Incidência de flebite e flebite pós-infusional em adultos hospitalizados

Incidencia de flebitis y flebitis después de la infusión en adultos hospitalizados

Janete de Souza Urbanetto Franciele de Oliveira Minuto Muniz Renata Martins da Silva Ana Paula Christo de Freitas Ana Paula Ribeiro de Oliveira Jessica de Cassia Ramos dos Santos Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

Avaliar a incidência de flebite durante o uso de cateter intravenoso periférico (CIP) e pós-infusional e analisar a associação com fatores de risco em pacientes hospitalizados.

Método

Estudo de coorte com 165 pacientes adultos internados em hospital universitário de Porto Alegre que totalizaram 447 acessos no período de dezembro 2014 a fevereiro 2015. A coleta dos dados foi diária, e a análise dos dados ocorreu pela estatística descritiva e analítica.

Resultados

A incidência de flebite durante o uso do CIP foi de 7,15% e de flebite pós-infusional, 22,9%. A flebite durante o uso do cateter associou-se com a Amoxicilina + Ácido Clavulânico. A flebite pós-infusional apresentou associação do grau de gravidade com a idade e com o uso de Amoxacilina + Ácido Clavulânico, Cloridrato de Tramadol e Anfotericina.

Conclusão

A incidência de flebite pós-infusional mostrou-se um indicador importante para a análise do cenário da qualidade da assistência em saúde.

Flebite; Cateteres; Segurança do paciente; Enfermagem

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Rua São Manoel, 963 -Campus da Saúde , 90.620-110 - Porto Alegre - RS - Brasil, Fone: (55 51) 3308-5242 / Fax: (55 51) 3308-5436 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: revista@enf.ufrgs.br