Estilos de vida: representações sociais construídas por doentes com infarto do miocárdio e familiares

Estilos de vida: representaciones sociales construidas por los pacientes con infarto de miocardio y familia

Maria do Céu Mendes Pinto Marques Felismina Rosa Parreira Mendes Isaura da Conceição Cascalho Serra Sobre os autores

RESUMO

Objetivo

Analisar as representações sociais de estilos de vida construídas por familiares e doentes com diagnóstico de infarto do miocárdio.

Método

Estudo exploratório e qualitativo sustentado na teoria das representações sociais, com 70 doentes e 70 familiares, de dois hospitais portugueses, um no litoral outro no interior do país, de janeiro a junho de 2015. Foi realizada análise estrutural, com o uso de dois questionários, recorrendo à técnica de Associação Livre de Palavras.

Resultados

As evocações dos doentes e dos familiares indicaram fraca convergência entre os dois grupos na representação de Estilo de Vida, contudo mostraram a existência de conhecimentos potenciadores de um estilo de vida saudável.

Conclusões

As categorias Comer e Mudança assumiram consensualidade nos grupos. Para doentes e familiares foi consensual que uma alimentação pouco cuidada representa um estilo de vida prejudicial para a saúde. Ficou também claro que a mudança é fundamental. Tal assunção abre espaço à intervenção dos profissionais de saúde.

Estilo de vida; Infarto do miocárdio; Pacientes; Cuidadores; Enfermagem

Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Rua São Manoel, 963 -Campus da Saúde , 90.620-110 - Porto Alegre - RS - Brasil, Fone: (55 51) 3308-5242 / Fax: (55 51) 3308-5436 - Porto Alegre - RS - Brazil
E-mail: revista@enf.ufrgs.br