Avaliação funcional em idosos intervindos de fratura de quadril

Silvia Montalbán-Quesada Inmaculada García-García Carmen Moreno-Lorenzo Sobre os autores

Estudo prospectivo de observação, abrangendo doentes com idade superior a 65 anos, submetidos à intervenção cirúrgica por fratura do quadril. O objetivo deste trabalho foi conhecer a evolução funcional dos doentes três meses após a alta hospitalar, identificar as variáveis que influenciaram essa recuperação e descrever a mortalidade e institucionalização. Foram analisadas variáveis como idade, sexo e convivío. Outros aspectos: comorbilidade, deterioração cognitiva, capacidade para se deslocar, nível de dependência segundo índice de Barthel, institucionalização e mortalidade. A informação foi recolhida no momento da admissão e três meses após a alta. Da amostra, 89,6% foram constituídos por mulheres com idade média de 83,56 anos; 40% dos doentes recuperaram a independência anterior, registando-se uma mortalidade de cerca de 16,7% bem como uma ligeira tendência à institucionalização. A capacidade funcional e o grau de deterioração cognitiva antes da fratura condicionam posterior recuperação funcional e consequente nível de dependência.

Idoso; Fraturas do quadril; Recuperação de função fisiológica; Enfermagem em reabilitação


Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 419 , 05403-000 São Paulo - SP/ Brasil, Tel./Fax: (55 11) 3061-7553, - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: reeusp@usp.br