Crescimento e mudanças institucionais: uma evolução histórica

ALESSANDRO MORSELLI Sobre o autor

RESUMO

Este artigo destaca o fato de que a teoria neoclássica não pode explicar o processo de mudança econômica. Em um mundo incerto e em constante mudança, uma teoria baseada em modelos de equilíbrio estático é de pouca ajuda. Colocamos as instituições no centro da compreensão dos sistemas econômicos, uma vez que constituem sua estrutura de incentivos. Assim, a mudança econômica é em grande parte um processo intencional criado pelas percepções dos indivíduos sobre as consequências de suas ações. Essas percepções, provenientes das crenças dos indivíduos, combinam-se com suas preferências. No final, não será construída uma teoria dinâmica da mudança econômica, mas será feita uma tentativa de compreender a ligação entre as instituições e o crescimento econômico, o processo de mudança, e desenvolver pressupostos, dentro de seus limites, capazes de melhorar o ser humano, o meio ambiente e os resultados econômicos.

PALAVRAS-CHAVE:
Mudança institucional; crenças; crescimento; incerteza; instituições; racionalidade; teoria do jogo

Centro de Economia Política Rua Araripina, 106, CEP 05603-030 São Paulo - SP, Tel. (55 11) 3816-6053 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: cecilia.heise@bjpe.org.br