, Sidney. Estatistica Não-parametrica (para as ciências do comportamento). São Paulo: McGraw-Hill, 1979.350p.
    • 13. TREVIZAN, Maria Auxiliadora. Enfermagem Hospitalar: Administração & Burocracia. Brasilia: Universidade de Brasilia, 1988. 142p.
    • 14. VUORI, H. A qualidade da Saúde. Divulgação em Saúde para Debate. CEBES: Londrina. n. 1, fev. 1991. p. 17-25.
    • 15. ______ Quality assurance of health services. Copenhagen: WHO Public.
    • Health in Europe, n. 16, 1982. 126p.

    Anexo

    *** Trabalho apresentado como tema livre no 45° Congresso Brasileiro de Enfermagem. Prêmio Edith Magalhães Fraenkel. 2° lugar. Recife - PE, 28 de novembro a 3 de dezembro de 1993.

    Datas de Publicação

    • Publicação nesta coleção
      26 Fev 2015
    • Data do Fascículo
      Dez 1993

    Histórico

    • Recebido
      04 Dez 1993
    Associação Brasileira de Enfermagem SGA Norte Quadra 603 Conj. "B" - Av. L2 Norte 70830-102 Brasília, DF, Brasil, Tel.: (55 61) 3226-0653, Fax: (55 61) 3225-4473 - Brasília - DF - Brazil
    E-mail: reben@abennacional.org.br