Quotidiano de familiares acompanhantes nos cenários de cuidado: o emergir das tribos hospitalares* * Extraído da tese "Quotidiano de familiares acompanhantes de pessoas hospitalizadas com dependência para o autocuidado", Escola de Enfermagem, Universidade Federal da Bahia, 2015.

Silvia da Silva Santos Passos Álvaro Pereira Rosane Gonçalves Nitschke Sobre os autores

Resumo

OBJETIVO

Compreender o relacionamento no quotidiano dos familiares acompanhantes nos cenários de cuidado que se aproximam da metáfora da tribo no ambiente hospitalar.

MÉTODO

Estudo qualitativo com dados coletados a partir de entrevistas semiestruturadas e observação com 16 familiares acompanhantes de pessoas hospitalizadas com dependência para o autocuidado. Os dados foram submetidos à análise temática e analisados através da metáfora da tribo proposta pela sociologia compreensiva.

RESULTADOS

Os familiares formam um agrupamento social em torno do cuidado onde encontramos as características das tribos: a ambiência emocional; a solidariedade baseada nos vínculos de simpatia e ajuda mútua; a nebulosa afetual no processo interacional; a lógica da fusão nas relações tácteis e a comunhão/religiosidade no processo de ligação numa identidade coletiva.

CONCLUSÃO

Os familiares na presença do trágico criam agrupamentos sociais que se assemelham a tribos cujo totem é o cuidado.

Descritores:
Família; Relações Familiares; Hospitalização; Cuidadores; Relações Comunidade-Instituição.

Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 419 , 05403-000 São Paulo - SP/ Brasil, Tel./Fax: (55 11) 3061-7553, - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: reeusp@usp.br