O papel do New Trauma and Injury Severity Score (NTRISS) para predição de sobrevida

O objetivo deste estudo foi verificar se a substituição do Injury Severity Score (ISS) pelo New Injury Severity Score (NISS), na fórmula original do Trauma and Injury Severity Score (TRISS), melhora sua estimativa da taxa de sobrevida. Estudo retrospectivo realizado num centro de trauma nível I, durante um ano. A curva ROC foi utilizada para identificar o melhor indicador (TRISS ou NTRISS) para predição da probabilidade de sobrevida. O estudo incluiu 533 traumatizados, com idade média de 38±16 anos. Houve predomínio de acidentes de transporte (61,9%). Lesões externas foram mais frequentes (63,0%), seguidas por trauma craniencefálico/cervical (55,5%). A taxa de sobrevida foi de 76,9%. Houve predomínio dos valores do ISS variando de 9-15 (40,0%) e, do NISS, de 16-24 (25,5%). Probabilidade de sobrevida igual ou superior a 75,0% foi obtida para 83,4% das vítimas de acordo com o TRISS e por 78,4% de acordo com NTRISS. A nova versão apresentou melhor desempenho que o TRISS na predição de sobrevida dos doentes traumatizados estudados.

Ferimentos e lesões; Índices de Gravidade do Trauma; Escala de Gravidade do Ferimento; Avaliação de resultados (cuidados de saúde)


Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 419 , 05403-000 São Paulo - SP/ Brasil, Tel./Fax: (55 11) 3061-7553, - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: reeusp@usp.br