Fatores associados à qualidade de vida de pessoas com estomas intestinais

Iraktânia Vitorino Diniz Isabelle Katherinne Fernandes Costa João Agnaldo Nascimento Isabelle Pereira da Silva Ana Elza Oliveira de Mendonça Maria Júlia Guimarães Oliveira Soares Sobre os autores

RESUMO

Objective:

Avaliar a qualidade de vida de pessoas com estoma intestinal e sua associação com as características sociodemográficas e clínicas.

Método:

Estudo transversal e analítico, realizado com pessoas com estomia intestinal. Utilizou-se um instrumento de caracterização sociodemográfica e clínica e um de qualidade de vida, COH-QOL-OQ, validado no Brasil.

Resultados:

A amostra incluiu 152 pessoas com estomia. Verificou-se que houve diferenças significativas entre todas as dimensões (p-valor < 0,01) de qualidade de vida. A dimensão bem-estar espiritual obteve a maior média, com 6,69 (±1,56), seguida pela dimensão bem-estar psicológico, 5,00 (±1,94), bem-estar social, 4,63 (±1,83), e bem-estar físico, 4.54 (±1,77). O estado civil, religiosidade, tipo de estoma e critério de permanência apresentaram associações estatisticamente significantes com dimensões da qualidade de vida (p-valor < 0,05).

Conclusão:

A avaliação da qualidade de vida de pessoas com estoma intestinal apresentou menores escores nas dimensões física, social e psicológica. Houve associação entre melhores escores de qualidade de vida e pessoas com ileostomia definitiva, em união estável e adeptas de outras religiões.

DESCRIPTORS
Estomia; Qualidade de vida; Cuidados de Enfermagem

Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 419 , 05403-000 São Paulo - SP/ Brasil, Tel./Fax: (55 11) 3061-7553, - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: reeusp@usp.br