O (des)cuidar-se como mulher ao ser cuidadora do companheiro com câncer

El (des)cuidar-se como mujer al ser cuidadora del compañero con cáncer

Kelly Cristine Piolli Maria das Neves Decesaro Catarina Aparecida Sales Sobre os autores

Resumo

OBJETIVO

Desvelar o significado do cuidado de si frente à realidade de ser cuidadora do companheiro com câncer.

MÉTODO

Pesquisa fenomenológica heideggeriana, realizada com dez mulheres cuidadoras dos companheiros com câncer, em um município da região noroeste do Paraná, entre dezembro de 2013 a fevereiro de 2014.

RESULTADOS

Da análise dos discursos, emergiram as temáticas ontológicas: esquecendo-se de ser mulher ao entregar-se ao cuidado do outro e escolhendo o outro em detrimento de si. Evidenciou-se que, ao cuidar do companheiro, apresentam dificuldades de cuidar de si, tanto nas questões femininas que lhe conferem prazer como na saúde.

CONCLUSÃO

Diante dessa condição existencial, a mulher exerce um cuidado que exige muito de seu tempo e, consequentemente necessita escolher entre o cuidado do companheiro ou de si. Assim, destaca-se a importância de se desenvolver ações específicas, atentando-se para as individualidades dessas mulheres que tanto se dedicam ao cuidado do outro.

Palavras-chave:
Neoplasias; Cuidadores; Autocuidado; Enfermagem

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Rua São Manoel, 963 -Campus da Saúde , 90.620-110 - Porto Alegre - RS - Brasil, Fone: (55 51) 3308-5242 / Fax: (55 51) 3308-5436 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: revista@enf.ufrgs.br