Prevalência de lesão por fricção e fatores associados: revisão sistemática

Kelly Cristina Strazzieri-Pulido Giovana Ribau Picolo Peres Ticiane Carolina Gonçalves Faustino Campanili Vera Lúcia Conceição de Gouveia Santos Sobre os autores

OBJETIVO

Identificar e analisar a prevalência de lesão por fricção e os fatores associados à sua ocorrência.

MÉTODO

Revisão sistemática da literatura publicada até junho de 2014 com a inclusão de estudos publicados na íntegra em inglês, espanhol ou português. Os estudos foram analisados segundo o Strengthening the Reporting of Observational Studies in Epidemiology e o Guidelines for Critically Appraising Studies of Prevalence or Incidence of a Health Problem.

RESULTADOS

As análises de oito estudos mostraram prevalência de lesão de 3,3% a 22% no cenário hospitalar e 5,5% a 19,5% no domiciliar. Idade avançada, dependência para as atividades básicas de vida diárias, idoso frágil, nível de mobilidade, comportamento agitado, arresponsividade, maior risco para o desenvolvimento concomitante de úlcera por pressão, comprometimento cognitivo, espasticidade e fotoenvelhecimento foram os fatores de risco citados.

CONCLUSÃO

A prevalência de lesão variou de 3,3% a 22%, estando associada principalmente à idade avançada e dependência para as atividades básicas de vida diárias.

Ferimentos e Lesões; Prevalência; Estudos Transversais; Epidemiologia; Revisão


Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, 419 , 05403-000 São Paulo - SP/ Brasil, Tel./Fax: (55 11) 3061-7553, - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: reeusp@usp.br